terça-feira, 9 de agosto de 2016

«Se o matrimónio gay é um direito, a poligamia também o é»


Em Itália, um líder muçulmano de nome Hamza Piccardo, um dos fundadores da União das Comunidades Islâmicas de Itália, afirmou no Facebook que se as uniões entre pessoas do mesmo sexo são "um direito civil" no país então a poligamia, muito praticada pelos muçulmanos porque a sharia a permite, além de que os bons e verdadeiros muçulmanos estão obrigados a seguir o exemplo do Maomé (que a merda esteja sobre ele) - e o "profeta" do islão era um enormíssimo mulherengo (e pedófilo) -, também o é.
A poligamia? Porque não, uma vez que a caixa de Pandora já foi aberta?

12 comentários:

Ivan Baptista disse...

Faz-me confusão ! È, é muito bom ter muitas ao mesmo tempo, mas, e se for ao contrário ? E se uma tiver muitos ao mesmo tempo ? E já agora e porque não, a pedofilia também ! Homens com 50 ou 60, de mãos dadas com crianças de 9 anos por exemplo ?! Isto tá bonito está !

Afonso de Portugal disse...

Mais um passo para transformar a Itália num pardieiro islâmico, logo terceiro-mundista...

wind disse...

Como é que um líder muçulmano diz isso se os outros matam os homossexuais?
Não entendo!

Portuguesinha disse...

Chegaremos lá.
O pior é que tem a sua lógica, mas os critérios muçulmanos não sei se deixam opções de escolha para as mulheres em viverem ou nao em poligamia. Coisa que em nações livres existem casais que fazem essa escolha.

FireHead disse...

Ivan Baptista,

Mas tu tens dúvidas que é isso que ainda vai acabar por acontecer? A caixa de Pandora já está aberta. Dantes os homossexuais também eram criminalizados e estas coisas todas e hoje a homossexualidade já é aceite porque já não é mais um "desvio" ou uma "doença". Agora a pedofilia que, aliás, antigamente também era muito usada entre os pagãos, ainda é um crime?? Pois pode ser que mais lá para a frente deixe de o ser e passe a ser uma coisa "normal" como a homossexualidade já é "normal". A poligamia? Então porque não? Se há mais do que uma mulher que quer ter um só gajo ou vice-versa, para que impedir que essa gente pratique a sua liberdade da maneira que bem entender?

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Nestas coisas os islâmicos mostram que são verdadeiramente pagãos. Como se já não bastasse eles adorarem um ídolo pagão, também têm práticas pagãs.

FireHead disse...

Wind,

O líder muçulmano com certeza que não é nenhum estúpido. Ele quer-se aproveitar das abébias que o Ocidente dão aos muçulmanos para impor a islamização. E não é verdade o que ele diz, já agora? Se os gays já se podem "casar", porque é que não haveriam os poligâmicos de exigir o mesmo "direito"? Estás a ver o enorme problema que é a esquerda com os seus relativismos?

FireHead disse...

Portuguesinha,

É como eu digo, a caixa de Pandora já está aberta. À medida que o Ocidente vai-se descristianizando, as coisas só vão é piorar cada vez mais. A civilização está a caminhar para a derrocada.

E por muito que os ateuzinhos, os agnosticozinhos ou simples anticristãos primários gostam de espumar, a civilização ocidental não sobrevive sem o Cristianismo, pois o Cristianismo é, juntamente com a filosofia grega e o direito romano, os pilares da superior civilização ocidental, permitindo precisamente a sua existência. Estas porcarias que existem hoje em dia são anticristãs, ou melhor, são pagãs - a civilização está a retroceder e a voltar a ser a barbárie dos tempos pagãos.

Vasco disse...

A poligamia é natural. Se virem bem os antigos profetas bíblicos tinham várias mulheres e muitas culturas pelo mundo também. Na vida animal acontece algo similar. Há no entanto um senão: a poligamia faz com que poucos homens tenham várias mulheres enquanto muitos homens não têm qualquer mulher. Isso leva a violência e frustração, tal como nos países islâmicos.

FireHead disse...

É, houve profetas e reis poligâmicos, o que não quer dizer que a poligamia tinha a aprovação de Deus. Aliás, Jesus Cristo foi muito claro acerca disso explicitando que o casamento é só entre um homem e uma mulher. Deus permitiu muita coisa que Ele não aprovou.

Creio que no judaísmo se defendia a poligamia no caso da mulher ser estéril, naqueles tempos. Foi assim que Abraão teve outro filho, Ismael, com uma escrava, Sara. A concepção de Isaac teria sido um milagre. Já os outros eram pagãos.

No caso islâmico, não te esqueças a poligamia só é possível em favor do homem. Só os homens é que podem ter, coranicamente falando, até quatro mulher (ainda que o Maomé tenha tido mais do que quatro mulheres, mas ahh, ele era o profeta, ele podia...) fora as escravas sexuais. Já uma mulher não pode ter mais do que um homem. De certeza que esse líder islâmico não se expressou de forma completa. :)

Eu sou contra a poligamia porque os homens, apesar de serem também animais, são racionais e possuem sentimentos... por algum motivo.

Anónimo disse...

Se a poligamia fosse exclusiva dos Muçulmanos......

Gostava de saber onde e como a poligamia ou o casamento gay "estragam" a vida dos outros.

Há espaço para todos!!!!!!

Se querem ser héteros tradicionais e Católicos ou Cristãos (a maior parte hipócrita porque adora sexo oral e anal, e até tem sexo com efeitos não reprodutivos)... Que o sejam... O Mundo a todos pertence.

E se todos respeitarmos (não aceitarmos) as nossas diferenças, o Mundo torna-se bem melhor.

p.s.: Ah e tal a poligamia o casamento gay etc vai levar a que haja Pedofilia aceite....
Bem, pedofilia envolver crianças, seres que não têm maturidade para decidir, por isso, pedofilia mão é uma escolha, mas sim uma imposição, logo, esse argumento não é válido sff.

FireHead disse...

Hmmm... és o tal anónimo gay que já há um bom tempo não vem aqui, aquele que tem o mesmo amigo que nós temos em comum e que tinha um blogue todo católico e tal? XD

Eu também gostava de saber como é que a poligamia e o "casamento gay" estragam a vida dos outros. Não estragam, pois não? O incesto também não, pois não? E necrofilia? Os mortos têm direitos?

Da pedofilia acho que não vale a pena falar porque os menores são menores, logo não podem responder nem responsabilizar-se pelos seus actos. Logo, adolescentes que fazem toda a questão de ser vítimas da pedofilia, coisa que sim existe, não podem ser levados a sério, pois eles não têm idade para saber o que querem (lembremo-nos do turismo sexual que existe no Sudeste Asiático, onde muitos homens violam menores por serem enganados pelas próprias vítimas - isso faz deles pedófilos forçados, certo?).

Da zoofilia tampouco, pois os animais também não sabem falar como gente. São argumentos inválidos, pois.

Deixa lá que isso da hipocrisia há em todo o lado e não apenas entre os cristãos. Além de que todos nós somos pecadores, não é mesmo? Ou será que os católicos não pecam, é isso que estás a insinuar? Eu aprendi com os apologéticos que os católicos são julgados com maior severidade que os outros...