sábado, 27 de agosto de 2016

Amatrice: lágrimas de padre comovem as redes sociais

video

O Pe. Savino D'Amelio, sacerdote de Amatrice, começou a chorar ao aperceber-se do estado em que ficou a localidade italiana, destruída pelo terramoto de magnitude de 6.2 na escala de Richter que causou 247 vítimas mortais. Metade da cidade já não existe e há ainda pessoas sob os escombros.
"Conheço todos, o povo não é grande", disse o sacerdote, que também assiste um lar de idosos. "Há crianças, jovens, adultos e idosos mortos", acrescentou.
O bispo de Ascoli, D. Giovanni D'Ercole, assinalou que "o cenário é desolador". "Quando cheguei pela manhã, vi uma cidade destruída, gritos, morte", relatou. Entre os povoados que visitou está Pescara del Tronto, um local completamente destruído no qual teve que ir "aos escombros para dar a Unção dos Enfermos a dois corpos de crianças".

16 comentários:

Anónimo disse...

vistd como a torre de relogio com a cruz ficou completamente em pé? acho q é das imagens mais bonitas q vi bos ultimos tempos. no meio da destruicao a unica coisa q nao sofreu foi uma torre com uma cruz no topo

CÉU disse...

Há homens, padres mto conscientes da missão, que abraçaram.
É mais do k natural o modo como reage perante a população da cidade acometida pelo sismo, pke ele conhecia todos e tão bem!

Deus está em cada um destes homens e mulheres, que assim agem.

Bom fim de semana. Aqui, mto calor.

wind disse...

Resto de bom fim de semana:)

Afonso de Portugal disse...

Mas porquê tanto choro? Então este padre não sabe que o papa Chico importou gente muito mais vibrante para substituir várias vezes todos estes mortos?

wind disse...

Resto de bom domingo:)
Desculpa, mas agora que estou quase a ir trabalhar estou a aproveitar os últimos tostões de calanice.lololol

FireHead disse...

Anónimo,

Não, eu não vi a imagem dessa tal cruz. Ainda assim preferíamos todos que ninguém tivesse morrido.

FireHead disse...

CÉU,

Exacto. Há padres que são mesmo grandes pessoas. Aqui em Macau também temos ou tivemos uns quantos grandes padres que muito fizeram em prol da comunidade e também da população em geral.

Infelizmente há-de haver sempre deficientes mentais - na sua verdadeira acepção da palavra - que têm uma verdade padrefobia, vendo em cada um deles um potencial pedófilo e fica sempre assustado pelas crianças quando vê um sacerdote. Como se a maioria dos pedófilos fossem padres...

Boa semana. Por cá também está muito calor. :/

FireHead disse...

Wind,

Obrigado! E agora uma boa semana! :)

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Porquê? Sei lá, por ter morrido imensa gente?

O Papa Chico tem o poder de importar gente? Ou são em regra os anticristãos primários das elites reinantes que o fazem?

Afonso de Portugal disse...

«Porquê? Sei lá, por ter morrido imensa gente?»

Mas eram brancos! Os brancos já não vão à missa, pá!


«O Papa Chico tem o poder de importar gente?»

Tem pois. Desde logo, porque influencia a opinião pública decisivamente, criando sentimentos de culpa nos europes e de falsa responsabilidade. Mas, sobretudo, porque as instituições e os recursos da igreja são usados para acolher os iminvasores, o que torna possível aos governos importar ainda mais terceiro-mundistas.

FireHead disse...

Ainda há brancos que vão à Missa. Em Portugal parece que ainda há uns 2% dos ditos católicos que praticam regularmente a fé. A não ser que esses 2% não sejam brancos, é claro...

Eu acho que o Papa tem já pouca ou mesmo nenhum influência. Olha a Polónia, que é tão católica como todos nós sabemos, e não deu ouvidos ao Papa quando este pediu aos polacos para aceitarem (mais) refugiados... E depois também há a não menos cristã Hungria, do Orban, a não menos cristã Eslováquia, do Fico, e, claro, o ortodoxo Putin da Rússia. Não é um pouco estranho os países mais apostatados darem ouvidos ao Papa e os mais devotos népia?

Afonso de Portugal disse...

O grande problema na tua análise é que não leva em conta o passado recente desses países. É a memória do comunismo que aviva o sentimento anti-imigrante nessas paragens, não é o Cristianismo. Claro que o Cristianismo aumenta a coesão social, mas se os governos da Polónia e da Hungria fossem de esquerda, garanto-te que eles iam "acolher" refugiados como o resto da Europa.

FireHead disse...

Olha, parece que eu subestimei o número de católicos praticantes em Portugal. Não são 2% mas sim 20%, o que dá quase 2 milhões de fiéis.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Catolicismo_em_Portugal

Ivan Baptista disse...

A Igreija Católica, ainda é a religião maioritária dos Portugueses. Agora com a chegada das Iurdes e Envangélicas, Manás... tudo muda para pior. Isso para mim não são religiões, são seitas . Quer dizer, os testemunha de Jeová ainda aceito, mas quanto ao resto, é só seitas para sacar dinheiro.

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

O que é que nos diz o passado recente desses países? Que à pala do comunismo, a religião cristã foi perseguida, suprimida e substituída pelo ateísmo do comunismo.

Quanto ao comunismo, garantes o quê? Olha a Coreia do Norte, um dos últimos grandes bastiões do comunismo do mundo inteiro onde a imigração é quase 0 e a população é super homogénea. Não é isso um modelo que agrada aos ditos nacionalistas que são hostilmente contra a imigração?

Olha a República Popular da China onde as minorias étnicas, as suas culturas e as suas línguas são cada vez mais oprimidas em detrimento do grande povo han, que já fez desaparecer línguas, culturas e tradições e, por enquanto, uma brutal diminuição das já minorias étnicas? Não é isso também muito bom no vosso entender?

Ou o comunismo soviético que deixou, ainda hoje em dia, importantes comunidades eslavas russas em países como o Quirguistão, o Azerbaijão ou o Cazaquistão e que acredito que só não se tornaram maiores porque a URSS foi-se abaixo?

Se calhar é porque há comunismo e comunismo. O comunismo europeu, como o PCP, é todo pró-abertura das fronteiras e pró-imigração. O que foi então que aconteceu com o comunismo? Bem, eu não sei, só sei que os factos dizem que os países que são verdadeiramente governados por comunistas são o que são.

FireHead disse...

Ivan Baptista,

Tirando a Igreja Católica, tudo o resto são seitas. Mas como existe uma coisa que é a liberdade de crença, nada se pode fazer, até porque o Estado como o Estado português é laico... para certas coisas, como por exemplo para construir uma mesquita em Lisboa à pala dos contribuites e tal. Ou então impedir crucifixos em espaços públicos mas manter feriados católicos. E que dizer da intenção de quererem que a Igreja pague o IMI? Logo a Igreja que tantas vezes faz um trabalho que compete ao Estado mas que o Estado por um motivo qualquer não faz. Se não fossem as instituições da Igreja, o que é que seria de Portugal? E de muitos outros países? Pois... é o profetizado Anticristianismo, é o que é.