quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Islão: o que os outros dizem

Expresso: o eurodeputado húngaro Gyorgy Schopfin, membro do Partido Popular Europeu, sugeriu colocar cabeças de porco no topo das vedações de arame farpados colocadas nas fronteiras para afugentar os deslocados muçulmanos, impedindo-os assim de entrar no país. A escumalha antirra e islamófila é que não ficou nada contente com a sugestão: chamou o homenzito de "neonazi", como se os nazis tivessem algum problema histórico com o islão...

Se for para aproveitar as cabeças de porco das carcaças, porque não?
Norwegian Defence League: em Oslo, um refugiado iraquiano de 38 anos foi acusado de oito crimes sexuais contra nativas. Em tribunal, o alógeno disse que perdeu a sua família no Iraque em 2005 e que se sentiu "vazio" e "carente", daí ter cometido os crimes que cometeu entre 2007 e 2015.

Tribunal Distrital de Oslo
Roman Catholic Imperialist: o líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, morreu na sequência de um bombardeamento aéreo no Estado nigeriano de Borno. Mas que excelente notícia!

O problema é que o Boko Haram continua a existir...
UK Express: a febre do burkini já está a atingir com força a Itália, no seguimento do banimento do uso de burkini em algumas localidades francesas. Cabe agora às autoridades italianas fazerem o que é certo de modo a evitar essa poluição visual nas suas praias...

E os islamófilos que acham piada ao burkini são umas bestas quadradas...
Independent: o véu agora já faz parte da farda das mulheres polícias lá no Canadá. É mesmo assim o multiculturalismo desejado pelos idiotas úteis lá do sítio, em particular o primeiro-ministro esquerdista Justin Trudeau, amigalhaço dos muçulmanos. Em declarações à AFP, Trudeau falou das diversas e ricas comunidades canadianas...

Mas não, pá, repitamos até acreditarmos: não existe nenhuma islamização!
ABC News: mais um "maluquinho" (que é como quem diz, terrorista ou lobo solitário islâmico), agora em Roanoke, no Estado norte-americano da Virgínia, que atacou duas pessoas com uma faca tentando decapitá-las. Wasil Rafat Farooqui, na foto de baixo, gritou, como fazem todos esses "maluquinhos", Allahu Akbar.

Mais um caso, o enésimo, que não tem nada a ver com o islão, não é?
Townsville Bulletin: em Home Hill, na Austrália, um alógeno muçulmano de nacionalidade francesa, um "maluquinho" pois com certeza, matou à facada uma mulher britânica de 21 anos, feriu gravemente um britânico de 30 anos e um local de 46 anos e matou também um cão! E, como é claro, o alógeno, de nome Smail Ayad, possivelmente um francês convertido ao islão, gritou Allahu Akbar...

video
Consta que o alógeno francês está na Austrália de férias...

Graham Philipps: no mês passado, algumas pessoas da cidade alemã de Munique foram entrevistadas com o intuito de saber o que é que elas pensam sobre a política imigracionista de Angela Merkel. O chocante é sabermos que muitos não estão nem aí para a invasão alógena pretendida pela chanceler. Mais chocante ainda é uma muçulmana dizer que não quer falar porque senão o marido dela ainda a mata...

video
Pois é, o marido ainda a mata... é assim a "religião da paz"!

The Rebel: em Praga, na República Checa, um grupo de activistas anti-islâmicos disfarçados em jihadistas provocou algum pânico e a raiva do politicamente correcto. Apesar disso, a polícia admitiu que a demonstração tinha sido previamente comunicada.

video
Os tipos do PNR ainda têm de comer muito feijão ao lado destes...

Shocking Islam: a página do Facebook Shocking Islam partilhou a imagem que podemos ver em baixo e que, ingenuamente creio eu, vai fazer com que os politiqueiros correctos e idiotas úteis comecem a olhar para os ditos "muçulmanos moderados" de outra forma...

"Só há cinco extremistas nesta foto. Todos os restantes são moderados."

Sem comentários: