quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

O Jardel continua a dar na coca?


O antigo futebolista brasileiro Mário Jardel, que alinhou no CRAC e na lagartada, foi suspenso na segunda-feira do cargo de deputado regional no Estado brasileiro do Rio Grande do Sul por suspeita de corrupção e desvio de verbas de fundos públicos para comprar droga. "O que chama a atenção não é o eventual uso de droga pelo deputado, mas a evidente possibilidade de que ele esteja a financiar o tráfico de droga com dinheiro público desviado do seu gabinete", lê-se no relatório do Ministério Público. Escutas policiais apanharam várias vezes o antigo goleador a encomendar droga por telefone, designando-a por "cerveja" ou "picanha", tendo contratado como funcionária fantasma a mulher de um traficante e cujo ordenado, pago pela Assembleia Legislativa, era, na verdade, uma forma de pagar a droga vendido pelo marido.
Eu até sou capaz de saber onde foi que ele aprendeu a chamar "cerveja" ou "picanha" à droga. Uma das suas antigas entidades patronais também tratava as prostitutas por "café", "chocolate" e "fruta"...

6 comentários:

wind disse...

Como dizia o Dr. House: uma vez drogado, sempre drogado:)

FireHead disse...

O próprio Dr. House era viciado em Vicodin. :P

wind disse...

Claro:)

FireHead disse...

O gajo na vida real é um ateu e tremendamente bruto em relação aos religiosos. Muitos ateus infelizmente são assim, parece que andam drogados. :/

Douglas Sulzbach disse...

Coisas do Brasil, enfim...

FireHead disse...

Mesmo assim nada mal para quem já esteve arruinado. Já não lhe é nada de novo. :)