quinta-feira, 6 de outubro de 2016

«O 5 de Outubro está vivo»


Nas comemorações da implantação da república em Portugal, o presidente da república Marcelo Rebelo de Sousa pediu para que o povo português continue a acreditar na república.
Na Praça do Município, em Lisboa, o chefe de Estado destacou ainda a necessidade de quem exerce o poder de dar o exemplo de "constante humildade, de proximidade, de frugalidade, de independência, de serviço pelos outros, de todos os outros, mas com natural atenção aos mais pobres, carenciados, excluídos". E admitiu que os portugueses sentem uma desconfiança em relação à política devido à ocorrência de casos que revelam falta de princípios: "De cada vez que um responsável público se deslumbra com o poder, se acha o centro do mundo, se distancia dos governados, aparenta considerar-se eterno, alimenta clientelas, redes de influência de promoção social, económica e política, de cada vez que isso acontece aos olhos do cidadão comum é a democracia que sofre". Estas "desilusões, desconfianças e de descrenças" têm a ver com "o cansaço perante casos a mais de princípios vividos de menos".
A república, no entanto, não está posta em causa, pois o "5 de Outubro está vivo": "A maioria dos portugueses respeita essa linhagem, mas não questiona hoje o regime republicano. O 5 de outubro está vivo, mas só se nós todos lhe dermos vida para que mais e mais portugueses possam rever-se na república".

6 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Blá blá blá.... whiskas saquetas... blá blá blá... 5 de Outubro... blá blá... whiskas saquetas...

Ivan Baptista disse...

Pois eu cada vez menos acredito nos políticos. E quanto à democracia...Mas qual democracia ó Marcelo ? Não me faças rir :)

Dr. No disse...

Os Portugueses não questionam nada, excepto se têm dinheiro para sobreviver.

Os Portugueses não questionam a República porque nunca se fez qualquer referendo sobre o tema!

E se quem exerce o poder deve dar exemplos de humildade, frugalidade e proximidade podem começar a cortar bastante nos próprios salários, como fez o Passos Coelho mas pouco.

FireHead disse...

Afonso de Portugal: os monárquicos nos dias 5 de Outubro costumam fazer o quê? Ou eu me engano ou o líder do teu partido é monárquico, ou pelo menos nutre simpatia pela causa monárquica. :P

Ivan Baptista: qual democracia? Aquela em que é o povo que elege quem o povo quer para governar e representar Portugal, está claro. Não é isso bom? Que importa o país estar cheio de corrupção, crimes que ficam impunes, incompetência, etc., se em Portugal há democracia, pá??? Temos que pensar no bem supremo comum! :)

Dr. No: nunca se fez um referendo, mas parece que em 1910 a implantação da república teve um enorme apoio popular. Afinal de contas a monarquia falhou em todos os aspectos e o ultimato inglês foi apenas a gota de água.

Afonso de Portugal disse...

FireHead disse...
«Ou eu me engano ou o líder do teu partido é monárquico, ou pelo menos nutre simpatia pela causa monárquica. :P»

E também é um católico fervoroso, vê lá tu! :P

FireHead disse...

Pois, estás a ver? Não é um verdadeiro nacionalista, dirão alguns "nacionalistas". :)