domingo, 21 de agosto de 2016

Muçulmano rouba uma avionete e tem um acidente mortal



E pronto, era apenas e só mais um "maluquinho". Mas "maluquinho" mesmo, como confirmou o próprio pai desse Maomé que morreu aos 20 anos, Afzal Chaudhary. "Ele era um bom menino. Ele nasceu no Canadá. Eu culpo toda a gente. Eu culpo a polícia também", disse o progenitor muçulmano. E sim, esse Maomé também era muçulmano. Mas "maluquinho". Como os restantes muçulmanos.


Curiosamente, o incidente foi considerado, segundo muitas fontes, como um problema de segurança nacional...

11 comentários:

Anónimo disse...

Agora diz lá como tu sabes que o tipo é muçulmamo ,e que diabos isto tem a ver com o ato que levou a sua morte.

Anónimo disse...

nunca é demais lembrar que o congo e a africa do sul ,paises com os mais altos indices de estupro no mundo ,sao de maioria cristã.

FireHead disse...

Anónimo das 12:35,

Mas porque é que tu hás-de continuar sempre com a tua mania de defender ao máximo todos os muçulmanos mesmo que eles façam merda? Sim, ele até pode de facto não ser um muçulmano (cheguei à conclusão que ele era um muçulmano por suposição, pois o aspecto do pai dele não engana ninguém) e até ser um cristão (pouco provável, diga-se de passagem), e não, o facto dele ser muçulmano não significa que ele tinha de fazer o que fez. Ele era um maluquinho daqueles mesmo a sério, o que é que se há-de fazer, né?

FireHead disse...

Anónimo das 12:40,

Que fique bem claro que foi a última vez que tu voltaste a tocar neste assunto aqui no blogue. Da próxima vez aplicarei a censura com muito gosto e também porque já estou farto das tuas mentiras em relação a isto.

Se tu não és capaz de entender que o Cristianismo condena o pecado, logo condena a criminalidade como a violação, e o islamismo permite o estupro de mulheres "infiéis", o melhor que eu tenho a fazer mesmo é fazer com que tu nunca mais voltes a comentar aqui.

Nos países europeus onde a taxa de violação é elevada (por ex. Suécia) é devido quase inteiramente à imigração muçulmana. E nos países cristãos com alta taxa de violação a culpa não é do Cristianismo, mas sim à sua ausência. Sim porque quem é cristão de verdade não viola. Só um completo imbecil é que associa o Cristianismo e a prática cristã às violações.

Adilson disse...

Bem, ao menos ele foi encontrar Alá e se feliz, não é?

Adilson disse...

Breve estará com Alá e gozará de suas promessas.

FireHead disse...

Adilson,

Se ele era verdadeiramente um desiquilibrado mental então é de considerar a hipótese de que ele não podia ser efectivamente responsabilizado pelo(s) seu(s) acto(s), digo eu.

CÉU disse...

Sim, o aspeto físico do pai do Mohammad H C, leva a crer que é árabe, professando ou não a fé muçulmana, mas o filho e como o pai afirma era doente mental, portanto, fez-se ao ar, roubando uma avioneta, sem saber pilotar. Com k intenção? Mtas podem ser as conjeturas. É menos um, não sei se doidinho ou não, não sei com k intenções, mas Deus tudo sabe

Beijo.

FireHead disse...

CÉU,

Alguém que é árabe não significa um muçulmano, pois há árabes cristãos e árabes de outros credos. Mas sim, a maior parte dos árabes é muçulmana, até porque o islão baseia-se no paganismo árabe e foi criado primeira e essencialmente para a nação árabe, o que na verdade não tem nada de abraâmico, pelo contrário, os muçulmanos odeiam os judeus apesar de cultuarem mal e porcamente os mesmos profetas abraâmicos.

Pelo que podemos ver no vídeo, o progenitor não parece ter ficado assim muito triste com a perda...

Beijinhos.

CÉU disse...

Sim, estimado FireHead, eu entendi e por isso é k eu escrevi, em cima, "árabe, professando ou não a fé muçulmana". Alias, conheço dois k são cristãos católicos e outro que até se queria casar comigo, sem haver namoro prévio, no santuário de Fátima, embora continuasse com o seu credo. Vá lá uma pessoa entender estas mentes!

A minha impressão qto aos Judeus não é nada boa, tb, e sempre ouvi no "meu" Alentejo a frase: as judiarias k ele lhe fez ou chamar alguém: Judeu, pke tinha sido bárbaro, batido, sem do nem piedade, sanguinário mesmo.

Pois, parece k o pai ficou aliviado, mas para certas situações,
não sei se a morte (que Deus me perdoe) não será a "solução", a melhor "solução".

Beijinho e fique bem!

FireHead disse...

Há muitos cristãos católicos e infelizmente muitos deles levam uma vida de autênticos heróis tais são as dificuldades que enfrentam nas suas terras por causa da sua fé. Muitos são considerados cidadãos de segunda categoria e discriminados, outros precisam de pagar a jizya que é para poderem continuar a praticar o seu culto e muitos outros são perseguidos e assassinados por se recusarem a converter-se ao islão.

Quanto aos judeus, eu não tenho nada contra eles, são pessoas como nós. Há judeus que são boas pessoas como há judeus que são más pessoas. Agora fazer o mesmo que certo tipo de gente e considerá-los uma praga e um mal da humanidade, isso é levar uma loucura ao extremo; para mim é mesmo um caso patológico. Afinal de contas, o Judaísmo também está muito presente na nossa cultura e possivelmente também no nosso código genético. O Cristianismo surgiu do Judaísmo, próprio Jesus Cristo era judeu... a questão é que os judeus deviam já ter deixado de existir - os que ainda hoje existem são os descendentes de todos aqueles que se recusaram a aceitar Cristo como o Messias.

Eu acredito que a morte não é a solução para nada... mas por vezes, e cada vez mais, estou inclinado para conseguir entender os argumentos que têm os que são a favor de coisas como a pena de morte.