sábado, 6 de agosto de 2016

O aborto num gesto

11 comentários:

Lura do Grilo disse...

Muito bem ... em curtos gestos que qualquer pessoa entende.

Anónimo disse...

Na lingua de sinais esses gestos correspondem ao ato de jogar frauda usada do bebe no lixo.

wind disse...

Resto de bom sábado :)

Adilson disse...

Chega a nos dá ânsia!

FireHead disse...

Lura do Grilo,

Eu acho que nem todos entendem, não...

FireHead disse...

Anónimo,

Ai é? E antes de jogar a dita fralda no lixo também se embala a fralda como se embala um bebé nos braços?

FireHead disse...

Wind,

E uma boa semana para todos nós. :)

FireHead disse...

Adilson,

Ânsia porquê, meu amigo? Tu não sabes que o aborto é um "sinal de progresso"? Países que estão verdadeiramente na vanguarda permitem o aborto, como é o caso de Portugal! Qualquer semelhança com um retrocesso civilizacional para os tempos do paganismo é pura coincidência.

Afonso de Portugal disse...

Sim, para quê termos mais bebés quando podemos importar refugiadistas? Eheheheh...

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Pois, é por agora se achar piada ao aborto, que já é permitido em alguns "países da vanguarda" e progressistas, é que as elites estão preocupadas com o envelhecimento da população e da falta de gente (mão-de-obra, eleitores, etc.) no futuro, daí a necessidade de importar mais e mais gente, principalmente do terceiro-mundo (por se reproduzir que nem coelhos) e independentemente de ter ou não culturas hostis para com a civilização ocidental (a criminalidade é um preço a pagar pelo supremo ideal multiculturalista).

Douglas Sulzbach disse...

Um homicídio, um assassinato, uma aberração... a criança não tem culpa de nada, se não a querem, que a entreguem a um orfanato porque pais para adotar certamente haverão.
Os países ocidentais são os que menos deviam abortar no mundo, dada a baixa taxa de fertilidade dos casais, se não querem filhos, que se cuidem antes ou que entreguem a criança a quem queira, países ricos e desenvolvidos deveriam até incentivar a maternidade.