domingo, 14 de agosto de 2016

O plano do islão é instaurar a 'sharia' em todo o mundo

A já famosa loiraça Laura Southern esteve na Alemanha e pensava que estava mesmo na Alemanha, mas parecia-lhe que estava na Turquia.

video

Um muçulmano estacionado em Luton, no Reino Unido, admitiu abertamente que o plano do islão é estabelecer a bárbara lei da sharia em todo o mundo:

video

E o terrorismo islâmico no Ocidente, seja através da imigração legal ou ilegal, seja através da conversão (e radicalização) de nativos ou de imigrantes, infelizmente não vai parar...







Matai-os onde quer se os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a perseguição é mais grave do que o homicídio. (...) E combatei-os até terminar a perseguição e prevalecer a religião de Alá. Porém, se desistirem, não haverá mais hostilidades, senão contra os iníquos (Alcorão 2:191,193).

14 comentários:

Adilson disse...

Será?! O politicamente correto discorda, e por isso mais e mais crimes são praticados e a Sharia vai avançando. Ops! Putz! Mas pensar assim é ser islamifobico!

Anónimo disse...

domingo, 14 de agosto de 2016

O plano do islão é instaurar a 'sharia' em todo o mundo

A já famosa loiraça Laura Southern esteve na Alemanha e pensava que estava mesmo na Alemanha, mas parecia-lhe que estava na Turquia.



Um muçulmano estacionado em Luton, no Reino Unido, admitiu abertamente que o plano do islão é estabelecer a bárbara lei da shariaem todo o mundo:



E o terrorismo islâmico no Ocidente, seja através da imigração legal ou ilegal, seja através da conversão (e radicalização) de nativos ou de imigrantes, infelizmente não vai parar...

Não, pois não? Deve ser uma bosta andar aí a falar para o boneco e a passar por maluquinho, então.

FireHead disse...

Adilson,

É claro que é islamofóbico! A Laura Southern é uma conhecida islamofóbica, ainda por cima é lá do The Rebel, algo completamente tendencioso como o InfoWars, aquilo é só mentiras atrás de mentiras! E como é que eu sei que é só mentiras?? Sabendo, ora! Não tenho como provar, nem quero provar, mas acredita em mim, são mentiras e ponto final. :)

FireHead disse...

Anónimo,

«Não, pois não? Deve ser uma bosta andar aí a falar para o boneco e a passar por maluquinho, então.»

Hehehe, parece que nem copy paste sabes fazer. Agora substitui lá essa frase por:

"Matai-os onde quer se os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a perseguição é mais grave do que o homicídio. (...) E combatei-os até terminar a perseguição e prevalecer a religião de Alá. Porém, se desistirem, não haverá mais hostilidades, senão contra os iníquos (Alcorão 2:191,193)."

Ah, e quanto ao terceiro parágrafo (o título não conta como parágrafo), vê lá se não o entendes como eu estando directa ou indirectamente a desejar que aconteçam mais atentados islâmicos no Ocidente (como se a palavra "infelizmente" não estivesse lá convenientemente), pois há gente capaz de tudo inclusive ver coisas onde elas não existem.


PS. Bosta ou não, a verdade é que o que eu aqui escrevo não deixa gente indiferente, daí a necessidade de comentar, até mesmo como anónimo. Quanto ao passar por maluquinho, mesmo que seja verdade, antes passar por maluquinho que ser mesmo um maluquinho, como certo tipo de gente que eu vejo na rua. :)

Anónimo disse...

FireHead, tu parece que continuas disposto em continuares a ser um ingénuo. Há comentários anónimos que não enganam quanto a sua autoria.

Anónimo disse...

O engraçado é que em menos de 15% dos paises islâmicos se pratica a sharia . ja o linchamento com uso de paus ,pedras e fogo posto é bem comum em paises da africa cristã .

FireHead disse...

Anónimo das 14:58,

Eu??? Não, apenas acredito que há pessoas que não mentem! :)

FireHead disse...

Anónimo da 15:42,

Isso quer dizer o quê, que é o Cristianismo que atrasou esses países africanos? Porque então é que não atrasou os países europeus, que são dos mais desenvolvidos do mundo e são cristãos? Ahhh, sei... como diz o teu camarada brasucagueiro, a culpa é do DNA... :)

Anónimo disse...

Este rapaz é completamente passadinho da mona. Escrevam o mesmo título deste artigo no campo de busca do blogue e vejam há quantos anos é que o Islão "está quase quase", e "não há mais nada a fazer". Só o próprio é que não deve ter reparado nisso. Coitadinho...

FireHead disse...

Anónimo,

Os verdadeiros coitados e passados da mona são aqueles que acreditam que não há islamização ou imposição da 'sharia'. Pois, é porque o número de muçulmanos no Ocidente também não deve estar a aumentar, mas sim a diminuir. E o mais cómico é que esses coitados e passados da mona que falam de boca cheia adoram viver sempre longe dos problemas provocados pela islamização, que assim não os vê e como não os vê não acreditam que eles existem e se lhes disserem que eles existem sim então atiram logo com os habituais chavões da "islamofobia", "racismo" e o raio que o parta para cima deles sem hesitar.

O muçulmano que aparece no vídeo a dizer que o islão tem o plano de instaurar a 'sharia' com certeza que faz parte de um sistema qualquer. Muito possivelmente foi alguém contratado pelos nacionalistas ou gajos de extrema-direita para dizer isso, que é para os ingénuos e totós acreditarem nisso. Quando o "quase quase" finalmente chegar, o melhor mesmo é não estarmos mais no Ocidente! Ah, mas por enquanto que se lixe, que Macau é que é! :)

Anónimo disse...

Sou o anónimo anterior. Não estou em Macau nem nunca estive, portanto não sei quem é que pensas que sou mas...não sou esse. Já tinha dado com o teu blogue há uns anos por estar nos links de outro que sigo, e não te sei dizer ao certo quantas vezes aqui venho, mas se te disser que é de 3 em 3 meses, cada vez que venho exactamente o mesmo discurso. Não gostas de maluquinho? E que tal novela mexicana? Pois, mas assim não te chamavam xenófobo, racista etc. Porque será? Mas estás outra vez em Macau não é? Aí não tens uma praia para ir arejar as ideias ou isso?

FireHead disse...

Não me digas que encontraste indirectas no meu comentário? Deves ter achado que eu coloquei uma carapuça e fiquei à espera que tu a enfiasses na cabeça, lol.

Se vives em Portugal então também dificilmente acreditarias na islamização e essas coisas, pois eu ainda não sei se há ou não algum bairro por lá que é controlado por muçulmanos como por exemplo lá em Tower Hamlets ou Molenbeek. O Martim Moniz serve? :)

Quem é que me anda a chamar xenófobo, racista, etc.? Só se forem mesmo os tais coitados e passados da mona...

Vê lá tu que até sabes que eu estou "outra vez em Macau" e tudo... Mas certo, já conheces o meu blogue há anos e apesar de vires para cá para aí de três em três meses já dá para saberes um pouquinho acerca de mim, embora tenhas essa conversinha do haver quem me chame xenófobo, racista, etc.

E depois como é que não queres ser "confundido", hem? Ainda bem que não és "esse". Eis o problema de comentarem como anónimos, irra.

Anónimo disse...

Sou o anónimo das 14:58, FireHead. Já está mais que na hora de censurar mais comentário de anónimos, porque está mais que visto que se tratam de necessitados mentais. Esse outro anónimo, o tal que afinal não é o tal, diz ele, também deve ser daqueles que não tem olhos para ver nem sente nada. Para mentecaptos com ele só se colocará a questão de existir islamização quando os muçulmanos forem pelo menos 51% da população ocidental.

FireHead disse...

Há pessoas que ficam mesmo tremendamente incomodadas com a islamofobia que eu supostamente demonstro (que nós já bem sabemos que isso de dizer a verdade é sinónimo de islamofobia, tal como também serve para o caso do racismo ou xenofobia, entre outras coisas) e assumem-na como sendo uma ofensa contra elas próprias! Elas tornam-se minhas inimigas por eu apontar o dedo aos problemas que o islão representa. Que acto mais violento produzido pelo multiculturalismo levado ao extremo é esse? Pelo menos podem ter a certeza absoluta que eu não andarei por aí a cometer atentados terroristas contra muçulmanos ou multiculturalistas (como o desiquilibrado do Breivik) - aliás, no lugar de canalizarem tanta energia para me atacarem a mim ou a todos os que pensam como eu (que até não são tão poucos assim, pois felizmente há sempre muita gente consciente neste mundo) deviam era preocupar-se com as vítimas das merdices que eles próprios defendem por acreditarem que funcionam... no mundo de fantasia deles.