sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Feliz Fiesta de la Luna!


Mais um episódio da série Macau sã assi (Macau é assim): o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, o antigo Leal Senado, confundiu o português com o espanhol e colocou um postal electrónico que celebra o Meio-Outono na versão portuguesa do seu sítio internético com votos de uma (ou una, que é mais adequado) Feliz Fiesta de la Luna em vez de "Feliz Festa da Lua".
A Lei Básica, no entanto, é clara: em Macau a língua portuguesa tem carácter de língua oficial a par da língua chinesa...

10 comentários:

Afonso de Portugal disse...

«(...) em Macau a língua portuguesa tem carácter de língua oficial a par da língua chinesa»

Por equanto!

Anónimo disse...

Cuidado que anda alguém a comentar como anónimo tanto aqui como no blog do teu amigo com o intuito de incendiar. Caso não saibas, disseram lá no bairro do demente que tu ias dar cabo do gajo e que já estavas a reunir as tropas para isso e o tipo já até está a insinuar que tu és um criminoso por causa das ameaças que já lhe fizeste. Quem será o anónimo que foi escrever aquilo no blog dele, será o mesmo que te disse que ele tinha ido de férias para o país vasco e que depois quando voltasse iria meter-se contigo novamente? E também com o Paulo Reis, Alexandre Policarpo e outros?

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Supostamente até 2049. :)

FireHead disse...

Anónimo,

Ai sim? Então ele que espere sentado que eu lhe faça mal e se alguém lhe fizer mal que prove que fui eu, que nem sequer o conheço de lado nenhum e estou muitíssimo bem assim. Ameaças que eu lhe fiz?? A minha postura desde há um bom tempo que tem sido a mesma: estar-me a cagar. Não tenho culpa de que haja gente obcecada por mim ou pelas coisas que eu escrevo. Se se sente incomodado, pois tem bom remédio: desincomode-se.

Quanto ao anónimo que quer incendiar, deve ser alguém que quer que eu volte a responder ao gajo, mas, como eu já escrevi no primeiro parágrafo, estou-me a cagar. Não se atira pérolas aos porcos.

E já estou informado em relação às "verdades" que ele tem escrito no blogue dele. E também sei que ele já se meteu com mais gente para além de mim, basta só ir aos grupos lá do Facebook em que nós estamos metidos para se aperceber disso (vejo que o Paulo Reis tem-lhe dado luta). A cena da vaca incomodou-o muito e ele chamou-me mentiroso por eu ter ido copiar a notícia no blogue GLADIUS, mesmo eu(nós) não podendo comprovar que foram de facto muçulmanos e que foi mesmo no Bangladesh. Mas como tanto pode não ser como pode ser, acabei na mesma, e sempre, por ser um mentiroso. Mas não faz mal, estamos a falar de alguém para quem o ser e o parecer são exactamente a mesma coisa, portanto é estar cagando e andando mesmo.

wind disse...

Bom fim de semana:)

FireHead disse...

Wind,

Obrigado e igualmente! :)

Anónimo disse...

Pois é olha lá ó Hugo eu não sou nenhum troll, nem Lá Lá Cardo nem nada disso, eu conheço-te e tu conheces-me só que para aquilo que tenho para te dizer isso agora pouco importa. Sei que não és mau bicho nem nada, mas sabes como é : a malta aqui não gosta de se meter nos caldinhos mas mesmo assim não se abstém de comentar. E olha que aqui não me parece que estejas a sair muito bem visto. Não sei bem qual é o problema entre vocês os dois, mas aquela posta que o outro deixou sobre ti no outro dia não te fica nada bem. E olha que ele fez questão de mandar aquilo para tudo o que é sítio, no Face, no Twitter e até nas páginas dos aliados dele. Não vou tomar partidos nem dizer que estás certo ou errado, mas se calhar não te fazia mal nenhum moderar aí essa "cruzada", que cá fora já começas a ser falado por causa disso. E esses comentários dos teus amigos aí também não ajudam nada, e se não sabes devias saber a esta hora, que o outro pega nestas coisas, morde e nem quando vê sangue ele larga. Pronto pensa lá nisso e juizinho. Até amanhã ;)

FireHead disse...

Sinceramente também não sei qual é o problema. É uma questão de lhe perguntares. Ele fica incomodado com o que eu escrevo e depois quer mostrar aos outros que eu minto e que ele é que diz as verdades. Pelo menos era assim quando eu ainda me preocupava em responder-lhe.

Quanto ao estar ou não muito bem visto, sabes o que é que os outros dizem dele? Eu sei o que muitos dizem dele. Ainda há bocado mesmo, no Facebook, mais um me falou dele pela primeira vez e fiquei espantado. Ou melhor, não fiquei, até porque já deu perfeitamente para ter uma certa ideia do tipo de pessoa que ele é. Portanto podemos dizer que ele está tão preocupado com estas coisas como eu.

Ele que faça o que bem entender que eu também faço o que bem entender. O facto é que eu nunca mais, mas nunca mais mesmo, voltei a falar dele e mesmo nos comentários eu tenho evitado ao máximo escrever sequer a alcunha ou o nome do sujeito, portanto o que se está a passar é que está a haver uma perseguição da parte dele. Ou mesmo uma obsessão.

Mas será que eu agora, por causa do que ele sente, pensa ou acredita, vou ter de me abster de escrever o que me dá na real gana aqui no meu próprio blogue?? Se não gosta, não consome. Ou achas que eu acho piada ao que ele escreve? Agora vou-lhe dizer para ele parar de escrever? Vou intimidá-lo ou ameaçá-lo para que ele se cale?? Então afinal não sou eu o adepto do salazarismo e estas coisas todas? Eu não quero que ele se cale, apenas gostava era que ele também tivesse a decência de não me incluir nos devaneios dele agora que eu já há um bom tempo não falo dele. Como eu já deixei bem explícito, estou cagando e andando e isso até foi uma sugestão de alguém que lhe é querido. A não ser que o facto de eu não lhe dar troco também o incomode, talvez.

Numa cruzada já anda ele, contra aquilo que ele entende ser a islamofobia. Isso é uma coisa que o deve incomodar mesmo muito.

Sinceramente não sei o que é que ele ganha em se meter com os outros. Não é só comigo, pelos vistos. Agora parece que lá no Facebook ele tem um outro inimigo também e o problema é que esse responde-lhe. E como se isso não bastasse, tem também aqui alguns dos meus "amigos". Pergunto se isto tudo realmente é necessário.

Anónimo disse...

Olá outra vez, sou o "anónimo" anterior. E parece que hoje não nos vamos ver, e nem eu vou para lado nenhum caso continue a chover deste jeito. Ah maldito tempo de Macau, e acho que nisto todos concordamos ;)

Quanto à tua resposta, eu acho que não me fiz entender bem, pois não me referia às tricas de café de esquina entre vocês os dois, mas antes ao que quem não sabe o que se passa (e duvido que muita gente queira saber) pensa quando olha para o que ele escreveu por exemplo em relação à vaca do Bangladeche. Eu estava só a pedir-te para te colocares do lado de fora, de quem não sabe mesmo da missa metade, e pensa lá: o que é que vão achar? E não sei se fiz mal em te chamar a atenção para isso, porque a última coisa que quero que tu penses é que estou a inibir de escreveres seja o que for, ou pensares da forma que quiseres. É só para que apliques um bocado de senso comum.

Não tenho tempo, nem nunca teria, para ler o que vocês os dois escrevem (o outro então vem cá com cada testamento...mas gosto de ler o que ele escreve no Hoje, e nem sempre calha ler, também). Mas fiz ontem uma leitura vertical aqui das tuas últimas postas, e como é que te posso dizer isto? Muito daquilo não és tu, pelo menos do que vejo. Terás algum "lado negro"? (estou a brincar, eh eh) Tenho a minha opinião pessoal quanto a isso da islamofobia, mas sem te adiantar muito mais, sou "nem tanto ao mar, nem tanto à terra". E um dos vocês parece bem longe do litoral, enquanto o outro anda pelo alto mar.

O Face é que é uma porra de um vício, confesso, mas aqui para a nossa conversa, ainda bem por um lado, e olha que se estás ali no fim a falar do jornalista Paulo Reis, não vás por aí. O Paulo é ostracizado devido às opiniões que partilha, mesmo pela sua própria classe, e se ainda há quem lhe dê cara, é porque em pessoa ele não demonstra ser aquilo. O leo é que lhe deu trela, e se fores ver eles ainda estão são "amigos virtuais", e se tomares mais atenção vais ver também que ninguém responde às diatribes do Paulo. Portanto aqui se calhar estás a ver o filme ao contrário, ou se calhar só o apanhaste já no meio. E outra coisa: o Paulo está aposentado, bem pode dizer raios e coriscos daquilo que quiser, agora tu és um rapaz novo (mas não és mais novo que eu, pasme-se, ahah!) e tens um futuro pela frente, e mesmo que isso possa parecer restritivo, a imagem que passas para fora conta muito. Mas outra vez, faz como entenderes. Olha, agora vou mas é voltar para os lençóis, e parece que a p... da chuva vai-me obrigar outra vez a passar o fds na companhia da minha dama, e mais do deus whisky. Fica bem e um abraço. Porta-te. :D

FireHead disse...

Por acaso não nos concordamos não, pois eu adoro a chuva. :)

O que é que as pessoas vão achar? Olha, aquilo que muitos de nós sabemos e que o melhor é eu não escrever. Eu não tenho culpa nenhuma de escrever coisas que deixam as pessoas irradas. Existe sempre a opção de ignorar em vez de se meter e atacar. Eu também não gosto de um porradão de coisas que ele escreve e não é por isso que eu vou estar aqui a escrever (mais) postas com o intuito de o mandar abaixo e depois enviá-las para os meus conhecidos e os demais.

Sabes que mais? Até concordo contigo. Ele até escreve coisas jeitosas no Hoje. Não é sempre, mas escreve. E tenho a sensação de que aquilo que ele é no Hoje não é o mesmo do lá do blogue.

Que o Paulo Reis seja ostracizado, não é muito difícil de entender porquê. Que o outro se tenha metido com ele, também não é minimamente difícil perceber porquê. Tal como também não é mesmo nada difícil entender o porquê de ele se ter metido com os meus "amigos" aqui do blogue. E com todos os outros que não vêm cá ao blogue.

Na página do Paulo Reis há sim comentários de outras pessoas nas postas que ele mete. Não me parece que o que dizes seja assim tão verdadeiro.

Um abraço e fica bem tu também.