sábado, 21 de novembro de 2015

Paquistão: cristã queimada viva por se recusar a casar com muçulmano


Esta notícia que o sítio católico Aleteia abordou é mais um de milhentos casos de perseguição aos cristãos por este mundo fora e que os principais meios de comunicação social nunca ou quase nunca falam: Sonia Bibi, uma jovem cristã de 20 anos da cidade paquistanesa de Multan, não quis casar com o muçulmano Latif Ahmed e acabou por ser regada com gasolina e queimada viva no mês passado. A rapariga está ainda no hospital com 80% do corpo queimado e Latif acabou por ser preso, mas muito possivelmente por esta hora já deverá andar de novo em liberdade porque a impunidade para os muçulmanos num país como o Paquistão é muito elevada. 
De acordo com a Fides, outra agência noticiosa católica, esta prática atinge cerca de 1000 jovens mulheres de minorias religiosas por ano (MIL JOVENS MULHERES POR ANO!), sobretudo nas zonas rurais, e segundo o advogado cristão Sardar Mushtaq Gill, que tem acompanhado vários casos do género, "É muito difícil conseguir a punição dos responsáveis. Muitas vezes, nesses casos, a polícia não age, ou, pior, fica a favor dos estupradores. As famílias cristãs e as testemunhas são pressionadas para retirar as queixas. A violência contra mulheres e crianças de minorias religiosas acontece no silêncio: as histórias não vêm à tona".
Este é também uma daquelas notícias que os totós anticristãos primários, que tresandam a ódio carregado de extrema ignorância e estupidez crónica típica de acéfalos, preferem não ver ou não saber, pois para eles só tem piada é cascar na Igreja, em Fátima, nas profecias, nos crentes, enfim, nos alicerces da civilização da qual partilham que nem cães vadios que continuam errantes à procura de dono. Se isto tivesse acontecido na Europa com uma muçulmana, aqui d'El Rey, que crime horrendo, que acto islamofóbico, que intolerância, meu Deus, que coisa incompatível com os nossos valores! O raio que parta bem partidos estes anormais na verdadeira acepção da palavra!

10 comentários:

VSM disse...

No Publico vem hoje a noticia de um poeta (refugiado palestiniano) que foi sentenciado a morte por renunciar ao Islão. É nestes momentos que deve ter saudades de Israel.

Douglas Sulzbach disse...

Por que raios os cristãos de verdade continuam a viver nesses países que proíbem e perseguem o Cristianismo?
Que ironia do destino, parece que nas teocracias islâmicas os cristãos são bem mais fervorosos, praticam com seriedade a sua fé, mesmo com a perseguição e desamparo do governo, já nos países ocidentais e livres, a grande maioria não quer mais nem saber de Deus!

Afonso de Portugal disse...

Apresentar os cristãos como vítimas é mau para os partidos de esquerda... e até para os partidos da "direitinha". Dá-lhes cabo da narrativa.

wind disse...

Que horror!

FireHead disse...

VSM,

Um poeta condenado por apostasia na Palestina? Isso de certeza que é uma mentira inventada pelos pró-Israel, pá! Não caias nessa. :)

FireHead disse...

Douglas Sulzbach,

Se calhar porque não conseguem de lá sair. Mas, se eles estão na terra deles, porque é que eles haveriam de sair? Acho bem que o Ocidente deveria ter uma espécie de solidariedade moral para com os cristãos não-ocidentais, mas os cristãos também têm todo o direito de estar na terra deles.

E mesmo que esses cristãos fujissem para o Ocidente, eles continuariam a ser perseguidos na mesma se forem de facto fervorosos. Nunca o Cristianismo foi tão atacado como está a ser desde a apostasia iniciada com o triunfo dos valores esquerdistas (maçónicos) como o ateísmo, o agnosticismo e o relativismo.

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Sim porque seriam logo catalogados de retrógrados. Quando aparece um político a defender o Cristianismo entram em modo raivoso e lembram-se que o Estado é laico e essas merdas todas...

FireHead disse...

Wind,

É um horror, eu sei. E é algo que vai continuando a acontecer com o silêncio cúmplice do Ocidente.

VSM disse...

Ele foi sentenciado a morte na Arabia Saudita. Mas ele é palestiniano.

http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/poeta-condenado-a-morte-na-arabia-saudita-1715100

FireHead disse...

A Arábia Saudita é um país espectacular para os muçulmanos. Só não sei porque é que todos os muçulmanos do mundo não emigram para lá. Ah, já sei, os muçulmanos são necessários para islamizar as terras não-islâmicas.