segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

O que os grandes mé®dia não nos mostraram sobre o que aconteceu na véspera do Ano Novo na Alemanha

Cenário caótico provocado por muçulmanos na véspera do Ano Novo nas ruas de Berlim. As autoridades pediram às pessoas para não abusarem dos fogos de artifício para "não traumatizarem os «refugiados»", mas aparentemente os migrantes não tiveram problema nenhum com o basqueiral. E sim, alguns muslos estiveram a "festejar" em Colónia com armas de fogo.


Aumentou para 379 o número de mulheres sexualmente agredidas pelos rapefugees só em Colónia. Falta ainda contabilizar o número de vítimas nas restantes cidades alemães, na Suécia, na Finlândia, na Áustria e na Suíça...


A polícia alemã confirmou que um dos muslos detidos em Colónia tinha com ele uma folha de papel com frases escritas em alemão como "bonitas mamas", "eu quero fazer sexo contigo" ou "eu mato-te".


Um dos muslos detidos pela bófia, um «refugiado» sírio, disse aos agentes que eles têm de lhe tratar bem porque ele é um convidado da senhora Merkel.


As vítimas dos bárbaros muslos têm todas de agradecer à senhora Merkel e também a todos os refugees' lovers que constantemente nos fazem questão de apelar ao nosso espírito de solidariedade, abrindo-lhes os braços. No caso das vítimas, também as pernas...

2 comentários:

Vasco disse...

Outra notícia:


http://www.dn.pt/mundo/interior/policia-sueca-admite-ter-ocultado-vaga-de-agressoes-sexuais-em-festival-de-musica-4974696.html

FireHead disse...

Dalei disso aqui:

http://bloguedofirehead.blogspot.pt/2016/01/mais-consequencias-da-crise-dos.html