terça-feira, 12 de julho de 2016

Jornalista e senadora ameaçados de morte

Também na Austrália o jornalista Andrew Bolt e a senadora Pauline Hanson receberam ameaças de morte por parte dos adeptos da famosa «religião da paz» devido às suas críticas em relação à ideologia demoníaca que é o islão. A mulher chegou mesmo a afirmar que não quer mais mesquitas, a lei da sharia e refugiados muçulmanos no país dos marsupiais. Logo, não é de admirar que os muçulmanos os queiram silenciar.


A Austrália só está a ser culturalmente enriquecida com o islão no seu solo! Viva o multiculturalismo! Viva a liberdade de expressão! Viva a sociedade livre!

2 comentários:

Adilson disse...

A parte boa de notícias como esta, é que já estou vacinado contra a surpresa. De fato, não estou nenhum pouco surpreso com isso. Apenas fico indignado pelo silêncio por parte da imprensa de meu país sobre isso. Aliás, creio que não há mais imprensa por estas bandas.

FireHead disse...

Deixa lá, em Portugal de certeza que nenhum noticiário falou disso também. A gente só consegue saber dessas coisas através dos média "tendenciosos".