sábado, 20 de agosto de 2016

Rafa no Benfica


Negócio fechado: o internacional português Rafa, de 23 anos, vai representar os tricampeões nacionais nos próximos cinco anos num negócio que envolveu 15 milhões de euros ao Sporting de Braga por 90% do seu passe. Além disso, o Benfica cedeu também, por uma temporada, os extremos Mehdi Carcela e Oscar Benítez aos braguistas.
Paulo Fonseca, antigo treinador do Rafa agora a orientar o Shakthar Donetsk, aplaudiu a sua decisão de prosseguir a carreira num "grande clube", não obstante as "propostas tentadoras" que chegaram a Braga provenientes de outros países. Em declarações à Renascença, Paulo Fonseca disse que o médio ofensivo "pode encaixar" em qualquer plantel por ser "diferente, repentino e muito rápido". "É um jovem, tem muito para evoluir, principalmente na capacidade de decisão no último terço. Tem larga margem para crescer e tenho a certeza que isso vai acontecer no Benfica. O Benfica tem jogadores muito fortes, com grande qualidade. O Rafa terá de perceber a realidade do Benfica, que é ligeiramente diferente da do Sporting de Braga. O Benfica joga quase sempre em ataque planeado, vai ser preciso tempo mas pode ser uma peça importante do Benfica este ano. (O Rafa) Não vai querer deixar fugir a oportunidade de se afirmar no nosso futebol", realçou o técnico.
Que excelente contratação! Jovem, craque e português!

12 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Olha, este vídeo é para ti:

http://www.infostormer.com/france-negro-agitator-obliterated-by-modern-day-crusader/

...parece que afinal ainda há cristãos com eles no sítio! Ainda por cima franceses! :)

wind disse...

Resto de bom fim de semana:)

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Já ficou provado que a "igreja de Santa Rita" não é católica, logo não é cristã, mas sim uma seita pseudo-cristã.

E quanto a esses cristãos que tu mencionas... eles não são cristãos de verdade, pá!!! Os verdadeiros cristãos não fazem maldades, antes dão a outra face ao agressor e até baixam as calças para os maus fazerem o que quiserem com eles...

FireHead disse...

Wind,

Obrigado. Resto de um bom fim-de-semana também para ti! :)

Quando é que acabam as tuas férias? :P

wind disse...

No fim de Agosto. Dia 1 já me apresento ao serviço:)

FireHead disse...

Tão cedo?? Vocês começam mais cedo para poderem preparar as aulas, né? :P

wind disse...

Claro e para ter reuniões:)

FireHead disse...

Tem que ser, né? Pelo menos estás empregada! Há muitos colegas teus que não têm assim tanta sorte como tu...

wind disse...

Pois, esses são os contratados, coitados:(
Eu já sou de nomeação definitiva.
Isto é se entretanto não aparecer um maluco e mudar isto tudo.

FireHead disse...

Imagino a aflição dessa gente. Bem, o Crato, que era todo mauzão, já era, portanto creio agora que com a geringonça as coisas melhoraram, não é assim? :P

wind disse...

Não, para os contratados ainda é a mesma coisa, vão entrando conforme a vagas nas escolas e ainda há muitos que ficam sem emprego. Agora depende do que eles aceitam. Porque há muitos contratados que não aceitam substituições. Às vezes são os próprios contratados que não aceitam os lugares, até para um ano e isto ninguém comenta:)

FireHead disse...

Pois, pois... afinal é a tal história: viram o disco e toca-se a mesma música. A questão é que quando era com outro governo, era tudo a falar mal, agora como está a esquerda em força no governo, ouve-se poucas críticas. O Costa fez muito bem em aliar-se aos bloquistas e comunas, pois estes agora controlam, qual PIDE, todo e qualquer tipo de revolta, como os tipos da CGTP.

Isso dos contratados não aceitarem os lugares faz-me lembrar os médicos que não querem ir para o interior por quererem estar nas grandes cidades, daí irem para lá principalmente médicos espanhóis. Devia-se acabar com isso. Devia ser como os militares ou como os padres. Vais para onde te dizem para ir e vais se queres, se não quiseres não trabalhas e não recebes, ponto final. Andarem com exigências numa altura destas? Sim, podem sempre argumentar que foram para o cu de Judas, que têm que alugar casa ou então partilhar com colegas a viagem de táxi, etc... mas a vida não está difícil para todos? Se há gente que prefere ficar a ganhar o subsídio por compensar mais do que trabalhar (e assim não se chateia) então em que parte é que se insere a questão da dignidade? Bom, ok, também é verdade que a dignidade não alimenta ninguém... A culpa disso é de terem sempre andado a votar na porcaria para governar o país e agora queixam-se.