sábado, 27 de agosto de 2016

«Vós devíeis ter ficado em África»


Em Tallahassee, na Flórida, uma cota mamuda de fato de banho dirigiu insultos racistas a um grupo de jovens negros, configurando mais um episódio de tensão racial lá no país que ainda é desgraçadamente presidido pelo mulato falhado do Barack Hussein Obama que prefere estar a jogar golfe no lugar de se preocupar com a situação da Louisiana afectada pelas cheias.
"Vós devíeis ter ficado em África. Vós podeis voltar para lá se quiserdes e levai os vossos últimos nomes convosco", disse assim a mulher, que acrescentou que os pretos querem ser brancos mas que nunca serão brancos.
A pessoa que filmou o acontecimento pediu aos negros para não responderem às provocações. A própria filha da racista, envergonhada, tentou impedi-la de continuar com os insultos. "Podes parar? Podes parar, se faz favor?", disse-lhe assim a progenitora.


E se os índios da América se pusessem agora a insultar os brancos e dizer-lhes para voltarem (ou irem, no caso dos americanos brancos que já lá estão há gerações) para a Europa? Ah, e nada disso invalida, no entanto, a existência de (muitos) negros que são racistas contra os brancos, como é claro. O Black Lives Matter que o diga.

20 comentários:

CÉU disse...

A senhora (estes miúdos chamam cota até às mães e pais, k nem têm ainda 40 anos), k, efetivamente tem umas maminhas grandinhas e descaídas, só disse a verdade, mas como se diz no "meu" Alentejo: "quem diz tudo, são os doidos", mas enfim, ela deve estar farta do sistema, como dizia o outro, o do Sporting.

E saber eu, nós, que segundo a ciência o 1º homem apareceu na África do Sul.

Fique bem, FireHead!

Portuguesinha disse...

Olha, podes estranhar mas eu não gosto do que a pessoa com o telemóvel fez.
Mas o que é que se passa? Ao invés de caçarem pokemons andam de lupa e telemóvel em riste à procura de alguém que diga algo compremetedor para poderem alimentar ainda mais o autoproclamado vitimismo?

Passo a explicar: a clara intenção da pessoa que filma é capturar a figura da mulher, as palavras que ela diz, para depois divulgar.

Ou melhor: estamos diante de uma mulher bêbada, em trajes que não a favorecem. Aparentemente à porta de sua casa. Está, portanto, num estado alterado de consciência. Entendo que passar à porta de alguém e ouvir comentários sobre a cor não é agradável, mas eu acho (acho, não sou negra para garanti-lo) que me passavam ao lado. Não vejo grande diferença entre ela e qualquer outro bêbado num bar que desate a dizer disparates e a provocar desacatos com quem bem lhe apetecer.

Há algo de vil nesta mania de filmar os outros para os comprometer. Eu pratico filmagem espontânea mas mesmo apanhando algo assim, acho que teria a dignidade de preservar a pessoa ou não sentiria vontade de a expôr. Hoje foi ela, amanhã pode ser a pessoa a segurar o telemóvel que bebeu demais e disse o que não devia.

Afonso de Portugal disse...

Grande mulher! A pretalhada devia ir toda para a caralhada!

«E se os índios da América se pusessem agora a insultar os brancos e dizer-lhes para voltarem»

Há muitos índios que o fazem. A questão é que eles são tão poucos que não têm poder nenhum. A história deles é lição que os europeus teimam em não aprender: quem fica em minoria, perde o controlo efectivo do seu destino.

FireHead disse...

CÉU,

Você não acha que ela exagerou no palavreado? É que segundo me apercebi, ela não foi provocada nem nada... Ela é que provocou!

E sim, a origem do homem é africana... por muito que isso doa aos racistas com a mania. Mas também, se quisermos ser mais rigorosos, a origem do homem na verdade até é extraterrestre como já há estudos que o confirmam. E depois ainda há quem diga que a religião está contra a ciência...

Beijinhos.

FireHead disse...

Portuguesinha,

Que a pessoa que estava a filmar fê-lo com um intuito, isso é inegável. Até pediu aos negros para não responderem à mulher, pois se estes lhe tivessem respondido já não interessava publicar o vídeo.

A mulher estava nitidamente alterada... mas daí a deixarmos de considerar o acto reprovável vai um grande passo. É como um gajo que se enfrasca e viola alguém - não pode ser desculpado por causa do álcool.

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Mas todos os pretos? Não colocas a hipótese de haver pretos que são de facto civilizados, trabalhadores e honestos? E os brancos, no caso dos EUA, não deviam também ir todos para a caralhada já que eles descendem de antigos invasores ou são imigrantes?

Em relação aos índios, pois, talvez seja o Karma, como vocês gostam de dizer. Os brancos tanto na América como na Europa estão agora a ver como é isso de serem atacados pelos outros, que vêm de fora, com a diferença de que agora muitos são os brancos que estão contra os próprios brancos e a desejarem destruir a civilização criada pelos brancos...

Ainda em relação aos índios, o número deles também cresce... não me refiro aos índios "puros" que vivem nas reservas, mas sim aos hispânicos, como os mexicanos, pois muitos deles geneticamente são vermelhos, ou seja, índios mesmo.

Portuguesinha disse...

Olha, agora que entrei no teu site e o som do vídeo começa logo a soar, entendi mais uma coisa: Não sabemos o que aconteceu ANTES de começarem a gravação, pelo que não sabemos se existiu provocação de parte de quem puxou do telemóvel. Naturalmente, ambos já se teriam provocado mutuamente.

Digo isto porque pareceu-me ouvir "Go back to do crack" ao que ela responde "Crack is black". Mas isto são conjecturas, de pouco importa. E não justifica nada. Continuo na minha de que não se deve entrar em conflitos por cada comentário feito na cobardia da distância... Seria o mesmo que uma mulher entrar em conflito por cada piropo que escuta ao passar...

Mas também fiquei a pensar se o facto de ser um contra "um grupo" (pelo menos 2), sendo esse um mulher em trajes menores, não dará mais "coragem"... Fosse um homem musculado rodeado de outros... teria o «grupo» reagido? Ou teria deixado passar um comentário?

Isto presumindo que tudo começou por ela ter soltado UM comentário racista... E não uma série deles, provocadores e intencionais.

Presunções :)

FireHead disse...

Pois, como se diz em inglês, one can only wonder... :)

Já pouco ou nada me surpreende neste mundo. Pôr as mãos no fogo por alguém só se for mesmo por alguém muito mas mesmo muito especial. E não são muitos, não.

Anónimo disse...


"Mas todos os pretos? Não colocas a hipótese de haver pretos que são de facto civilizados, trabalhadores e honestos? E os brancos, no caso dos EUA, não deviam também ir todos para a caralhada já que eles descendem de antigos invasores ou são imigrantes?"

E o que é que isso interessa? De certeza que havia mongóis que eram civilizados, trabalhadores e honestos, mas mesmo assim só se fez bem em resistir ao invasores mongóis. Os brancos fizeram os EUA, e portanto estão num país que é deles, e portanto têm o direito de não levarem com o embrulho dos pretos e etc em cima.

Afonso de Portugal disse...

«Não colocas a hipótese de haver pretos que são de facto civilizados, trabalhadores e honestos?»

Claro que sim, mas eu oriento-me por tendências gerais, não por casos particulares. Também há cães que não mordem, mas eu não deixo de suspeitar de todos os cães que me rosnam.


«E os brancos, no caso dos EUA, não deviam também ir todos para a caralhada já que eles descendem de antigos invasores ou são imigrantes?»

Idealmente, sim. O problema é que se os brancos dos EUA partirem, a América não ficará nas mãos dos nativos americanos mas sim dos mestiços, dos africanos e dos sul-americanos. É por isso que os brancos americanos não devem partir, a menos que encontrem uma forma de expulsar toda a gente menos os índios.


«Os brancos tanto na América como na Europa estão agora a ver como é isso de serem atacados pelos outros, que vêm de fora»

Pois claro, como se os brancos que vivem actualmente nos EUA e na Europa tivessem alguma coisa a ver com os seus antepassados! Se o teu avô tiver sido um assassino, tu também agora tens de pagar compensações aos netos das suas vítimas? É claro que não! Mas teve a sua piada ver-te usar um "argumento" dos antifas... :)


«(...)muitos deles geneticamente são vermelhos, ou seja, índios mesmo.»

Mesmo que isso fosse verdade, índios da América do Sul não têm direito à América do Norte. É tão simples quanto isso.

Anónimo disse...

"E se os índios da América se pusessem agora a insultar os brancos e dizer-lhes para voltarem"

Isso parte da falsa premissa que os indios eram donos das terras que hoje constituem os EUA. de fato ,quando da colonizaçao, os indios nao habitavam nem mesmo 00,00,01% do territorio americano.

FireHead disse...

«E o que é que isso interessa? De certeza que havia mongóis que eram civilizados, trabalhadores e honestos, mas mesmo assim só se fez bem em resistir ao invasores mongóis. Os brancos fizeram os EUA, e portanto estão num país que é deles, e portanto têm o direito de não levarem com o embrulho dos pretos e etc em cima.»

Ahhh sim. Então os índios fizeram bem em resistir aos invasores brancos nos EUA também, né? Os aborígenes fizeram bem em resistir aos invasores brancos na Oceania, né? E os negros também fizeram bem em resistir aos invasores brancos em África, né? E os asiáticos também fizeram bem em resistir aos invasores brancos na Ásia, né?

Os brancos fizeram os EUA mas isso depois de ocuparem uma terra que não era deles. Os brancos saíram da Europa para lá, para a África, para a Austrália, etc. Portanto os brancos também foram invasores.

FireHead disse...

«"E se os índios da América se pusessem agora a insultar os brancos e dizer-lhes para voltarem"

Isso parte da falsa premissa que os indios eram donos das terras que hoje constituem os EUA. de fato ,quando da colonizaçao, os indios nao habitavam nem mesmo 00,00,01% do territorio americano.»

Ó Carlos Broche, Carlinhos, Carlinhos... porque é que partes desse pressuposto para legitimares a colonização europeia da América? Sim, colonização europeia? Lá porque os índios não habitavam em todo o território quer dizer o quê? Que a Sibéria também não é dos russos eslavos que são a maioria dos russos? Ainda que tenham sido os brancos a criarem um país de nome EUA, tal não invalida que os índios já estavam naquela terra. E isso de dizer que eles nem habitavam sequer 00,00,01% só me faz é rir.

Tu devias era defender a saída de todos os brancos dos continentes que não sejam a Europa do mesmo modo que tu detestas ver não-brancos na Europa! Mas, claro, pedir que tu sejas coerente é difícil, senão mesmo impossível.

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Esse teu argumento é muito à KAPS KAPADO, que adora generalizações. Quer dizer então que, por causa de uma maçã estragada vais abandonar toda uma macieira ou mesmo todo um pomar?

Então e não teria piada uma América sem brancos que é para todos nós vermos o que é que seria? Pensa no lado positivo, pode ser assim que os defensores de certas teorias raciais fiquem satisfeitos com o resultado... Mas é claro que tal nunca acontecerá, os brancos estão na América para ficar, como estão na Oceania para ficar, pelo menos até o dia em que deixarem de ser maioria.

Eu sei que nós não temos culpa do que fizeram os nossos antepassados. Mas isso do argumento antifa também pode ser aplicado por exemplo aos anti-semitas ou aos racialistas: um judeu é sempre judeu nem mesmo que o último judeu da sua família tenha sido um tetra-avô ou um mestiço é sempre um mestiço nem mesmo que o último mestiço seja uma bisavó. Como é o caso do Ronaldo. Sim, até porque ele tem uns "traços" afros e tal... Além disso, se pensares também como o Carlos Broche, então um mestiço tem culpa até de ser mestiço e como tal tem que ser demonizado, rechaçado, atacado, enfim, coitado do mestiçozinho, que mal fez ele ao mundo, qual filho bastardo... Afinal um mestiço tem culpa dos seus pais de raça diferentes que decidiram estar juntos e deixar descendência?

Mas os mexicanos fazem parte da América Central e se quiseres seguir as designações correctamente, o Canadá, os EUA e a América Central constituem a América do Norte. E se os índios do sul não têm direito à parte do norte do seu próprio continente então também os latinos europeus não têm direito ao norte da Europa, os germânicos não têm direito ao sul da Europa e os nórdicos descendentes dos vikings estão eternamente confinados ao norte da Europa e por aí fora.

Afonso de Portugal disse...

«Quer dizer então que, por causa de uma maçã estragada vais abandonar toda uma macieira ou mesmo todo um pomar?»

O problema é que não é só uma maçã estragada, são milhões delas, só nos EUA. 67% da população prisional adquele país é negra. Isto é um facto, não é uma generalização, por muito que te custe.


«Mas é claro que tal nunca acontecerá, os brancos estão na América para ficar, como estão na Oceania para ficar, pelo menos até o dia em que deixarem de ser maioria.»

Pois. E se tudo continuar como até aqui, esse dia vai mesmo chegar.


«Como é o caso do Ronaldo. Sim, até porque ele tem uns "traços" afros e tal...»

Não é "traços", é GENES afro. E conforme já disse em ocasiões anteriores, o problema não é um Ronaldo, o problema é que há cada vez mais "Ronaldos".


De resto, estás a confundir racistas com racialistas. Um racista é aquele acha que algumas raças são inferiores e indignas. Já um racialista apenas advoga a separação das raças para evitar a diluição e consequente destruição das mesmas.


«Afinal um mestiço tem culpa dos seus pais de raça diferentes que decidiram estar juntos e deixar descendência?

Ninguém aqui culpou os mestiços. Eu culpei e cularei sempre os miscigenadores.


«E se os índios do sul não têm direito à parte do norte do seu próprio continente então também os latinos europeus não têm direito ao norte da Europa, os germânicos não têm direito ao sul da Europa e os nórdicos descendentes dos vikings estão eternamente confinados ao norte da Europa e por aí fora.»

Exactamente. Embora o património genético dos europeus seja mais próximo, em termos relativos, do que o das tribos da Amazónia em relação aos índios norte-americanos.

Ivan Baptista disse...

Só um aparte.

México é América do Norte, ou não é ? E os Hispânicos, muitos deles talvez na sua maioria, são mestiços e não Ameríndios.
Muitos afrodescendentes na América, teem DNA caucasiano, muitos latino-americanos brancos, Brasileiros por exemplo, teem ascendência ameríndia e até mesmo negroide.
E nos States, só se é considerado caucasiano ou Branco, quem tiver olho azul e cabelo claro. Eu considero-me caucasiano e sou europeu, mas secalhar lá nos states, passava por latino-hispânico ou uma merda parecida :)
E quanto aos episódios de tensão racial, se é que realmente ela existe, é mais cultural que outra coisa. É apenas um cliché que demora a desaparecer. Olha por exemplo, o que vale é que há Afrodescendentes Americanos com consciência, não veem as situações de hoje em dia da mesma maneira, muitos deles até já chamam de racistas aos seus brodas ! Pá, pessoalmente, acho isso positivo, até porque se queremos viver unidos, temos que começar por olhar também para os nossos defeitos (faço também eu mea culpa, também tenho defeitos ), né?

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

«O problema é que não é só uma maçã estragada, são milhões delas, só nos EUA. 67% da população prisional adquele país é negra. Isto é um facto, não é uma generalização, por muito que te custe.»

A mim não me custa nada. Se são milhões deles, pois que estes milhões sejam devidamente tratados. Se estivermos a falar de imigrantes e estes forem criminosos, que cumpram a pena e sejam recambiados. Não importa se são pretos, amarelos, brancos ou mestiços. Ainda que num universo de 1000 imigrantes 990 são merda, não vão os restantes 10 pagar por isso. Ou será que o teu conceito de justiça é diferente do meu? Além disso, os afro-americanos são de lá. Se tu mandasses, expulsava-los para onde? E a população prisional branca dos EUA, isso não é também motivo para preocupação só porque é (muito) inferior à dos negros?

«Pois. E se tudo continuar como até aqui, esse dia vai mesmo chegar.»

E se esse dia realmente chegar a gente pode dizer o seguinte: "olha, é bem feito. Não tivessem permitido tal coisa".

«Não é "traços", é GENES afro. E conforme já disse em ocasiões anteriores, o problema não é um Ronaldo, o problema é que há cada vez mais "Ronaldos".»

Pois é, feliz ou infelizmente há-de haver sempre gente que não está cismada com o problema da raça. Sabendo nós que muitas brancas são complicadas - e eu que o diga, pois vivi muitos anos em Portugal -, além de muitas também serem umas vacóides e realistas, é normal que haja muitos homens que, como os que vêm aqui para a Ásia, se interessam pelas exóticas com mentalidade tradicional... Onde é que está então o problema aí? Não procriar? Se os brancos que estão preocupados com o futuro da raça branca em vez de engatarem brancas e fazerem filhos à barda com elas preferirem ficar apenas no blá blá blá - como o Carlos Broche -, o que é que esperam?

«De resto, estás a confundir racistas com racialistas. Um racista é aquele acha que algumas raças são inferiores e indignas. Já um racialista apenas advoga a separação das raças para evitar a diluição e consequente destruição das mesmas.»

Por isso que eu não sou nem uma coisa nem outra. Enquanto houver pessoas da mesma raça a fazer filhos umas com as outras, não há raça que desaparece. E se os brancos estão a desaparecer é muito em parte à sua falta de vocação para a procriação. Se há brancos que preferem não-brancas, o problema é deles. Como já referi, mais vale uma exótica com mentalidade tradicional que uma branca que é uma vaca só porque ela é branca. E mais depressa um branco normal prefere uma exótica bonita do que uma branca que é feia. Mas já sei que os racialistas preferirão sempre uma mulher da raça deles nem mesmo que ela seja muito feia e estúpida como o caraças. Ter filhos feios mas da mesma raça sempre é melhor que fazer mestiços que podem ser bonitos...

«Ninguém aqui culpou os mestiços. Eu culpei e cularei sempre os miscigenadores.»

Sim, mas depois os Carlos Broches dizem que os mestiços não são europeus por causa da outra parte deles. Para o gajo até eu sou chinês, mas eu não me pareço com um chinês, não me identifico com os chineses nem tampouco tenho cultura chinesa. Mas isso para ele não interessa. Europeu é que eu não posso ser. Mas estou-me a cagar. Sou euroasiático. Tenho nacionalidade portuguesa, não sou estrangeiro em Portugal e isso é uma coisa que o fere de ódio, pois muito gostava ele de ser europeu mas não é porque um brasucagueiro. Possivelmente nem tem como viajar para a Europa.

«Exactamente. Embora o património genético dos europeus seja mais próximo, em termos relativos, do que o das tribos da Amazónia em relação aos índios norte-americanos.»

E assim não existiriam portugueses como a Vera Kolodgiz, Sara Müller, José Wallestein, Herman José, Pedro Granger e por aí fora...

FireHead disse...

Ivan Baptista,

México é América Central, mas como o continente americano se divide em América do Norte e Américo do Sul, o México está incluído na América do Norte.

Depende dos hispânicos. Boa parte dos mexicanos são ameríndios mesmo, ou seja, de pele vermelha.

Não concordo é quando dizem que América do Sul é a América Latina. Se o é é só mesmo por causa das línguas latinas que falam (português e espanhol), pois muitos não são latinos de verdade - estes são os europeus: portugueses, espanhóis, franceses, italianos e romenos. Era o que mais faltava agora eu dizer que um preto brasileiro e um índio colombiano são latinos...

Para os americanos um branco é quem tem olhos claros e olhos azuis? De onde tiraste isso? Então não há brancos com cabelos e olhos escuros? Pois, os portugueses serem considerados hispânicos nos EUA... uma vez li algo assim do género de uma gaja tuga qualquer que está nos EUA e que está muito incomodada com o facto de haver não-brancos que vão votar no Trump (lá está, como se o Trump fosse algum racista...). Disse ela que para os americanos os portugueses também não são brancos. Então são o quê? Pretos? Árabes? Muito gostam as pessoas de complicar...

Quanto aos pretos conscientes, felizmente há muitos. A prova disso é a quantidade de pretos que vai votar no Donald Trump porque sabe que ele sempre é melhor que a Hillary Clinton. Essa preferência histórica dos pretos pelos democratas é uma burrice, pois não sabem eles que se os pretos hoje em dia já não são escravos e têm os direitos que hoje têm é graças aos republicanos e não aos democratas que até sempre estiveram contra os pretos no passado. Mas isso é como o comunismo, passou de opressor a oprimido.

Anónimo disse...

Devo admitir que apreciei um pouco as mamas da racista...

FireHead disse...

«Devo admitir que apreciei um pouco as mamas da racista...»

Mamas grandes, mas muito atacadas também pela força da gravidade...