sábado, 23 de janeiro de 2016

Ilustre ateu confirma: o Cristianismo tem a força para derrotar o islão radical


O famoso biólogo ateu Richard Dawkins afirmou que o Cristianismo é a melhor defesa contra a jihad islâmica no mundo.
Dawkins, autor do célebre livro "A Desilusão de Deus" (2006), nutre, ou nutria, um profundo ódio pelo Cristianismo. Diz o ditado que a esperança é sempre a última coisa a morrer.
E depois ainda há quem insista em acreditar que o Cristianismo é responsável pela derrocada ocidental quando na verdade é precisamente o contrário: a falta do Cristianismo é que deixa o Ocidente completamente à mercê da islamização, entre outras coisas...

16 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Dawkins era um ateu de esquerda que, gradualmente, foi percebendo que o ateísmo ideológico não pode substituir a religião. Ultimamente, temo-lo visto pregar contra a crescente supressão da liberdade de expressão nas universidades inglesas e norte-americanas, precisamente o lugar onde, ironicamente, o ateísmo militante ganhou momento numa fase inicial.

A triste verdade é que só se pode dar ao luxo de não acreditar em Deus quem acreditar na superior Civilização Ocidental. Não acreditar em nada não resulta, é preciso acreditar nalguma coisa. E quando digo "alguma coisa" não me refiro a ideologias vazias e criminosas como o Marxismo...

FireHead disse...

Pois, mas o que está na base da superior civilização ocidental é o Cristianismo, por muito que os negadores da realidade e reescritores dos factos nos digam que não foi o Cristianismo porque antes do Cristianismo surgir já os povos pagãos tinham feito isto e aquilo. O facto de certas coisas pagãs terem sido aproveitadas e melhoradas não retira o valor do Cristianismo, pois se quisermos ir por aí então como o paganismo veio antes do Cristianismo bem que podia ter antes registado a patente de tudo ou quase tudo...

É óbvio que todos acreditam sempre em qualquer coisa. Eu gosto de dizer que os ateus acreditam em algo. Não é verdade que os ateus não acreditam em Deus; eles crêem é na inexistência de Deus, o que pode parecer a mesma coisa mas na verdade não é porque implica uma crença. Até porque o ateísmo, tal como qualquer religião, é dogmático.

Vasco disse...

Dawkins não é ateu de esquerda que odeia ou odiava o cristianismo. Ele é simplesmente ateu, visto ser um dos maiores defensores do evolucionismo. Apesar de criticar a existencia de um Deus, ele não é pessoa de rancor e ódios ou fanatismos esquerdistas. Digamos que pertence ao grupo de ateus que criticam a religião sem serem anti religiosos. Para eles a ciência está primeiro, mas com valores humanos e não com marxismos.

Anónimo disse...

Engraçado que o "afonso de Portugal" não tem costume de tecer esse tipo comentario no seu blog Gladius.

Anónimo disse...

Os Europeus não tem comprar guerras que não são suas . Veja o resultado das "primaveras arabes" e demais guerras : milhões e milhões de estrangeiros na Europa.

Judeus e muçulmanos que resolvam suas diferenças em suas proprias casas.

FireHead disse...

Vasco,

Eu não sei qual é a parte que diz que não se pode crer em Deus e no evolucionismo em simultâneo. Eu por exemplo acredito também na evolução e na ciência.

FireHead disse...

«Engraçado que o "afonso de Portugal" não tem costume de tecer esse tipo comentario no seu blog Gladius.»

O dono do GLADIUS acredita em mais do que um deus. Não é ateu.

FireHead disse...

Os Europeus não tem comprar guerras que não são suas . Veja o resultado das "primaveras arabes" e demais guerras : milhões e milhões de estrangeiros na Europa.

Deve ser por causa da fatalidade da Europa estar mais perto dos países dos «refugiados» do que os EUA (que têm problemas com os mexicanos, por exemplo, também devido à proximidade geográfica) e também porque no Ocidente fala-se muito dos direitos humanos e as minorias que alegam «discriminação» por tudo e por nada têm quem lhes defenda e dê a voz por elas.

Judeus e muçulmanos que resolvam suas diferenças em suas proprias casas.

Sei que há «refugiados» que são muçulmanos e cristãos, agora judeus não vi nenhum.

FireHead disse...

O ateísmo é uma característica de esquerda, ou pelo menos está mais marcadamente presente no meio esquerdista, daí a existência de ateus de Direita confundir-me um bocado, mas pronto, existem sempre excepções para confirmar as regras. :)

Afonso de Portugal disse...

FireHead disse...
«(...) daí a existência de ateus de Direita confundir-me um bocado, mas pronto, existem sempre excepções para confirmar as regras. :)»

Sim, mas eu considero-me um cristão cultural. Sempre valorizei o casamento e a família e sempre fui contra o aborto e o homossexualismo.

Aquilo que me afastou do Cristianismo em definitivo foi sobretudo a percepção de que os clérgios estão contra nós, os nacionalistas. Não foram tanto os argumentos ateístas. Eu não acredito que Deus exista, mas era capaz de continuar a fingir e ir à missa todas as semanas se houvesse motivos de força maior, i.e. se a Igreja protegesse a Europa da iminvasão. Infelizmente, o Cristianismo é neste momento um movimento universalista. Eu sei que tu não concordas, caro Fire, mas a verdade é que há cada vez menos Cristãos que pensam como tu. A maioria só quer paz, amor e tolerância...

Afonso de Portugal disse...

FireHead, apaguei o meu comentário das 23:50 porque, depois de ler o comentário do "Vasco" e do anónimo que se lhe seguiu, fiquei com a clara sensação de que se trata do brasileiro Direita. O Vasco tem uma conta registada e apesar de ser nazionalizta, costuma defender os cristãos. Além disso, a sintaxe gramatical utilizada pelo anónimo é claramente brasileira, não obstante o seu evidente esforço por disfarçar.

Recentemente, o brasileiro paulista Direita/Carlos Broch/Daniel Carvalhana/Rafael Montalvani tem tentado reavivar o antagonismo entre os nacionalistas da blogosfera portuguesa. Vou optar por ignorá-lo.

FireHead disse...

«Sim, mas eu considero-me um cristão cultural. Sempre valorizei o casamento e a família e sempre fui contra o aborto e o homossexualismo.»

Acho que o correcto seria dizeres que és culturalmente cristão. :)

«Aquilo que me afastou do Cristianismo em definitivo foi sobretudo a percepção de que os clérgios estão contra nós, os nacionalistas.»

Parece que os ortodoxos ou os da Polónia não estão.

«Não foram tanto os argumentos ateístas. Eu não acredito que Deus exista, mas era capaz de continuar a fingir e ir à missa todas as semanas se houvesse motivos de força maior, i.e. se a Igreja protegesse a Europa da iminvasão.»

Isso é que não, ou é para ser cristão ou não. Se for é para sê-lo verdadeiramente.

«Infelizmente, o Cristianismo é neste momento um movimento universalista.»

Universalista a nível religioso, sim, o que não quer dizer que queira acabar com as nações. Caso contrário, para que espalhar o Evangelho precisamente a todas as nações do mundo?

«Eu sei que tu não concordas, caro Fire, mas a verdade é que há cada vez menos Cristãos que pensam como tu. A maioria só quer paz, amor e tolerância...»

Tal como muitos pagãos, ateus, agnósticos, etc. etc. só querem paz, amor e tolerância, certo? Isso de ser cristão neste aspecto é irrelevante.

«FireHead, apaguei o meu comentário das 23:50 porque, depois de ler o comentário do "Vasco" e do anónimo que se lhe seguiu, fiquei com a clara sensação de que se trata do brasileiro Direita.»

Eu continuo sem conseguir entender como é que conseguem dizer que tu e o Caturo são a mesma pessoa. Porque é que haverias de ter um heterónimo?

«O Vasco tem uma conta registada e apesar de ser nazionalizta, costuma defender os cristãos. Além disso, a sintaxe gramatical utilizada pelo anónimo é claramente brasileira, não obstante o seu evidente esforço por disfarçar.»

Sim, também já reparei que ele defende o Cristianismo.

«Recentemente, o brasileiro paulista Direita/Carlos Broch/Daniel Carvalhana/Rafael Montalvani tem tentado reavivar o antagonismo entre os nacionalistas da blogosfera portuguesa. Vou optar por ignorá-lo.»

Esse gajo e o KAGORVM são exemplos da escória que luta contra o nacionalismo. Lá porque são uns frustrados duns brasileiros que vivem envolvidos em porcaria também não precisavam de atrapalhar as crenças dos nacionalistas que não pensam como ele. São tipo o atrito do chão que os pneus têm que vencer.

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

ELE TEM DONOS JUDEUS ACHA QUE CRISTÃOS SÃO MAIS CORDEIRINHOS

FireHead disse...

Donos judeus, sei... a tua paranóia habitual...

Afonso de Portugal disse...

Bem, mesmo que isso fosse verdade, entre donos judeus e donos islâmicos...

FireHead disse...

Não insistas com eles, Afonso. Eles preferem mesmo donos islâmicos. O que não falta é lunáticos que dizem ser "nacionalistas" e que vêm para cá dizer que gostam ou preferem a sharia...