sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

O que é que a crise dos refugiados está a fazer à Alemanha? (III)


Na cidade de Rheinberg, o desfile de Carnaval foi cancelado pela primeira vez devido aos «refugiados», ou melhor, devido ao que aconteceu recentemente na passagem de ano em Colónia e também em algumas outras cidades alemães e doutros países europeus. Segundo um porta-voz oficial, o evento teria um "potencial de perigo" porque os «refugiados» não estão acostumados a desfiles carnavalescos. Além disso, muitos norte-africanos vivem naquela zona.
E depois ainda há quem diga que os imigrantes não vão fazer mudar nada nos países acolhedores, tipo mudar o estilo de vida dos nativos e tal...


No passado dia 28 de Dezembro, uma rapariga de 16 anos quis ajudar um «refugiado» ao qual foi ordenado a detenção e acabou por ser violada por ele! O crime aconteceu em Rathaus, em Wolfsburgo, e segundo uma fonte, a vítima apenas queria ajudar o alógeno de 36 anos com os procedimentos administrativos. Foi arrastada e violada na casa de banho.
O que vale é que nem todos os refugees são rapefugees. Podemos todos ficar mais descansados. Elas é que nem por isso.


Em Munique, três requerentes a asilo adolescentes provenientes da Síria, todos eles com menos de 15 anos de idade, foram detidos depois de terem cercado e assediado sexualmente duas irmãs, uma de 17 anos e outra de 15, numa piscina da cidade. Os três alógenos já estão soltos por serem menores.
É de pequeno que se torce o pepino...


A jovem Selina aus Koblenz, uma das vítimas das agressões sexuais cometidas por «refugiados» alógenos na noite de passagem de ano em Colónia que deram a cara para falar do que aconteceu, está agora a ser ameaçada pelos muçulmanos e também pelos... esquerdistas. A jovem de 26 anos foi acusada de racismo por ter-se referido aos agressores alógenos como tendo "aspecto do sul" e falantes da língua árabe. "Era suposto dizer que eles eram muçulmanos, mas não o fiz em lado nenhum nem nunca o faria porque não sabemos qual é a religião de alguém através da sua aparência", disse Selina. O vídeo em que ela aparece a dar o seu testemunho foi considerado "incentivador de ódio" e de extrema-direita, tendo até acabado por ser exibido na página pessoal do influente alemão convertido ao islamismo, o pregador de ódio Pierre Vogel.
Pobre Selina...


Segundo esta fonte, a cidade que mais tem sido afectada pela onda de violações desde que começou este ano é Leipzig. Entre os alógenos detidos estão dois imigrantes muçulmanos, um tunisino e um líbio.
Lembrete: a Tunísia e a Líbia são dois países que foram muito afectados pela "bendita" Primavera Árabe muito desejada pelos idiotas úteis do Ocidente como o Barack Hussein Obama.

4 comentários:

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

SIM OS CUCKS QUE IAM AMAR SE ELA TIVESSE DITO MUSLOS POR QUE AGORA ATE DETROITS E JUDEUS SÃO MUSLOS DISFARÇADOS

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

ALIAS ELA PARECE UM TRAVECO

FireHead disse...

SIM OS CUCKS QUE IAM AMAR SE ELA TIVESSE DITO MUSLOS POR QUE AGORA ATE DETROITS E JUDEUS SÃO MUSLOS DISFARÇADOS

E tu também és um muslo disfarçado, pois tu amas a sharia. Só não sei porque é que não estás ainda a viver num país como o Brunei.

FireHead disse...

ALIAS ELA PARECE UM TRAVECO

Pois, se calhar até é capaz de ser alguma judia, ou ter sangue mongol, talvez tenha genes africanos lá perdidos, né?? É que se fosse mesmo branca, mas branca a sério, de pele alva mesmo, seria 100% perfeita... XD