quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Sacerdote falsamente acusado de abusos sexuais ganha processo


O padre chinês Xiu Hui "Joseph" Jiang, da arquidiocese de São Luís, nos EUA, foi falsamente acusado de abusos sexuais por um grupo de pessoas. 
De acordo com a juíza, Carol E. Jackson, a Survivors Network of Those Abused by Priests (Rede de Sobreviventes dos que foram Abusados por Padres - SNAP) não cumpriu com a ordem judicial de entregar detalhes acerca das supostas vítimas para poder validar as acusações e o tribunal decidiu assim acusar os queixosos de conspiração para tentar condenar o padre, que na realidade foi antes vítima de discriminação religiosa e racial, e obrigar o SNAP a assumir os "gastos razoáveis, que incluem os honorários dos advogados" do Pe. Jiang, que já lá na sua China natal sofria perseguições por ser padre.
Agora que ficou provado que o Pe. Jiang foi apenas mais um sacerdote vítima de falsos testemunhos nos EUA, ele exige que a justiça seja feita e que os responsáveis sejam responsabilizados. Entre eles está um puto de 12 anos conhecido por não ser mentalmente equilibrado e cujos pais já eram comprovadamente conhecidos por inventarem acusações contra a Igreja Católica com o intuito de conseguir sacar dinheiro.
Infelizmente o que não falta neste mundo são bestas paranóicas que vêem em cada padre um potencial predador sexual, tal é a demência da qual padecem e sem a qual não conseguem viver.

2 comentários:

Adilson disse...

De volta, meu amigo!
Só não vejo tais acusadores enfrentando os muslins que fazem à luz do dia seus atos porcos contra crianças.

FireHead disse...

Claro que não porque isso, meu amigo, é considerado islamofobia e isso é pior que crime; é um sacrilégio.