domingo, 14 de agosto de 2016

Em 2016 Portugal arde mais docemente


4 comentários:

CÉU disse...

Não tenho palavras, FireHead!

Querem ver k este doido se inspirou, erradamente, no nosso camões!

Arde mais docemente? Atão -risos - não é? E a Madeira k o diga?

É estúpido, burro e demagogo.

Bjos.

FireHead disse...

Refere-se a quem escreveu este artigo que, por sua vez, limitou-se apenas a cascar na habitual incoerência da esquerda, no caso, do bloquista Pedro Soares? :O

CÉU disse...

Respondendo à questão, estava a cascar no Pedro Soares e só.

Fiquei tão danada, que nem reparei que o texto foi escrito por André Azevedo Alves, embora com citações de Pedro Soares, proferidas em 2015. Sim, pke agora, quase não há fogos e nem sequer podemos culpabilizar o calor, as condições atmosféricas para o aparecimento dos pouquíssimos fogos, coisa pouca, que têm acontecido num sitio ou noutro, em pequeniníssimas proporções (risos amarelos).

Anda por aí uma Petição, pedindo 25 anos de prisão, a quem puser fogo na floresta. Então, e um tipo que viole, estraçalhe, mate e enterre um corpo de homem ou de mulher? Metade, não?
Eu sou a favor da pena de morte, em determinados casos, noutros, prisão perpétua, mas 25 anos, parece-me mto.

Boa semana!

FireHead disse...

Eu por vezes fico indeciso entre apoiar a pena de morte ou não. Porque eu sou a favor da vida e por vezes acredito que a morte não resolve nada. Mas quando vejo os terroristas por aí a matar, fico com vontade de apoiar a pena de morte para eles. Ou quando vejo crimes horrendos. Aliás, a própria Igreja nunca foi explicitamente contra a pena de morte apesar de defender a sacralidade da vida, caso contrário não teria nunca encarado o conceito da guerra justa como um meio que por vezes pode ser necessário.

Acredito que se exitisse a pena de morte, os criminosos pensariam duas vezes antes de fazer o que fazem. E não faltam países civilizados que ainda têm essa forma de pena, como os EUA (alguns Estados) ou o Japão. E países que agora querem (re)instaurar a pena de morte, como é o caso das Filipinas, um país muito fustigado pela criminalidade.

Quanto ao Pedro Soares, como bom esquerdista que é, agora anda caladinho porque o seu partido também faz parte do governo, logo não convém agora dizer certas coisas. Aliás, este foi sem dúvida nenhuma um dos grandes feitos do António Costa, aliar-se à restante esquerdaria que é para fazer calar muitas críticas quando as coisas correm mal. Tenho que dar a mão à palmatória: a geringonça dura mesmo porque funciona às 1000 maravilhas!

Boa semana também para si. :)