sexta-feira, 20 de novembro de 2015

«A França é a nossa casa»

Eis o vídeo viral do momento nas redes sociais: uma conversa entre Anjo Le, um vietnamita radicado em Paris, e o seu filho Brandon sobre os atentados islâmicos da passada sexta-feira negra. Quando o jornalista pergunta a Brandon se percebeu o que aconteceu nesse dia, a criança responde que os homens maus fizeram maldades e agora vão ter de mudar de casa. Calmamente, em resposta ao menino, o pai explicou que não vão ter de se mudar porque "A França é a nossa casa" e que ele não precisa de ter medo dos bandidos com armas. 


O vídeo confortou milhares de internautas e inspirou também outros tantos, como por exemplo o usuário do Facebook que dá pelo nome de Jérôme Isaac Rousseau, que começou a falar duma coisa que é o "poder das flores" - que simbolizam a tolerância, a compaixão e o amor - que nós temos contra as armas que os terroristas têm. Enfim, táctica pussy dos totós que continuam a querer viver num mundo à parte...

4 comentários:

wind disse...

Era bom que assim fosse:)

FireHead disse...

Hehehe, ainda não apareceu por cá nenhum comentador a perguntar: "então e o Vietname não é a casa deles porquê?" XD

Anónimo disse...

Historiador inglês diz que os jhiradistas vivem com a cabeça na Idade Media,no tempo de glória do Islã.

http://www.dailymail.co.uk/news/article-3328005/Shadow-bloody-past-centuries-Islam-Christianity-locked-brutal-conflict-forgotten-horror-historian-argues-jihadis-s-real-today-Middle-Ages.html

Durval Almeida.

FireHead disse...

Tempo de glória do islão?? E eu a pensar que aqueles eram mais tempos de glória do Cristianismo, pois pelo menos naquela altura havia as Cruzadas...

Mas sim, entendo o que isso quer dizer. Eles pararam no tempo. Parece que ainda estão a ver o pedófilo e assassino do Maomé a dar-lhes pessoalmente ordens para matar, roubar e violar.