domingo, 3 de julho de 2016

Rapper esquerdista escreve um tweet que diz que vai violar a filha do Nigel Farage com os refugiados muçulmanos


Um rapper esquerdista simpatizante da causa islâmica colocou um tweet que diz que ele vai violar a filha do líder do UKIP, Nigel Farage, juntamente com os seus amigos refugiados muçulmanos. Lunar Cobain, nome artístico de Jake Brook, não disse a qual das duas filhas do Farage, uma de 15 anos e outra de nove, se referia, mas ao dizer no tweet que podemos ver na imagem que se segue que os seus amigos estão a caminho para fazer um "comboio" (train, uma expressão usada para sexo em grupo em que os homens fazem uma fila para ter relações sexuais com uma mulher) à filha do Farage, o esquerdista está indirectamente a admitir que os refugiados são violadores.


Ora, se isto não é claramente uma ameaça e motivo suficiente para as autoridades deterem o rapper e interrogarem-no, então não sei o que é que isso é. O sítio Breitbart já tinha alertado para o aumento de ameaças contra o líder do UKIP, mas parece que para os mé®dia e o politicamente correcto, enviesados como sempre, só existem crimes de ódio quando eles partem invariavelmente da extrema-direita. Líderes nacionalistas como o Nigel Farage ou o Geert Wilders são constantemente ameaçados, mas as "vítimas legais" são sempre os outros...


Confrontado com a situação, o rapper apagou o tweet dizendo que entende a raiva de quem interpretou o mesmo da forma que interpretou e esclarecendo que não se tratou de uma ameaça, pois "nem sequer sabia que o Farage tem filhas". "Eu compreendo que vocês estão a usar isto para chegarem às pessoas que estão chateadas com o referendo mas não tentem distorcer as minhas palavras por favor, eu pedi desculpas imediatamente e apaguei o tweet, por favor mostrem-me o mesmo repeito por mim", pode ler-se numa mensagem alegadamente enviada pelo próprio rapper ao Breitbart London.

2 comentários:

Anónimo disse...

Hein, Breitbart? Lá foi tu novamente enganado porcamente. Esse site é de uma porca judia que promove a islamohisteria. E com toda certeza que esta notícia foi inventada pelos judeus e as imagens foram fotoshopadas.

FireHead disse...

A Pamela Geller? Sim, e depois? Agora tudo o que os judeus dizem é mentira? Cura-te...