segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Não se pode dizer o nome do ex durante o sexo


Na Flórida, a senhora Maria Nemeth foi brutalmente espancada e mutilada pelo namorado, Fidel Lopez, depois de terem feito o amor. O rapaz, de 24 anos, arrancou os intestinos da mulher de 31 anos depois desta ter dito duas vezes, durante o acto sexual, o nome do seu ex-namorado. 
Apesar do crime já ter acontecido em Setembro do ano passado, só agora é que foram conhecidos os contornos do assassinato, e felizmente para a humanidade Fidel encontra-se preso e à espera de ser julgado por homicídio e crimes sexuais.

6 comentários:

wind disse...

Que horror!

Afonso de Portugal disse...

Que história tão vibrante e colorida! Viva a diversidade! :)

FireHead disse...

Wind,

É de realçar o sangue frio do homem. Com que então depois de ouvi-la a dizer o nome do ex, ainda por cima duas vezes, continuou a fazer o que estava a fazer e só no fim do acto é que a matou?

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

O mundo está perdido!

Ivan Baptista disse...

Enfim, é comportamento animalesco

FireHead disse...

Ivan Baptista,

O nome Fidel tem muito que se lhe diga.