quinta-feira, 2 de junho de 2016

Abusos sexuais cometidos por «refugiados» em grande escala na Alemanha e diáspora alemã para a Hungria


Em Darmstadt, perto de Frankfurt, foram detidos três «refugiados» do Paquistão, país que é capaz de estar em guerra com o Estado Islâmico, por suspeita de agressão sexual a três mulheres num festival de música da cidade, Schlossgrabenfest. O caso faz lembrar o que aconteceu em Colónia na noite de fim de ano. Foram as vítimas, que devem ser três enormíssimas racistas, xenófobas e anti-acolhimento de «refugiados», que fizeram queixinhas à polícia, que coisa tão feia de se fazer, até parece que não sabem que o que os «refugiados» necessitam é compaixão, carinho, ajuda... 
Mas, esperai lá, diz ainda a notícia que, "na sequência da mediatização do caso, mais 15 mulheres apresentaram queixa por situações semelhantes [o "islamofóbico" UK Daily Mail que até citou fonte policial deve, com certeza, ter exagerado na contagem: 26!]: foram rodeadas por um grupo de homens com aparência do sul da Ásia e agredidas sexualmente". E diz ainda mais, dando-nos a conhecer mais um pouco da autêntica onda de islamofobia que por aí vai: "Há duas semanas, duas jovens, com 17 e 18 anos, foram agredidas sexualmente por um grupo de 10 homens num outro festival em Berlim. Três adolescentes, com idades entre os 14 e os 17 anos, dois deles com ascendência turca, foram detidos. Todos estes casos seguem-se à agressão sexual em massa que aconteceu na noite de passagem de ano em Colónia, quando mais de mil pessoas terão sido vítimas de ataques, com mais de 800 a terem apresentado queixa na polícia".
O que vale é que tudo isso não passa de "casos pontuais" aos quais a população alemã, sobretudo as mulheres, já deve estar mais que habituada. Ainda assim, apesar dos "casos pontuais", os alemães que podem bazam do país, tipo para a Hungria do Viktor Orbán, esse xenófobo e racista de primeira. É claro que escusado será dizer que esses alemães que fogem do seu próprio país também são xenófobos e racistas, caso contrário não iriam para a Hungria.

6 comentários:

direita disse...

Viktor Orban é pego no flagra ao fazer acordo secreto com a UE para construçao de campos de refugiados em solo Hungaro.
http://newobserveronline.com/shock-new-hungarian-transit-center/

Obs: Sempre disse que esse sujeito era falsa oposiçao ,e que sua retorica nada mais era que uma forma de freiar a ascenssao do partido nacionalista jobbik.

RICARDO DA SILVA LIMA disse...

Acredito que os Suecos vão acabar parando na Hungria também (ao menos aqueles que não querem sentir o "sabor" do enriquecimento cultural).

E viva a Hungria.

FireHead disse...

direita,

Ena, mas tu sabes inglês?? LOL!

FireHead disse...

RICARDO DA SILVA LIMA,

Eu se fosse a ti não ficava tão entusiasmado com a Hungria sobretudo depois da revelação que o direita aqui deixou sobre o Viktor Orbán!! O mundo está perdido!!

RICARDO DA SILVA LIMA disse...

Ih, então as coisas estão piores do que pensava.

Pôxa vida, será que não há um mísero governante europeu que tenha um certo apreço pelo seu país? Ou são todos traidores da pátria?

FireHead disse...

Lol, temos que dar mais ouvidos à carneirada da qual faz parte o direita. São todos uns traidores, mesmo os que são considerados nacionalistas porque é tudo falsa oposição. Os verdadeiros nacionalistas eram os nazis, esses é que são os maiores, pardais ao ninho e o caraças...