quinta-feira, 16 de junho de 2016

Islão: o que os outros dizem

Express: enquanto lá em França o foco das preocupações passou a estar no hooliganismo porque parece que afinal o terrorismo islâmico pode passar para segundo plano - isso apesar de um muçulmano ter assassinado recentemente um casal de polícias mais o seu filho em Paris -, uma rapariga de 19 anos foi esfaqueada pelo menos três vezes na cidade de Rennes por um muçulmano de 32 anos que queria fazer um "sacrifício" a propósito do Ramadão. O alógeno acabou por ser levado para um hospital psiquiátrico.

É a tal história: se alguém comete um crime em nome do islão é porque é deficiente mental
Jihad Watch: um jovem muçulmano somali foi abatido pelas forças de intervenção (SWAT) em Amarillo, no Texas, EUA, depois de ter feito vários reféns numa loja da cadeia Walmart. Ainda bem que, tirando o muçulmano, não houve nenhuma vítima mortal.

Mais um Muhammad (Maomé) que foi despachado. Viva o Ramadão!
El Mundo: na cidade espanhola de Ourense, um muçulmano foi detido por ameaçar queimar transeuntes enquanto dizia, gritando, que ia matar todos os cristãos que vivem em Espanha e que Alá é grande. O alógeno, um magrebino de 46 anos e de nome Mohamed, agrediu ainda agentes da polícia durante a sua detenção.

Infelizmente não são só os muçulmanos que querem erradicar o Cristianismo
da civilização humana. Existe sempre escumalha doente mental em todo o lado...
Alerta Digital: falando agora da sempre actual questão da crise dos refugiados, o mundo verdadeiramente civilizado já suspira para que a administração do mulato Barack Hussein Obama termine duma vez por todas que é para que Donald Trump possa ser enfim eleito, pois os verdadeiros civilizados, ou verdadeiros seres humanos, estão fartos da "obamice" de dizer sim a potenciais terroristas islâmicos e não às vítimas cristãs do genocídio. Mas, esperai lá, eu escrevi genocídio de cristãos? Que genocídio de cristãos? Não existe genocídio nenhum de cristãos, pois tanto para o Obama como para a maçónica ONU não está a haver nenhum genocídio de cristãos coisíssima nenhuma apesar de morrerem 11 cristãos por hora por causa da sua fé!

Yes, we can... let the muslims carry on the genocide of christians!
Roni Stoker: no município holandês de Oisterwijk, cada invasor refugiado muçulmano que consegue sacar uma casa de borla tem ainda mais um presentinho: 10 mil euros para decorar o seu novo lar. Parece que muitos holandeses trabalhadores ficaram ultrajados com isto e que a esquerdaria militante, da qual se incluem os refugees' lovers e demais escumalha anti-nacionalista ou anti-patriota e islamófila, não ficou minimamente incomodada...

Há que levar ao extremo a virtude pagã que é a hospitalidade para com os estranhos!

Pew Research Center: a esmagadora maioria das pessoas não está nada contente com a política para os refugiados da maçónica União Europeia. Porque será, serão todos uma cambada de "racistas" e "xenófobos"?

É preciso misturar mais tabaco, que isto passa...
RT: proprietários de bares em Nørrebro, na Dinamarca, reclamam por protecção policial depois de terem andado a ser ameaçados por parte das patrulhas islâmicas que querem ver a sharia a ser aplicada. "Recentemente, alguns jovens entraram e disseram gritando que Nørrebro está coberta pela sharia, pelo que o álcool está proibido", disse assim Heidi Dyrnesli, a proprietária do Café Heimdal, à Radio 24syv.

Não há ninguém que diga a esses proprietários de bares que a islamização
é um mito e que não há lei da sharia porra nenhuma em solo europeu?
Expresso: Londres está oficialmente a islamizar-se por muito que haja quem acredite que tal só seria possível assim que os muçulmanos forem a maioria da capital britânica, isto é, quando eles forem pelo menos 51% da população (para lá caminha, né?). O novo mayor de Londres, o muçulmano Sadiq Khan, que aliás até já quebrou a sua primeira promessa eleitoral, proibiu qualquer tipo de anúncio que tenha imagens de mulheres em roupa interior ou fatos de banho nos transportes públicos porque acha que as mulheres que as vejam podem sentir-se envergonhadas com os seus corpos (LOL?). Esta medida surgiu cinco anos depois dos camaradas muçulmanos que empestam a localidade islamizada de Tower Hamlets terem começado a pintar todas as mulheres que aparecem com pouca roupa em anúncios publicitários.

Ah, pois é, londrinos: vós votastes num muçulmano, o que é que esperáveis?
INDEPENDENT: uma holandesa de 22 anos e identificada como Laura está detida desde Março no Qatar depois de ter sido drogada no hotel onde estava e posteriormente violada, o que constitui um crime por aquelas bandas (sim, é isso, é o crime do sexo fora do casamento). Como ela foi fazer queixinhas, logo foi condenada. No hotel em questão é permitido o consumo de bebidas alcoólicas (e ela tinha logo que ir para lá de férias...) e o suspeito, que também foi detido, alegou que o sexo foi consensual e que a holandesa até lhe terá pedido dinheiro...

Como as mulheres são felizes no Qatar, esse paraíso islâmico...
RT: o ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäube, declarou recentemente que a Europa precisa de (mais) imigrantes para evitar a "consaguinidade e a degeneração". "É o isolamento que nos vai destruir, irá levar-nos à degeneração e à consanguinidade. Para nós, os muçulmanos na Alemanha são um enriquecimento da nossa abertura e da nossa diversidade. Olhe-se para a terceira geração de turcos, especialmente as mulheres. São um enorme potencial inovador", argumentou. O curioso é que, por mais incrível que pareça, nas redes sociais as palavras do homem foram consideradas "notoriamente racistas" e que Schäube está assim a dar razão ao partido nacionalista AfD (Alternativa para a Alemanha)...

O problema é que os muçulmanos costumam praticar o incesto...

Sem comentários: