segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Solenidade da Assunção de Maria 2016

Celebra-se hoje a Solenidade da Assunção de Maria, mãe de Deus, um dogma definido pelo Papa Pio XII a 1 de Novembro de 1950. Este ano, em França, a solenidade, que é tradicionalmente um dia de oração, servirá também para lembrar o mártir Pe. Jacques Hamel, uma recente vítima do terrorismo islâmico. Os sinos de todas as igrejas badalarão juntos ao meio-dia.
Aqui em Macau não é, compreensivelmente, feriado público, mas em Portugal é, apesar de dizerem que o Estado é laico...

A Assunção de Maria é o sinal da vitória total de Jesus, não somente a Sua vitória, mas a vitória da humanidade já presente em Maria (D. Dominique Lebrun, arcebispo de Rouen).

8 comentários:

CÉU disse...

É verdade, bem verdade, FireHead!

As palavras do Arcebispo de Rouen são simples, claras, sem atirar pedradas ao charco, mas mto profundas, neste momento tão especial para a França.

Estado laico? A laicização do ensino foi feita por D. Dinis, mas com as melhores das intenções. Não poderia continuar a ser só o clero a saber ler e escrever. havia que ensinar os outros, tb.

Laico? Só se for em Cuba ou na Coreia do Norte. Cada vez está mais na moda, dizer: eu sou ateu, agnóstico, ainda é mais fino, creio em algo superior, mas k não sei dar nome, enfim, parvoíces, tolices e modernices, k estão a afetar o cérebro de mtos "iluminados".

Qdo quiseres, aparece! Há post novo no blogue.

Beijinhos e bom feriado.

FireHead disse...

Sim, mas curiosamente se não fosse a Igreja não haveria o sistema de ensino como o que existe, não existiria a universidade... E quantas não são as escolas neste mundo que são pertenças da Igreja Católica? Eu acho particularmente piada às pessoas que acreditam que a Igreja é contra o conhecimento e o saber, mas depois não conseguem descalçar a bota que é haver muitos cientistas cristãos, boas instituições de ensino cristãs (como é o caso da Católica), Prémios Nobel cristãos, etc. Até a teoria do Big Bang foi elaborada por um monge católico, o Lemaître... e depois as descobertas na astronomia, na medicina, na botânica...

Por falar em D. Dinis, foi durante o reinado dele que surgiu a Universidade de Coimbra, a terceira mais antiga do mundo...

Os ateus e os agnósticos, ao contrário do que muitos e eles próprios pensam, são os que estão ainda mais susceptíveis em crer em qualquer tipo de superstições. Basta que a comunidade científica tenha algum vaipe marado e chancele qualquer coisa como estando cientificamente confirmada. Como disse muito bem Chesterton, o descrente não é aquele que não crê em nada, mas sim em tudo.

Obrigado, mas eu não tive feriado aqui em Macau. Já deixou de ser feriado aqui com a entrega de Macau à China. Mas espero que o seu feriado tenha sido bom. E claro que vou passar pelo seu blogue. Com muito gosto. :)

Beijinhos.

wind disse...

Boa semana :)

CÉU disse...

Se não fosse a Igreja e qdo falo em Igreja, refiro-me à Católica, mto do k por aí há, no aspeto positivo, não haveria.
Evidente que cometeu, comete e cometerá erros e um deles, talvez o + recente, foi a escolha do Chico, Papa, k disse k o inferno e o diabo não existem para desânimo dos evangélicos, que criaram esse mito. Caramba! O homem NUNCA deve ter lido a bíblia, suponho!

D. Dinis, o rei trovador, foi um homem cultíssimo para a época e a criação do Estudo Geral, já ouvi e li, Estudos Gerais, em 1290, foi um marco mto importante. Estávamos no seculo XIII. Não esqueçamos!

Pois, já reli o texto e já vi k não houve feriado em Macau. Sorry! O meu feriado está a ser passado em casa, serenamente e tentando escrever alg. coisa para publicar, não sei qdo. As temperaturas baixaram um pouco, em Lisboa e em todo o país, felizmente.

Não conseguiram, não conseguem, nem conseguirão descalçar a bota, pke há mtos homens e mulheres de boa vontade, católicos, na sua maioria, fazendo missão por esse mundo fora, que deixam a sua zona de conforto, família, amigos, etc. e não há DE QUE...

Desconhecia k Chesterton tinha feito tal afirmação, mas é mesmo isto. Excelente e inteligente definição!

Dias felizes. Beijinhos.

CÉU disse...

Bem, hoje não o largo! Que "mulherenga", pensarão!

A propósito do comentário que deixou no meu blogue(não respondi lá, pke não o costumo fazer. Fi-lo, nesta publicação, devido a um comentário de uma Cátia Vasconcelos ou Cátio, o mais provável, mas se eu passasse os comentários provocadores k recebo, não fazia outra coisa, todos os dias. Tudo isto, simplesmente, pke eu não aceito ir almoçar ou jantar com x, y ou z e não faculto o nº do meu telemóvel a qualquer um. É k são, geralmente, homens casados, com filhos e netos já crescidos e com 40/50 anos de casamento. Chego à conclusão de k não são só os Muçulmanos, k são mulherengos, afinal. Será o "bicho-homem" quase todo igual? Não estou a incluir os maricas, já se vê. Bem, cada um responderá por si.

Tudo o k escreveu sobre a índole dos muçulmanos é PURA VERDADE! Já fui a Marrocos, mtas vezes, talvez por ser perto de Portugal, por ir de carro (não gosto de andar de avião), por estar calor, mas já lá tive pequenas escaramuças e já bati no dono de uma discoteca, dei-lhe um estaladão, melhor dizendo. Não me desrespeitou, mas qdo quisemos pagar, demos, 200 DH, correspondendo a 20 euros e o troco nunca mais vinha. É então aí k "entro em campo", pke não queria que quem me acompanhava, homem, se metesse no assunto. Sempre é mais fácil uma mulher tratar estas situações. Mandei chamar a polícia, foi tudo explicadinho e tive dto ao meu troco, ao troco devido, mas a discoteca fechou mais cedo, nessa noite, alegando já não sei o quê.

Tenho histórias engraçadas relacionadas com Árabes, desde qtos camelos querem por mim, dotes em ouro, etc. etc. Na fronteira de Ceuta, estive 6h para passar para Marrocos, pke o polícia queria k lhe desse um beijo. Na face, logicamente. Eu dei e disse-lhe: ah, c' était ça k vous vouliez? Vous pouvez me le dire, avant. Pas de problèmes, mom chéri ami! À la prochainne!

Em geral, pedem mais k um aleijado e adoram k lhe ofereçamos alg. coisa, até os restos da comida, que já não queremos, eles quase imploram. Sim, pke nos hotéis eles e elas não podem sair nem com uma pedrinha de sal, nada mesmo. Ficam nossos escravos, nossos subordinados, mas só por interesse. Acredite que não tenho receio de nenhum e qdo há qualquer problema lá, sou eu sempre k falo, embora o árabe em causa me afaste, querendo falar com os homens portugueses e me diga: allez, allez, vous êtes femme. Fico possessa e respondo: Et, alors? Votre mère, femme et filles son aussi femmes, n'est-ce pas?

Viram costas e a conversa morre ali, ou pelo menos parece.

Obrigada pela visita e comentário.

FireHead disse...

Wind,

Obrigado. Para ti também. Sei que continuas de férias. Grandes vidas. :)

FireHead disse...

CÉU,

A Igreja que comete erros é a Igreja composta por seres humanos pecadores como eu e você. Cristo até pode ter garantido a infabilidade ao Seu vigário, mas nunca jamais disse que os homens iam alguma vez deixar de pecar. Errar é humano e perdoar é divino, lá diz o ditado. O problema é que há gente que não consegue separar o divino do humano e o certo do errado, metendo tudo no mesmo saco.

A eleição do Chiquinho foi com certeza um grande erro de casting, mas também aí se prova que há um dedinho lá do céu na medida em que, mesmo assim, e apesar de todos os restantes erros já cometidos, a Igreja continua bem vivinha da Silva apesar da imensa idade que já tem. Para os que dizem que o Cristianismo tem cada vez menos fiéis, que a Europa está cada vez mais descrente e secular, etc., é bom que se aperceba que têm razão em parte, pois no resto do mundo o Cristianismo tem um crescimento pujante... ao mesmo tempo que a Europa caminha para a derrocada precisamente por causa da apostasia que desenboca noutros podres.

Ui, estou a ver que você também é como eu. Não gosta do calor ou prefere o frio? Eu também. Por cá a temperatura também baixou porque tem chovido nestes dias. Eu adoro a chuva. Adoro o frio. :)

Se você gosta de ler e não conhece o G. K. Chesterton, um grande escritor inglês que era protestante e que se converteu ao Catolicismo, recomendo-o! Vale a pena ler os seus escritos. :)

FireHead disse...

Ahhh... pois, a quem o diz. Eu também sei bem o que é isso de receber comentários provocadores ou insultuosos. A melhor solução é ignorar essa gente eliminando os seus comentários que não se perde rigorosamente nada. :)

O que eu escrevi no seu blogue acerca dos muçulmanos é aquilo que dizem os factos. É claro que nós não podemos generalizar e dizer que todos os muçulmanos são como eu os descrevi, mas uma boa parte é, e mesmo muitos que se dizem "moderados" intimamente agem conforme os preceitos do islão. Ao contrário do Cristianismo, o islão surgiu como uma expressão de guerra e de intolerância, teve um fundador que não era divino e que inclusivamente saqueava, matava, escravizava e violava. O pior é que todos os muçulmanos devem seguir o exemplo desse mesmo fundador do islão, pois dizem eles que foi o "homem perfeito", mesmo acima de Jesus, ou Isa, que o islão relegou para a categoria de um simples profeta, o que é um ultraje.

O mesmo se pode dizer em relação aos árabes, que o árabe é uma etnia humana e não significa muçulmano. De facto há muitos árabes que até são cristãos, ou têm outras crenças que não a islâmica. Não podemos generalizar e dizer que os árabes são todos muçulmanos, ainda que o islão seja uma criação árabe adaptada à civilização árabe (pagã politeísta de Meca). Aliás, o islão nunca inventou nada nem alguma vez contribuiu com o que quer que seja para a civilização - tudo o que dizem ser islâmico na verdade foi roubado aos outros. E por onde o islão se expandiu também muita coisa foi destruída, em nome da idolatria islâmica e devido à intolerância religiosa.

A sua sorte é que Marrocos, apesar de tudo, é um dos tais países islâmicos considerados "moderados". Mas mesmo assim, nada fiando. Já todos podemos ver muito bem como é que está agora a Turquia que também era toda secular e "moderada"...

Não tem nada que me agradecer, ora essa. As pessoas que se dão ao trabalho de vir aqui comentar também merecem reciprocidade, ou não? ;)

Beijinhos.