sábado, 14 de novembro de 2015

Polícia dá dinheiro a mãe desesperada


Na passada quinta-feira, a agente da PSP Alexandra Sousa deu 40 euros a uma mãe desesperada que chorava no parque de estacionamento do Centro Comercial Alegro em Alfragide, na Amadora, porque não tinha dinheiro para comprar roupa para o seu filho de 10 anos. Cláudia chorava porque o seu filho tinha perdido os 40 euros que ela lhe tinha dado para comprar roupa. "Não tinha como pagar do meu bolso nem relativizar a perda. (...) Encostei-me ao carro e não contive lágrimas e uma sensação assombrosa de ter dado ao meu filho, uma criança, a responsabilidade de ter nas suas mãos o único valor que tínhamos para ele poder ir em melhores condições para a escola", disse a progenitora. O gesto da agente comoveu Cláudia: "Não queria acreditar, a situação era a mais vulnerável por que alguma vez tinha passado (…) Pedi-lhe o número de telefone e o seu nome para mais tarde lhe devolver o valor. (…) Dou os parabéns à PSP pela qualidade do seu efectivo".
De certeza que a Cláudia não é nenhuma refugiada que veio da Síria ou de países como a Somália, o Afeganistão ou a Eritreia! E ainda bem que em Portugal ainda existem pessoas como a agente Alexandra!

4 comentários:

Lura do Grilo disse...

Não será treta?

Nessa zona é costume. Já me apanharam muitos trocos por aí com a canção do ceguinho.

wind disse...

Excelente gesto!

FireHead disse...

Lura do Grilo,

Não faço ideia. Se a bófia foi enganada, problema dela. Mas, até prova em contrário, aplaudo o gesto dela.

FireHead disse...

Wind,

Há muita gente que, não tendo dinheiro, vai às organizações de solidariedade, muitas delas católicas, buscar roupa usada. As irmãs da caridade, da Madre Teresa de Calcutá, ofertam roupa doada. Eu escrevi gente que não tem dinheiro? Bom, também há gente que tem dinheiro e que também vai buscar roupa de borla porque o dinheiro pode sempre servir para outras coisas. Se fossem como umas quantas do meu bairro lá de Portugal, o dinheiro é mais importante para a bebida e para o tabaco.