quinta-feira, 7 de abril de 2016

O legado da Madre Angélica

Madre Angélica (1923-2016)
Madre Maria Angélica da Anunciação, nascida com o nome Rita Antoinette Francis Rizzo, era uma freira norte-americana descendente de italianos que faleceu aos 92 anos de idade no Domingo de Páscoa. Fundou em 1981 o canal católico EWTN (Eternal World Television Network) numa garagem e com apenas 200 dólares. Hoje o EWTN tem um alcance de mais de 100 milhões de lares nos EUA, América do Sul, Europa e África, num total de 144 países com transmissão de 24 horas por dia. Foi ela que mudou os média católicos e a face do Catolicismo nos EUA, dedicando toda a sua vida a Jesus Cristo e à Igreja. Dedicou-se também ao espírito missionário, ajudando e convertendo inúmeras pessoas ao Catolicismo. 
O homossexual Paul Darrow era católico antes de entrar no mundo gay de Nova Iorque. Este modelo internacional da década de 70 do século passado é um dos intervenientes do documentário Desire for Everlasting Hills (Desejo das Colinas Eternas), um documentário que reúne testemunhos de diversos homossexuais que abandonaram a prática da homossexualidade e regressaram à Igreja Católica como filhos pródigos. Enquanto muitas pessoas se converteram graças à Madre Angélica, outras há que se reconverteram por causa dela, como é o caso do Paul.

Madre Angélica, que parecia uma freira pirata, e Paul Darrow
Paul contou que deixou Nova Iorque depois de saber que muitos dos seus amigos gays contraíram Sida, mudando-se para São Francisco onde passou a viver com um gay de nome Jeff. Um dia, Paul e Jeff estavam a ver televisão e viram, no EWTN, a Madre Angélica que parecia uma pirata porque tinha sofrido uma paralisia no lado esquerdo do seu rosto, cobrindo o olho com um curativo. "Começámos a zombar da religiosa com um curativo no olho, da sua cara desfigurada... e do seu hábito passado da moda... dizíamos: 'estes cristãos são loucos'", disse Paul. Entretanto, durante o programa, Jeff tinha saído e Paul continuou a assistir. Quando ia mudar de canal, a Madre Angélica disse "algo tão inteligente, tão real e tão honesto que me impressionou": "Deus criou-o e criou-me para que sejamos felizes nesta vida e na próxima. Ele preocupa-se consigo. Ele vê cada um dos seus passos. Ninguém que o ama pode fazer isso". Depois de ouvir isso, Paul reconheceu que a Madre Angélica teve "uma enorme influência na minha vida e eu aprendi a amá-la. Mas, ao mesmo tempo, tinha que escondê-la... quando desligava a televisão mudava de canal para que nem Jeff nem ninguém soubesse que eu a via". Mais tarde Paul descobriu a Courage, um apostulado aprovado pelo Vaticano que ajuda católicos homossexuais a aproximarem-se de Deus, em castidade.
Instado a pronunciar-se sobre a morte da Madre Angélica, o Papa emérito Bento XVI afirmou que foi um dom ela ter morrido no Dia da Ressurreição. Em 2009, Bento XVI, então Papa, outorgou à Madre Angélica a medalha Pro Ecclesia et Pontifice, a mais alta honra que um Papa pode conceder a um leigo ou religioso na Igreja. O funeral da Madre Angélica foi no passado dia 1.

O conhecido actor católico Jim Caviezel no último adeus à Madre Angélica
"O seu legado é o legado de Deus nela", disse o Pe. Joseph Mary, durante o funeral da Madre Angélica. "O seu único medo era não fazer a vontade de Deus", acrescentou. "Sua Santidade o Papa Francisco ficou triste quando soube da morte da Madre Maria Angélica da Anunciação e estende as suas sentidas condolências à Ordem das Clarissas da Adoração Perpétua do mosteiro da Nossa Senhora dos Anjos", sublinhou o núncio apostólico para os EUA, arcebispo Carlo Maria Vigano.

2 comentários:

Adilson disse...

Que Deus, em sua infinita misericórdia, nos dá mais mulheres e homens dedicados ao Seu serviço Sabemos, o quanto não merecemos e quanto somos maus. Mas, ao olhar para a Igreja que sofre no Oriente sob as crueldades do ISIS e com o silêncio do Ocidente e de um Líder que não tenha medo de desagradar ao mundo, vejo que carecemos muito muito de mulheres como Madre Angélica e de padres bravos e comprometidos com a Fé.

Até.

FireHead disse...

É verdade. Infelizmente a Igreja hoje possui um chefe que é capaz de estar mais preocupado com as mudanças climáticas do que com a segurança e o bem-estar dos cristãos perseguidos no mundo. Há quem diga que ele se preocupa com eles sim, e que até chegou a alertar para a sua situação... mas insistir nesta toada está mas é quieto, que é mais importante ao totó deste Papa ir visitar os refugiados e pedir para que a Europa continue a acolhê-los, muitos deles muçulmanos e até possivelmente perseguidores de cristãos nas suas próprias terras, do que fazer o que é suposto. Este Papa preocupa-se em construir pontes com margens perigosas, enfim, que tristeza. Parece que nunca estudou História, sobretudo História que envolve a Igreja e o islão.