sábado, 13 de agosto de 2016

Menor obrigada a fazer sexo com 288 homens


A polícia de Montgomery, do Estado norte-americano de Maryland, deteve Atuan Saran Rogers, de 34 anos, e Dierra Victoria Lee, de 19, por estes terem obrigado uma jovem de 14 anos a prostituir-se. Esta conheceu o casal num hotel em Silver Spring quando estava com um grupo de amigas e mais tarde, através das redes sociais, o casal convenceu-a a fugir de casa, começando assim o seu pesadelo: durante três ou quatro dias por semana, ela tinha sexo com oito a dez pessoas diferentes, precisamente no mesmo hotel onde conheceu Atuan e Dierra. Foi-lhe proibido o acesso ao telemóvel, era agredida com violência regularmente e fechada no quarto de hotel com acesso limitado a comida e sem dinheiro. Atuan, que trabalha como proxeneta e explora um website de prostituição, e Dierra, a sua cúmplice, foram detidos depois de a adolescente ter conseguido denunciar o esquema. Ela teve sexo com pelo menos 288 pessoas.

4 comentários:

Adilson disse...

Nas olimpiadas aconteceu algo que o politicamente correto tentou ocultar do mundo. "O judoca egípcio Islam El Shehaby (+100kg) protagonizou uma das cenas mais constrangedoras destes Jogos Olímpicos. Após perder sua primeira luta por ippon para o israelense Or Sasson, ele se recusou a cumprimentar o adversário.Para piorar, Islam estava saindo do tatame sem fazer o cumprimento final.
Islam esperou o israelense deixar a área de competição para, então, voltar e fazer os cumprimento final sob olhar de reprovação do árbitro. A atitude lhe rendeu uma vaia fenomenal na Arena Carioca 2". A matéria pode ser vista aqui https://oreacionario.com/2016/08/12/o-atleta-egipcio-que-se-recusou-a-cumprimentar-o-israelense-deveria-ser-punido-por-conduta-antidesportiva/

FireHead disse...

Sim, já tinha tomado conhecimento desta notícia. Parece que não passou assim muito nos principais meios informativos. Eu soube disso através do blogue Amigo de Israel.

Portuguesinha disse...

São tantos os casos infelizes como este....
Muitas vezes envolvendo pessoas com maldades mais profundas, que controlam as prisioneiras com administraçao de drogas e um absurdo de violência física e terror psicológico. É muito importante ajudar a combater o tráfego humano. Tudo começa com prevenção.

FireHead disse...

E uma mão mais pesada para crimes desta natureza também ajudaria imenso a prevenir.