quinta-feira, 23 de julho de 2015

'Bungee jumping' mortal

 
A jovem londrina Kleyo De Abreu, de 23 anos e ascendência portuguesa da parte da mãe, morreu na sequência de um salto de bungee jumping na ponte Tablate, em Lanjarón, província andaluza de Granada, em Espanha. Segundo os média ingleses, a rapariga encontrava-se em Espanha de férias com a tia, que assistiu à tragédia. Kleyo já tinha saltado uma vez, mas foi na segunda tentativa que morreu, chocando contra uma parede de uma ponte mais pequena e antiga que se situa por baixo da ponte Tablate, de 80 metros de altura. O bungee jumping é oferecido por uma empresa local de desportos radicais que está devidamente registada e autorizada e Kleyo terá feito um cálculo errado quanto à extensão da corda. Um porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros e da Commonwealth confirmou "a morte de uma cidadã britânica, em Granada, Espanha, a 21 de Julho de 2015".

4 comentários:

Direita disse...

Negar a existençia de etnias/nacionalidades é tambem uma forma genocidio , e uma das maneiras de negar a existençia de determinada etnia é distorcer o seu conceito

FireHead disse...

Direita,

Mas aqui ninguém negou a existência de etnias/nacionalidades nem muito menos está a distorcer o que quer que seja negando a existência de determinada etnia. Estás uma vez mais a ver coisas onde elas não existem.

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

Negar a existençia de etnias/nacionalidades é tambem uma forma genocidio , e uma das maneiras de negar a existençia de determinada etnia é distorcer o seu conceito

NA VERDADE UMA FERRAMENTA DO GENOCIDIO NÃO UM TIPO

FireHead disse...

KVRGANIVS NOSTRATORVM,

Tanto um como o outro conseguem encaixar sempre a mesma merda de temas - kosherices, DNA, etnias, nações, etc. - em qualquer merda de tópico, foda-se.