segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Portugal vence Honduras


Portugal já espreita os quartos-de-final no torneio olímpico de futebol depois de ter vencido as Honduras por 2-1. Em desvantagem logo no primeiro minuto de jogo, golo apontado por Elis, a equipa orientada por Rui Jorge deu a volta ao marcador ainda na primeira parte, graças a Tobias Figueiredo e Gonçalo Paciência.

4 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Vivia Pretogal! Ou melhor, como estamos no Brasíu, vivá Pretugau!

FireHead disse...

Epá, agora não concordo contigo. Tu por acaso já viste bem a selecção olímpica de Portugal?

- Guarda-redes: Bruno Varela (Vitória Setúbal) e Joel Pereira (Manchester United);
- Defesas: Edgar Ié (Villarreal), Ricardo Esgaio (Sporting), Tobias Figueiredo (Nacional) e Tiago Ilori (Liverpool);
- Médios: André Martins (Sem clube), Bruno Fernandes (Udinese), Francisco Ramos (Chaves), Sérgio Oliveira (FC Porto), Tiago Silva (Feirense) e Tomás Podstawski (FC Porto);
- Avançados: Fábio Sturgeon (Belenenses), Carlos Mané (Sporting), Gonçalo Paciência (FC Porto), Nuno Santos (Vitória Setúbal) e Salvador Agra (Nacional).

Sabes quantos é que são brancos e quantos é que são pretos?

Afonso de Portugal disse...

Ahahahahahahh! Já sabias que ias reagir assim! :P

Sim, em rigor está equipa é menos pretoguesa do que a "nossa" selecção A. A questão é quantos destes jogadores "sobrevivarão" e passarão para a equipa sénior daqui a uns anos.

Seja como for, vamo lá contá-los:

Pretogueses:
Bruno Varela (1), Edgar Ié (2), Ricardo Esgaio (3, sim, é monhé!), Tiago Llori (4, sim, é mulato!), André Martins (5, monhé) e Carlos Mané (6).

Portugueses:
Joel Pereira (1), Tobias Figueiredo (2), Bruno Fernandes (3), Francisco Ramos (4), Sérgio Oliveira (5), Tiago Silva (6), Tomás Podstawski (7), Fábio Sturgeon (8), Gonçalo Paciência (9), Nuno Santos (10) e Salvador Agra (11).

Ora, 6/17 = 35,29%. Uma percentagem que, embora esteja bem abaixo da selecção A, representa mais de um terço da quipa!

FireHead disse...

Hehe, também sabia que não me ias deixar sem resposta.

Sabes que eu não sou racialista como tu, pelo que eu não tenho problemas nenhuns em ver não-brancos a representar a nossa selecção desde que os não-brancos não sejam mais que os brancos, ou melhor, desde que a selecção em si não deixe de reflectir a população do país. Logo, as minorias podem fazer-se representar, mas de acordo com o seu estatuto de minorias (e não adianta virem buscar o exemplo do Eusébio e da equipa dos anos 60 porque naquela altura Portugal ia mesmo do Minho até Timor, por muito que isso custe a engolir por quem de direito, ao contrário de hoje, que "só" vai do Minho até ao Corvo). Daí eu ser a favor da introdução de quotas raciais, como acontece por exemplo na África do Sul. Não o fazendo, corre-se o risco das selecções não representarem fielmente a população dos países, como já acontece infelizmente no caso da França.

O quê, para ti um monhé é o mesmo que preto? Não devias incluir o Esgaio no grupo dos "pretogueses". E olha que o teu amigo Caturo parece nutrir uma grande simpatia pelos indianos, pois afinal de contas sustenta que partilham juntamente com os europeus o mesmo ancestral comum ou algo assim do género. Ah, mas como tu és o Caturo,, só posso entender isso como uma incoerência ou hipocrisia da tua parte, estares lá no GLADIUS a defender os indianos e a sua "arianidade" e comentares aqui no meu blogue como Afonso de Portugal com um outro palavreado. :P

Quanto àqueles que para ti são portugueses, não sei como é que tu consegues incluir gente com apelidos como Podstawski (é polaco) ou Sturgeon (britânico?). A não ser que para ti o que importa mesmo é a raça, logo até o sangue eslavo passa pelo teu detector da Portugalidade. Olha que Portugal não é nenhuma Suíça. :P