quarta-feira, 25 de novembro de 2015

As estatísticas mostram que a realidade é «racista»

O candidato presidencial republicano norte-americano Donald Trump foi criticado pelos mé®dia por ter twittado a imagem que se segue, com o FBI a dizer que os dados referidos são falsos:


Curiosamente, os dados apurados e revelados pelo FBI mostram na mesma a realidade incontornável: as maiores vítimas de racismo mortal são os brancos. Há muitos mais brancos a ser mortos pelos negros do que negros assassinados pelos brancos, e os negros matam oito vezes mais que os brancos. "É verdade que a taxa de vítimas de homicídio negras e de homicidas negros é desproporcional. O relatório do Departamento de Justiça indica que a taxa de negros vitimados (27,8 por 100.000) foi seis vezes mais alta do que a taxa de brancos vitimados (4,5 por 100.000). A taxa de homicídios cometidos por negros (34,4 por 100.000) foi quase oito vezes mais alta do que a dos homicídios cometidos por brancos (4,5 por 100.000) de acordo com o relatório" (fonte).


Para quando a criação do movimento White Lives Matter?

4 comentários:

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

NOTE A DESPROPORÇÃO: NEGROS SÃO 600% MAIS MORTOS POREM MATAM MAIS 800% OU SEJA HA UMA CLARA DISPARIDADE; MATAM BEM MAIS QUE MORREM E POR QUE?POR QUE A DIFERENÇA SIGNIFICA CRIME INTER-RACIAL QUE ELES DOMINAM DIZIMAM-SE DENTRE SI E GENOCIDAM OUTROS; OU SEJA O BERÇO DE TODO CRIME ESTÁ NELES E NOS GENS DELES

FireHead disse...

Sim e os brancos que também matam de certeza que não são brancos, mas sim gajos com genes corrompidos, eu diria mesmo mongolóides, e no limite possivelmente são judeus controlados pela FF-CIA. :)

Ivan Baptista disse...

Dasss.. Já tou como o KVRGANIVS NOSTRATORVM , aquilo deve ser genético !
Olha ó FireHead, não me leves a mal, mas sei que os mestiços são ainda piores, pois são racistas com brancos e pretos .
Há pois é, acham-se superiores por não serem uma coisa nem outra, orgulham-se muito por ter o que de melhor e pior há nas duas !

FireHead disse...

Genético não digo; prefiro falar de propensões. Lá porque uma raça parece ter estatisticamente maior apetência para a criminalidade não significa que toda a raça seja assim, como se não existissem excepções.

Quanto aos mestiços, há de tudo. Não me parece que os mestiços sejam racistas, e mesmo que o sejam, o racismo pode não ser universal mas sim selectivo. Eu lembro-me de ter chegado a conversar com gente que se identificava como nazi, que me dizia que odeia os pretos e que depois também, volta e meia, garantia-me que não se importava de ter uma namorada chinesa (não é novidade para ninguém nem para as estatísticas que muitos ocidentais têm um certo fascínio pelas orientais). Só para tu veres como é que as coisas são. ;)

Parece que tu não te referes aos mestiços em geral mas sim aos mulatos. Estes em regra tomam o partido dos pretos se calhar porque é mais fixe ser dos "oprimidos" em vez dos "opressores". Isso para mim é mais um problema da cabeça, é uma questão de identidade ou mesmo social. Mas olha que também há mulatos e mesmo pretos que só o são a nível físico, que muitos até se comportam como autênticos brancos. Por isso que eu digo que há de tudo.

Assim como há mestiços que se consideram superiores aos não-mestiços por ter o melhor de (pelo menos) dois mundos, também há os que não gostam de ser o que são e acham-se seres sem identidade, confusos, incaracterísticos, etc. Há sempre gente com complexos. Uma professora minha de História lá do liceu que viveu muitos anos em Bombaím (Índia) disse certa vez uma coisa que é a mais pura das verdades: há misturas e misturas, umas boas e outras más. Um mestiço bem misturado pode ser de facto especial, mas um mestiço mal misturado pode ser uma coisa nojenta. Mas isso no fundo aplica-se também aos "puros" (entre aspas porque eu não acredito que ninguém seja racialmente puro; pode é haver uns mais puros que outros): há sempre brancos ou amarelos feios como há brancos ou amarelos bonitos.