sábado, 10 de setembro de 2016

Descarrilamento de comboio na Galiza


Um comboio da CP que fazia o trajecto Vigo-Porto e que transportava 69 passageiros descarrilou e chocou contra um poste de iluminação na localidade galega de Pontevedra. Morreram quatro pessoas no acidente: um maquinista português de 45 anos, um revisor espanhol de 55 anos, um jovem galego de 23 anos e também uma turista norte-americana cuja idade não consegui apurar.
Não se sabe ainda os motivos do descarrilamento. Só se sabe que o comboio foi à revisão em Maio passado e que, além dos quatro mortos, há ainda dezenas de feridos, alguns em estado grave.
Que as vítimas mortais descansem em paz e que os feridos recuperem rapidamente.

8 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Como diz o povo, "para morrer, basta bem estar vivo".

Anónimo disse...

https://www.youtube.com/watch?v=_eV23csJESc pa tudo kes chibos pataqueiros e racistas. ODIOC 2675 CO MEDI NADA !!

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

E se seguirmos a lógica da Catarina Martins, bem que podemos agora acabar com os comboios e até mesmo com os carros, pois está sempre a haver acidentes rodoviários também...

FireHead disse...

Anónimo,

Ehhhh bujurras, brancos bem integrados na cultura (bolicaos), ganzas, CD lançado... Viva o multiculturalismo!! Fuck the police! Leave me, mothafucker!!

E o bróda branco a cantar crioulo aqui neste vídeo?: https://www.youtube.com/watch?v=9Sqb_XI2Z_E

Integração plena! O futuro de Portugal!!

Anónimo disse...

ai nao madjehhh
ja conheces o GuettoRoots um dos tugas q mais lhe da no rap kriolo
esse som q mandaste é um dos q mais bateu em odivelas, pontinha e loures
branco a cantar crioulo enche me o peito. é sinal q nao existe racismo e que quando existe pobreza, é indiferente se és branco ou preto, porque o sentimento de discriminação por parte da sociedade é equivalente.
ja agora, o cabrao do caturo mostra mesmo ao lado do metro de odivelas, que fica no sitio onde eu moro, alias eu moro a 5 min do caturo, nunca o vi mas se o apanhar...

FireHead disse...

Muitos destes pretos são com certeza naturais de Portugal. Se se sentem mal no país, têm problemas com a ordem e com as autoridades, porque é que não vão à procura das suas raízes e bazam para Cabo Verde, para junto dos seus? Os bolicaos, que assumiram a causa dos pretos, que os acompanhem no virar da página das suas vidas. Parece que lá em Cabo Verde a polícia é foda e as pessoas, muitas delas mais pobres que as desses bairros sociais do "Portugal racista", têm que andar na linha e não há stresses de racismo ou xenofobia. Mas ah, parasitar num país de brancos sempre é melhor que estar em África.

Onde é que está a piada desses clipes de música com uma clara incitação ao consumo de drogas e revolta contra as autoridades? É a sociedade que discrimina ou é essa gente que se auto-exclui? Eu conheço pretos porreiros e que até são bem sucedidos na vida. Alguns até são de background marcado pela pobreza e provenientes de bairros sociais. O que é que os distingue desses jovens dos gangues? Não se queixam, aceitam a vida e lutam em vez de se armarem em coitadinhos de uns oprimidos que cismam que existe um sistema que lhes quer fazer mal mas que mesmo assim não querem bazar do país onde estão instalados.

Em relação ao Caturo, ele não é meu amigo. Mas duma coisa eu sei: enquanto que muitos dos pretos desses vídeos do Youtube já podem ter nascido em Portugal, ele é mesmo natural de África (Moçambique). Que ironia do caraças.

Afonso de Portugal disse...

Olha, houve mais um comentário meu que não passou aqui. E vão três. Ou foste tu que optaste por não o publicar?

FireHead disse...

Se não passou é porque o comentário não estava na caixa de moderação. Também não sei o que se passa.

Se não tiveres problemas com isso, vê se te lembras do que escreveste e manda um novo comentário.