quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

4 terroristas islâmicos tentaram matar o Papa


As autoridades italianas e kosovares prenderam quatro terroristas islâmicos do Kosovo que ameaçavam matar o Papa Francisco, informa a agência (nada tendenciosa) Reuters (sim, há que confirmar se as fontes são realmente credíveis, pois parece que circula muita mentira por aí...). Já em Abril passado, a polícia italiana tinha revelado que há cinco anos atrás foram detidos nove terroristas da Al-Qaeda que planeavam matar o então Papa Bento XVI.
De que é que adiantou o já falecido Papa João Paulo II ter beijado o satânico Alcorão como sinal de amizade, respeito e tolerância entre os cristãos e os muçulmanos? E de que é que adianta o Papa actual dizer que os cristãos e os muçulmanos são irmãos?
O imigrante muçulmano de nome Amed, que aparece no vídeo sobre a Itália nesta minha posta de ontem e que rejubilou com a morte das mais de 100 pessoas nos recentes atentados de Paris, afirma que, segundo o que vem no Facebook, no próximo dia 8, Dia da Imaculada Conceição, qualquer coisa poderá vir a acontecer em Roma.
Ma scherzi?

Sem comentários: