quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Benfica de Macau falha «play-off» da AFC Cup

Terminou ontem a participação do Benfica de Macau nos jogos de qualificação para o play-off da Taça AFC (Confederação Asiática de Futebol), o correspondente à Liga Europa da Ásia, no Quirguistão. Para conseguir marcar presença na fase de grupos da Taça AFC era preciso ganhar o Grupo A, que contou com as equipas do Rovers, de Guam, e do anfitrião Dordoi, mas infelizmente tal não aconteceu e o Benfica de Macau regressa agora ao território para concluir a Bolinha e preparar a próxima época.


O Benfica de Macau partiu para o Quirguistão desfalcado e com muitas dificuldades sentidas na preparação. O técnico Henrique Nunes, um dos adeptos mais conhecidos do Feirense, queixou-se das dificuldades de "fazer-se um plano sério no futebol de Macau", mas, face a algumas ausências do plantel devido às restrições no que diz respeito aos jogadores considerados estrangeiros (em Macau os "estrangeiros" são os que não têm BIR; os que têm BIR, mesmo não sendo naturais de Macau, transformam-se automaticamente em "locais"), pôde contar com o contributo de alguns jogadores emprestados por outros clubes macaenses, tal como aconteceu no ano passado. Assim, juntaram-se à comitiva encarnada Paulo Chieng e Ho Man Fai do Monte Carlo, Wa Si Lei da Casa de Portugal, Lee Keng Pan do Sporting e Kam Chi Hou do Chao Pak Kei. Este ano, para complicar as coisas, o campeonato da Bolinha começou mais cedo (devido ao futsal), o que "trocou as voltas" aos responsáveis do Benfica. 


"Numa pré-qualificação com jogos internacionais, pensei que havia maior disponibilidade para que fizéssemos uma preparação o mais correcta possível. Apareceu a Bolinha e também outros jogadores que se juntaram a nós, treinam no Benfica e logo a seguir nos seus clubes, ou então não aparecem. E posso dizer que, na última sexta-feira contei com todos os elementos pela primeira vez, depois de um mês inteiro. Habitualmente tive 10, 11, 12 jogadores a trabalhar, o que é muito pouco e dificulta a nossa preparação. Devia ter havido uma maior preocupação. É difícil fazer-se um plano sério no futebol de Macau", referiu Henrique Nunes, desiludido por não ter podido trabalhar apenas focado na Taça AFC apesar do Benfica ter praticamente garantido o apuramento para as eliminatórias da Bolinha.


O Benfica, que apresentou-se com elementos experientes e tinha a defesa de toda a selecção de Macau (Chan Man, Filipe Duarte, Paulo Chieng e Lei Chi Kin), começou com uma vitória por 4-2 sobre o Rovers. Uma entrada de rompante e um futebol rápido pelos flancos na capital quirguiz, Bishkek, bastaram para que os tricampeões de Macau surpreendessem o campeão da ilha de Guam, um pequeno país com menos de 200 mil pessoas que está na Micronésia e que foi descoberto pelo português Fernão de Magalhães ao serviço de Espanha em 1521 (é actualmente um território sob administração norte-americana e tem o inglês, o espanhol e o chamorro [a língua nativa local] como línguas oficiais), com tentos apontados por Leonel Fernandes (bis), Nicholas Torrão e Chan Man (de penálti). O 4-0 era o resultado que se verificava até aos 82' de jogo, altura em que o Rovers deu um ar da sua graça e reduziu o marcador através de Jason Cunliffe e Brandon McDonald (nesta fase da competição a relação de golos marcados e sofridos conta muito) numa altura em que a equipa de matriz portuguesa já jogava com 10 devido à expulsão de Lei Chi Kin. O Rovers já tinha perdido com o Dordoi por 0-2 no jogo inaugural do Grupo A.


Depois veio o jogo com os anfitriões do Dordoi, ontem, com uma vitória dos da casa por 2-1. Filipe Aguiar ainda deu esperanças logo aos 3', mas os quirguizes pegaram logo de seguida no jogo e começaram a exercer o seu domínio, tirando também proveito do facto dos encarnados terem jogado no domingo. Logo, foi com naturalidade que o Dordoi igualou o marcador por intermédio do avançado ganês naturalizado quirguiz David Tetteh e fez a reviravolta por Akhmataliev Mirbek. O Benfica nessa altura já estava completamente esgotado tanto fisicamente como animicamente e o guarda-redes emprestado Ho Man Fai esteve sempre bastante inseguro.


Apesar da eliminação, o tricampeão macaense deixou uma boa imagem no Quirguistão, prometendo regressar para o ano para, à terceira, conseguir finalmente chegar ao apuramento para a fase seguinte. Por agora resta regressar à Bolinha para conquistá-la.


As equipas que se apuraram para o play-off  da Taça AFC são os vencedores dos Grupos A, B e C, a saber: Dordoi (Quirguistão), Three Star Club (Nepal) e Tatung (Taiwan).

Sem comentários: