terça-feira, 19 de abril de 2016

Que grande pulmão o Benfica tem!

O pistoleiro agradece a Deus pelo seu golo.
Ufa, lá conseguimos mais uma vitória no campeonato e amealhámos os três preciosos pontos depois de um jogo desgastante frente ao Bayern de Munique! Depois de um balde de água fria logo aos 14 segundos - o segundo golo mais rápido desta edição da Liga NOS e o golo mais rápido que nós sofremos no novo Estádio da Luz (o outro golo mais cedo marcado contra nós foi já em 1960 na velha Luz, pelo argentino Diego Arizaga, do Sporting) -, conseguimos arranjar forças para esmagar durante a primeira meia hora o Vitória de Setúbal e operar a merecida remontada. O Vitória de Setúbal, que já não nos ganha fora há 29 longos anos, fez pela vida na Luz, apanhou-se a ganhar com imensa sorte na primeira jogada do encontro, golo de André Claro, e depois levou com um verdadeiro massacre nosso, pois se nem um empate nos servia, quanto mais uma derrota! À sétima oportunidade de golo lá acabámos por marcar, pelo inevitável pistoleiro Jonas, aos 19', fazendo o seu 31.º golo e igualando Cristiano Ronaldo na lista dos melhores goleadores da Europa. Com os sadinos afectados com o empate e com o sufoco, voltámos a marcar cinco minutos depois por Jardel e o resultado ficou feito. Depois disso os nossos jogadores começaram a sentir o natural desgaste e o Vitória não só equilibrou o jogo como, já na parte final, chegou a assustar-nos. Sem nada a perder, a equipa que já não vencia há 10 jogos, agora há 11, podia ter gelado o muito bem composto Estádio da Luz se o congolês Arnold, primo do Makukula, já depois dos 90' tivesse empatado o jogo quando esteve isolado perante Ederson, que salvou-nos com um corte quase milagroso. O avançado africano acabou por ser substituído e ficou de tal maneira devastado com o falhanço que até chorou (a Benfica TV fez questão de o filmar durante um bom bocado em vez de se preocupar com o facto da jogada só ter sido possível por causa de um mau atraso do Pizzi, já todo rebentado). 


Felizmente não aconteceu o que temia o glorioso magriço António Simões, que disse durante o intervalo que se o Vitória de Setúbal fizesse o 2-2 nós dificilmente teríamos força física e mental para reagir. Em suma, tivemos novamente a estrelinha de (bi)campeão, coisa que só tem quem merece. Foi uma vitória mais que merecida e agora já só nos ficam a faltar quatro finais. Venham elas!

O avançado italiano Fabrizio Miccoli, nosso ex-jogador, esteve na Luz, foi aplaudido pelos adeptos
e disse à Benfica TV que é apaixonado por Lisboa e pelo Benfica. "É lindo estar aqui", garantiu.
"Foi uma vitória difícil mas justa. Entrámos praticamente a perder mas a equipa teve uma reacção muito boa, fez uma primeira parte bem conseguida e não descansou enquanto não deu a volta ao resultado. Marcámos dois golos e podíamos ter marcado mais", analisou Rui Vitória após o jogo. "O Vitória reagiu na segunda parte, dividiu mais o jogo, e a nossa exibição não foi igual à dos primeiros 45 minutos. Ficaram os três pontos, foi mais um jogo que passou. Voltámos à liderança, era esse o objectivo e foi alcançado. Foi uma vitória justa perante um adversário que dificultou muito a nossa tarefa. (...) Foi uma vitória justa, não vamos inverter os papéis como se tivesse sido o Vitória de Setúbal a ter as oportunidades para ganhar o jogo". Do lado sadino, o treinador Quim Machado disse que prefere jogar mal mas ganhar pontos e lamentou a oportunidade de ouro desperdiçada por Arnold: "O Arnold é um bom miúdo, bom jogador, trabalha bem. Ele fica triste, se faz o 2-2 seria uma noite fantástica para ele. Está naturalmente perdoado, está num processo de evolução e nos jogos que faltam vai fazer o golo para nos dar uma alegria".

O corte "limpinho, limpinho" do Ederson que nos valeu a vitória.
Ao contrário da Académica, que provou na jornada anterior que não joga como uma equipa primodivisionária e que a continuar assim vai mesmo baixar de divisão, o Vitória de Setúbal, a cinco pontos acima da linha de água, merece estar na Liga NOS. Seja como for, carrega, Benfica! Rumo ao tri e ao 35.º!!

Sem comentários: