segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Marcelo, pois com certeza


Como já estávamos todos à espera (menos os utópicos), o professor Marcelo Rebelo de Sousa foi eleito presidente de Portugal, tendo ganhado (sim, o verbo ganhar tem dois particípios passados: ser/estar ganho e ter/haver ganhado) e logo à primeira volta com 52% dos votos. Em segundo lugar ficou o súcia Sampaio da Nóvoa, com 22,8%, e em terceiro a Marisa Matias, do Bloco de Esterco, com 10,1%. Maria de Belém, outra súcia, foi um fiasco: ficou em quarto com 4,24%. Pior ficou o comuna ex-padreco Edgar Silva, com 3,95%. Já os restantes todos somados, incluindo o Tino de Rans, conseguiram 6,65% dos votos. O mais engraçado é que a famosa geringonça nem mesmo juntando os votos, se pudessem fazer isso é claro, conseguiriam dar cabo do eleito presidente da Direita como podemos ver na imagem que se segue:


"O povo é quem mais ordena e foi o povo que me quis", disse Marcelo durante o discurso da vitória, prometendo "máxima lealdade" a António Costa, que viu o seu partido perder agora nas presidenciais depois de ter perdido também nas regionais da Madeira e nas legislativas, algo inigualável! Agora só nos resta ver por quanto mais tempo é que esse descendente de goeses se mantém como primeiro-ministro.

PS. Aqui em Macau apenas 526 pessoas votaram num universo de 15 977 eleitores recenseados no território, o que significa que houve uma abstenção superior a 96%. Mas que outra coisa é que se podia esperar do facto de muitos dos portadores de nacionalidade portuguesa de Macau serem pessoas que se consideram chinesas e que, como tal, estão-se a cagar positivamente para Portugal excepto por causa do passaporte que tanto jeito lhes dá para viajar ou emigrar?

2 comentários:

wind disse...

Boa semana:)

FireHead disse...

Obrigado e igualmente! Por cá está um frio de rachar, com temperaturas perto dos 0 graus, ainda por cima o frio daqui é húmido. Nunca em Portugal, mesmo na Serra da Estrela com neve, senti tanto frio como sinto aqui. :/