sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Turista violada em grupo e mutilada em Kokoda


Uma turista norte-americana de 31 anos estava com o seu namorado da mesma idade a realizar um dos mais célebres trilhos na pista Kokoda, numa floresta da Papua Nova Guiné, quando foi atacada por vários homens. Estes violaram-na à frente do namorado, mutilaram-na e roubaram-lhes os pertences. Sylvester Kalaut, um responsável da polícia da Papua, disse: "O homem foi amarrado a uma árvore e a mulher repetidamente violada, antes de três dos seus dedos terem sido cortados". Os turistas foram libertados cerca de uma hora depois do início do incidente e conseguiram chegar à cidade, tendo sido depois levados para Port Moresby, onde receberam cuidados médicos. O ministro dos Negócios Estrangeiros australiano confirmou o sucedido, acrescentando que os dois turistas estavam a fazer a caminhada sem guias licenciados.
A violência contra as mulheres é uma prática comum na Papua Nova Guiné: 80% dos homens, de acordo com um estudo de 2013 da maçónica ONU, admitiu ter abusado da sua parceira.

2 comentários:

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

POIS LIBERAIS COM SUB CORTEX DEGRADADO AMAM ALOGENOS E ENRIQUECIMENTO ATÉ O DIA EM QUE A TEORIA E A REALIDADE SE CHOCAM

FireHead disse...

Tens que rever a tua afirmação. Na Papua Nova Guiné parece que os alógenos são eles, não?