quarta-feira, 6 de abril de 2016

Islão: o que os outros dizem

News Italia Info: uma equipa de reportagem italiana foi culturalmente enriquecida na já por demais famosa no-go zone belga de Molenbeek, uma base para jihadistas. Mas não faz mal, há-de haver sempre alucinados que defendem que não existem no-go zones e o melhor é que não conseguem provar aquilo que defendem...


Rai News 24: também no bairro de Molenbeek, jornalistas da Al-Arabiya tiveram a honra de ser acusados de serem uns "traidores", em língua árabe, e de estarem a "ajudá-los". Só não sabemos quem é que andam os jornalistas da Al-Arabiya a ajudar. Talvez os ocidentais?


RT: ainda em Molenbeek, uma muçulmana toda vestida a preceito vinha das compras quando foi atropelada por um carro. Diz aqui que os dois «jovens» que seguiam na viatura, Redouane B. e Mohamed B., dois nomes pouco belgas diga-se de passagem, estavam sob o efeito do álcool e das drogas, tendo agora ambos um mandado de captura em cima dos cornos.


Daily Mail: ainda acerca das no-go zones, o governo húngaro afirmou, a propósito das quotas para os refugiados impostas pela maçónica União Europeia, que já existem na Europa 900 áreas dominadas por imigrantes e onde as autoridades, como as de Londres, Paris, Estocolmo ou de Berlim, não têm controlo. Esta é uma consequência directa, como é claro, da descontrolada imigração de terceiro-mundistas incivilizados nos quais se destacam os muçulmanos.


Daily Mail: dois migrantes afegãos, de 25 e 20 anos, forçaram um rapaz alemão de 14 anos a fazer-lhes sexo oral numa piscina pública em Delbrück, na Renânia do Norte-Vestefália, e acabaram por ser detidos e presentes a um juiz depois dos seguranças se terem apercebido do sucedido. E bom, foi apenas mais um de muitos casos do género que têm envolvido «refugiados» nas piscinas, tanto da Alemanha como também da Áustria, mas os dementes dos refugees' lovers vão continuar a assobiar para o lado quando estas coisas acontecem porque estas coisas teimam em acontecer sempre é aos outros e nunca a eles.


Vlad Tepes: por falar em «refugiados», um sírio disse que os europeus são estúpidos por deixarem entrar lixo nos seus países. "Os jihadistas muçulmanos já estão a matar a vossa gente e eles continuarão a matar mais. Vós europeus ireis pagar pela vossa estupidez, ou irão os vossos filhos".



Vlad Tepes: em Itália, uma muçulmana menor de 16 anos e de nome Amani tentou matar-se depois de saber que os seus pais lhe prepararam um noivo sírio que é também o seu primo e muito mais velho que ela. Por causa da sua recusa, passou 399 dias num cativeiro onde era espancada pelo seu primo, na Síria, e, graças à ajuda de um tio, conseguiu voltar para a Itália, tendo rejeitado posteriormente o islão, que tanto mal lhe fez, e virado uma "apóstata".


Le Matin: em Bâle-Campagne, na Suíça, os alunos muçulmanos duma escola secundária de Therwil já não precisam de apertar a mão às pessoas do sexo feminino depois de terem alegado que isso não é permitido segundo o islão. As reacções não se fizeram esperar: "Não podemos abrir excepções por razões religiosas", "Nós não estamos na Arábia Saudita", "Apertar a mão faz parte da nossa cultura. É um gesto de respeito e de saber viver", foram algumas das coisas ditas por quem não achou piada nenhuma a isso que é mais um fantástico contributo do multiculturalismo num país supostamente controlado, ou mais ou menos isso, pela extrema-direita...


Bare Naked Islam: uma habitual cliente dos restaurantes da McDonald's pediu, entre outras coisas, um BLT Burger (com bacon) para a sua filha e ficou indignada quando lhe deram o hambúrguer com o bacon aquecido à parte no mircroondas, não estando, portanto, estaladiço como era suposto. O que foi que os funcionários da McDonald's lhe disseram? Que o bacon tinha mesmo que ser aquecido no microondas, de parte, caso contrário o bacon ainda poderia "contaminar" os restantes ingredientes e assim o restaurante perder a certificação halal! "Então agora eu não posso comer como sempre comi toda a nossa vida porque esta minoria muçulmana diz que a ofende?", perguntou a mulher.


SOL: na Alemanha vai haver carruagens de comboios só para mulheres e crianças. Isto é, apesar de tudo, um bom sinal. É sinal de que os alemães, mesmo os mais politicamente correctos, já se estão a perceber que a crise dos refugiados e o acolhimento de hordas de alógenos estão a fazer muito mal ao país. Por muito que a Merkel, os seus lacaios ou os meios de comunicação social generalistas se esforcem para ocultar a verdade ao povo, a ponte do icebergue já veio finalmente ao de cima. Penso eu de que.

12 comentários:

João José Horta Nobre disse...

«O que foi que os funcionários da McDonald's lhe disseram? Que o bacon tinha mesmo que ser aquecido no microondas, de parte, caso contrário o bacon ainda poderia "contaminar" os restantes ingredientes e assim o restaurante perder a certificação halal!»

Mandá-los ir apanhar no pacote ainda é pouco!

FireHead disse...

Mas se ela e a filha são "infiéis", qual é o problema do bacon contaminar os outros ingredientes do hambúrguer se é para elas? :O

CENSURADO AGAIN disse...

CREDO ESSE GURI DEVE TER PEGO UM MONTE DE DST PODRE

CENSURADO AGAIN disse...

900 PROTO-TAIFAS NÉ

FireHead disse...

«CREDO ESSE GURI DEVE TER PEGO UM MONTE DE DST PODRE»

Vá lá, não sejas assim, estás a falar dos teus queridos islâmicos...

FireHead disse...

«900 PROTO-TAIFAS NÉ»

Sim, sim, é isso, é, exactamente do jeito como tu gostas. Tu e o teu amiguinho não são capazes de falar mal dos islâmicos, não é?

Adilson disse...

Que posso dizer mesmo? Ah, deixa eu lembrar... Ah! Lembrei! Digo: ah, ah, ah, ah, ah, ah! Vão, europeus, vão! Vão brincando com o diabo!

Adilson disse...

Ah! Esqueci. Há boas notícias nessa postagem. Portanto, não posso ser injusto. Então digo: uhuuuuuuu! Parabéns aos resistentes que dizem "NÃO" às bestas do Islão e aos monstros dos esquerdopatas que os apoiam!

CENSURADO AGAIN disse...

Vá lá, não sejas assim, estás a falar dos teus queridos islâmicos...

6 de abril de 2016 às 17:42

NÃO ESTOU A FALAR SOBRE UM TEMA QUE TU RESUMES A CULTURAS ESTOU A FALAR DE DNA

CENSURADO AGAIN disse...

OS MARGINAIS DA LONGITUDE AMERICANA NADA TEM DE MUSLOS E COMETEM CRIMES SEXUAIS A RODOS OS JAPONESES NÃO INVADEM PRA FAZER DO MESMO POR QUE SERÁ?DNA NÉ

FireHead disse...

Adilson,

O problema é que há muita gente que insiste em não ver os problemas que já não conseguem ser disfarçados. Diz muito bem o ditado que o pior cego é aquele que não quer ver.

FireHead disse...

CENSURADO AGAIN,

Sim, o DNA, sempre o DNA, é DNA para tudo, até para comer um bom bacalhau é preciso estar a falar do DNA. Só se for DNA do bacalhau, né, seja ele norueguês, islandês ou canadiano! Puta que te pariu.

Sim, não há japoneses violadores como também não há pretos que não violam porque sabem ser gente civilizada. É tudo DNA, pois! Sempre a generalizar. Uma filhodaputice valente.