quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Cinemas britânicos proíbem o Pai Nosso por ser «ofensivo»!

video

Um anúncio com a oração do Pai Nosso (Lord's Prayer), produzido pela Igreja Anglicana, foi proibido pela maioria dos cinemas do Reino Unido porque alegadamente "poderia ofender" as pessoas que pensam de maneira diferente! O pequeno vídeo, que faz parte da campanha Just Pray (Reza Somente) que tem como lema "a oração é para todos" foi aprovado pela Autoridade de Publicidade do Cinema e pela Junta Britânica para a Classificação de Cinema, mas a agência Digital Cinema Medeia (DCM), que organiza a publicidade de 80% das salas de cinema do Reino Unido, recusou-se a difundi-lo porque "corre o risco de ofender o público". Os muçulmanos e os ateus rejubilaram com o sucedido, mas o mais engraçado é que o famoso cientista Richard Dawkins, ele próprio um ateu, afirmou ao jornal The Guardian que se opõe firmemente à censura de anúncios com o argumento de que podem "ofender" as pessoas porque "Se alguém se 'ofende' com algo tão banal como uma oração, merece ser ofendido". O primeiro-ministro David Cameron afirmou que a proibição do vídeo é "ridícula", o presidente da câmara de Londres, Brian Johnson, qualificou-a de "revoltante" porque o Pai Nosso "é uma oração que existe há mais de dois mil anos e informa toda a nossa cultura", e a seita anglicana manifestou-se "desconcertada" e advertiu que a decisão é "simplesmente parva" por ter um "efeito revoltante" na liberdade de expressão.
Não defendo a seita anglicana por ela ser precisamente uma seita protestante, mas aqui não tenho outra alternativa senão estar do lado dela e de toda as pessoas que têm um mínimo de bom senso e que ficaram revoltadas com esta decisão estúpida, até porque o Pai Nosso é universal (ainda que os protestantes acrescentem no fim da oração a frase "Porque Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre" que não faz parte do teor evangélico original). O que aconteceu é mais um claro sinal de que o Reino Unido está cada vez mais estúpido, mais apostatado e caminhando para a sua auto-destruição. Ainda por cima, para quem não sabe, a Igreja Anglicana é a religião oficial de Inglaterra, chefiada pela rainha Isabel II, e na Escócia a religião oficial é a Igreja Calvinista, portanto no Reino Unido não existe oficialmente o laicismo (que é diferente da liberdade de culto) excepto no País de Gales e na Irlanda do Norte.