quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Na Venezuela em crise as mulheres recorrem à esterilização

Lisibeht Martinez, que tem 30 anos e três filhos, foi esterilizada em 2015

Sim, porque sexo é o que não pode faltar! Viva o socialismo!!

12 comentários:

Adilson disse...

Bem... e enquanto isso acontece, há pessoas preocupadas apenas com os muros que Trump pretende construir se eleito.

FireHead disse...

O que é que a Venezuela era e o que é que a Venezuela agora é! Foi só acrescentar-lhe o socialismo para dar no que deu. E no entanto, e eu não me canso de bater na mesma tecla, existem sempre muitos anormais que votam no socialismo, como em Portugal!!

Portuguesinha disse...


Eu admiro esta decisão delas.
Mostra uma consciência, um amor superior ao seu desejo, o amor sentido por uma criança que ainda não existe e se, vier a existir, terá que partilhar a mesma existência miserável, a mesma fome.

Não havia sempre quem criticava, referindo-se a África, "porque é que têm tantos filhos" se vivem na miséria e no limiar da morte?

Entenda-se que quando falta tudo, só resta um ou outro ocasional carinho. É a única coisa que resta, realmente. Um homem e uma mulher a fazerem amor é algo natural. Não se pode condenar. Que com isso ponham num país miserável onde calharam nascer 15 filhos para partilharem essa miséria, é crueldade e falta consciência. O amor dessas mulheres pelos filhos que ainda querem ter é maior. Quem sabe, tal como nos homens, essa cirurgia possa ser revertida. (desconheço). Pena é que tem sempre de ser a mulher a recorrer a ela, nunca é o homem...

E nada tem a ver com aborto - porque ainda não existe vida. Embora se existisse, já sabes, não condeno e até compreenderia o acto. É uma "escolha de Sofia" - a vida está cheia delas.

wind disse...

Mais vale não ter filhos, do que deixá-los morrer à fome, como aquilo está!

Afonso de Portugal disse...

Ui, estás a apelar novamente ao auto-controlo e à castidade? Conheço alguém que vai ficar furioso, pá! :P

CÉU disse...

Ainda bem, k é para não haver explosão demográfica e mais desgraça.

A última frase da sua autoria está o máximo. Falte tudo, mas fuck (sorry) é k não.

Onde terão as pessoas o cérebro? Será na cabeça, aquela k está por cima dos ombros?
Eu entendo k as mulheres, um casal queira ter filhos, mas qdo há condições para tal.

Eu estou tão bem e livre sem filharada.

VIVA A CONSCIÊNCIA E O BOM SENSO!


FireHead disse...

Portuguesinha,

Concordo que se não querem ter filhos, ou se não podem ter filhos, então o melhor mesmo é não os ter. Se se tornarem estéreis então já poderão pimbar à vontade por causa do amor sem sequer precisarem de recorrer aos contraceptivos. :)

Em África, tal como na América Latina ou em partes pobres da Ásia, o problema é a ignorância. Também é por causa disso que há muitos casos de Sida, pois muita daquela gente não sabe o que é a prevenção. Infelizmente muitos comportam-se como animais. Não fossem instituições como as da Igreja, que actuam directamente no terreno, e o panorama poderia ser bem mais negro.

Também há homens que se esterilizam. Isso chama-se vasectomia.

Quanto ao aborto, no caso da Venezuela creio que, estando o sistema médico no estado decadente que está, não há meios nem guito para se proceder aos abortos...

FireHead disse...

Wind,

Exactamente, nisso estamos de acordo. Mais vale não os fazer.

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Eu nunca apelei ao auto-controlo e à castidade. Apenas afirmo o óbvio. Quem não faz sexo não corre o risco de ser pai (ou mãe) nem corre o risco de ficar infectado com doenças sexualmente contagiosas. Pode ser uma seca, e eu compreendo, mas a verdade é mesmo esta.

Se há gente que não consegue compreender que as pessoas devem assumir as responsabilidades dos seus actos o problema não é meu. E se essas venezuelanas não querem ter filhos e querem andar no bem bom, pois então que sejam castradas.

FireHead disse...

CÉU,

Claro que não, mas então duas pessoas que se amam (ou não) não têm mais é que fazer sexo? O sexo não é só para procriação, como as mentes retrógradas defendem, porque também é prazer, portanto, é isso, o sexo não pode nunca faltar. Que faltem os filhos, mas sexo não. Até porque o sexo faz bem. :)

E é isso mesmo: se uma pessoa não quer filhos, mesmo que seja por opção, não pode ser criticada por isso. Quem quer filhos que os faça e quem não quer que não os faça. Cada qual é livre de fazer o que quer, não é assim?

Afonso de Portugal disse...

«Eu nunca apelei ao auto-controlo e à castidade. Apenas afirmo o óbvio.»

Eu sei, mas conheço um certo homossexual recalcado que vai representar a tua posição dessa forma! :)

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Pois. Se um gajo diz que o preservativo não evita a 100% uma gravidez e muito menos o contágio do HIV por ser a mais pura das verdades é porque está a insinuar que não se deve nunca usar o preservativo... porque não é 100% seguro. Assim também eu posso dizer que o melhor é ninguém usar o cinto de segurança, pois está provado que o cinto de segurança não garante que quem o usa se salve num acidente...