sexta-feira, 5 de agosto de 2016

É aceitável ter escravas sexuais!


Vede só, mais um "clérigo" muçulmano estacionado na Europa, mais precisamente em Cardiff, no País de Gales, a legitimar a escravatura sexual por esta ser permissível segundo as leis islâmicas.
O imã Ali Hammuda, que dirige a mesquita de Al-Manar, foi secretamente filmado a dizer isso mesmo aos jovens muçulmanos, a propósito da interpretação de um hadith (dito do "profeta"). "Uma das interpretações do que isto significa é que até ao final dos tempos haverá muitas guerras como aquela a que estamos hoje a assistir, e por causa destas guerras as mulheres serão tomadas como cativas, como escravas, sim, as mulheres serão tomadas como escravas. E depois o seu dono tem relações com ela porque isso é permitido no Islão, é permitido ter relações com uma mulher que seja a sua escrava ou esposa".
Quem diz a verdade não merece castigo e quem não aceita o islão é islamofóbico.

8 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Mas atenção: temos que aprender a respeitar as outras culturas, hãããã!!!

FireHead disse...

É isso que eu farto-me de dizer às pessoas, pá! Os muçulmanos vêem as mulheres como meros objectos de satisfação pessoal portanto nós só temos é de aceitar essa maneira deles verem as coisas porque senão acusam-nos de estarmos contra eles, logo estaremos a ser islamofóbicos!

wind disse...

Opá isto deixa-me de tal maneira que nem me apetece escrever nada. Se fosses mulher entendias!

FireHead disse...

Eu não sou mulher e entendo. O problema é haver muitos islamófilos que fecham os olhos para estas verdades inconvenientes dos muçulmanos. Querem à força toda acreditar que o islão tem lugar numa sociedade civilizada e depois é isto.

Adilson disse...

Essas bestas cagam literalmente na cabeça do Ocidente!

FireHead disse...

Temos que as deixar cagar literalmente na cabeça do Ocidente porque qualquer tentativa ou esboço que nós façamos contra o islão seremos logo implacavelmente catalogados de islamofóbicos. E isso da islamofobia incomoda muita gente, até mesmo gente que supostamente não gosta nem quer nada com o islão mas que estranhamente cultiva dentro de si uma secreta tendência islamófila.

Afonso de Portugal disse...

O que eu não entendo é como é que a "Vento" pensa assim e depois não gosta do Trump...

FireHead disse...

Porque ela é de esquerda mas não é extremista. É daquela esquerda que acha que o aborto, a eutanásia, a homossexualidade e estas coisas todas são fixes mas depois, ao mesmo tempo, tanto dá no cravo como dá na ferradura, não gostando, por exemplo, de ciganos ou de muçulmanos que, como "grupos oprimidos", são protegidos pelos esquerdistas. É por isso que os esquerdistas não pertencem a um mundo à parte, mas sim a vários. Acho que é necessário um manual "Como entender as esquerdas" para nós conseguirmos ter assim uma ligeira ideia sobre o que significa o esquerdimo em geral. :)