quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Paris em Macau

video

Os que vivem em Macau ou perto destas bandas já não precisam de ir a França para visitar Paris. Basta irem até ao COTAI para poderem ver a Torre Eiffel e os Campos Elísios. The Parisian, o novo projecto do magnata do jogo americano Sheldon Adelson, acabou de ser ontem inaugurado com toda a pompa e circunstância.
O presidente da Las Vegas Sands entende que a queda das receitas da indústria do jogo no território "já bateu no fundo" e espera, portanto, recuperar o investimento de 2,7 mil milhões de dólares americanos apenas num ano, tal como aconteceu com o seu primeiro casino de Macau, o Sands. Diz ele que se precisar de quatro anos para recuperar o investimento, como foi o que aconteceu com o casino Venetian, seria "muito decepcionante".
Os jogadores (moderados ou viciados, residentes ou estrangeiros) têm agora mais um novo casino para tentar a sua sorte aqui em Macau e os turistas podem agora contar também com mais um novo resort de luxo para passar umas agradáveis férias nesta terra que já foi mais abençoada.

4 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Desculpa lá, mas visitar Paris em Macau nunca será a mesma coisa: faltará sempre a "diversidade vibrante" com os seus "benefícios enriquecedores"!

FireHead disse...

Quem é que te disse que falta a "diversidade vibrante"?? Ainda na semana passada eu passei pelo Parisian e "diversidade vibrante" foi tudo o que eu mais vi! Filipinos, indonésios, vietnamitas, indianos, caucasianos, coreanos, chineses...

Afonso de Portugal disse...

Mas essa diversidade não é a mesma de Paris! Onde estão os muros cheios de grafitis, as dezenas de carros queimados, as mulheres de niqab, as agressões aos nativos, os restaurantes halal, os Bataclans, os Charlies Hebdos, etc.?

Ou tu ainda julgas que Paris continua a ser a cidade do amor?

FireHead disse...

Em Macau não há destas coisas porque não lhes deixam fazê-las! :)

A cidade de Paris agora é capaz de ser a cidade do horror mas é. A cidade-luz virou um enorme campo de refugiados ao ar livre. Onde é que andam os welcomers de lá para lhes abrir as portas das suas casas para os acolherem com bondade e carinho?