sexta-feira, 27 de novembro de 2015

EI espanca adolescente austríaca até à morte


Anda agora a comunicação social a dizer que os jihadistas do Estado Islâmico (EI) espancaram até à morte a austríaca Samra Kesinovic, que tinha 17 anos anos quando fugiu de casa juntamente com Sabina Selimovic, então com 15 anos, para se juntarem ao EI na Síria. As duas raparigas, ambas de origem bósnia, tornaram-se figuras mediáticas entre as jovens europeias que se juntaram ao EI e pelo menos uma dela tinha casado e ficado grávida de um terrorista em Raqqa. No início do ano, uma fonte da ONU afirmou que Sabina morreu em combate, e de acordo com dois jornais austríacos, que contaram com o testemunho de uma mulher tunisina que esteve juntamente com as duas austríacas em Raqqa mas que consegui escapar, Samra foi espancada até à morte como castigo por ter tentado fugir e quebrado a confiança dos jihadistas.
Lamento a morte de duas jovens raparigas europeias, mas porque é que se juntaram ao EI em primeiro lugar? Andaram a pedi-las...

4 comentários:

Ivan Baptista disse...

Secalhar é porque a mente feminina gosta daquilo que é diferente :O

Anónimo disse...

entao estas para ti ja sao austriacas?

entao nao é que o nome delas é claramente bósnio muçulamano...

FireHead disse...

Ivan Baptista,

Li comentários estúpidos que dizem que elas juntaram-se ao EI por causa de desgostos e desilusões que tiveram na vida. Porra, miúdas menores de idade com desgostos e desilusões capazes de as levar a juntar-se ao EI??? À atenção de todos os pais.

FireHead disse...

Anónimo,

Sim, têm nacionalidade austríaca e possivelmente até nasceram na Áustria e sempre viveram por lá até se juntarem ao EI. E como sei que elas são de origem bósnia, fiz questão de o frisar. Mas sei perfeitamente que há sempre gente que não sabe distinguir as coisas.

Sim, pelo nome vê-se logo que é bósnio, não muçulmano, porque pelo nome não vejo diferenças entre o bósnio, o sérvio ou o croata. Não é nenhum Ibrahimovic que é mais notória a influência árabe.

Já agora, estás a querer insinuar que a Vera Kolodzig, o Pedro Granger ou o José Wallenstein não são portugueses por terem origens estrangeiras? Se o teu raciocínio for coerente...