sexta-feira, 15 de julho de 2016

Os jogadores franceses estavam dopados?


Segundo o jornal O Jogo, que por sua vez fez eco de uma notícia do jornal alemão Bild, foi encontrada uma substância proibida no balneário dos franceses após a meia-final em que os anfitriões venceram a Alemanha no Euro 2016. Trata-se do Guronsan, um medicamento estimulante com cafeína utilizado para ajudar o corpo a recuperar da fadiga e que ironicamente foi criado por um português, o avô farmacêutico do actor Joaquim de Almeida, e lançado no mercado nos anos 60 do século passado. "De acordo com o código anti-doping, qualquer substância que traga vantagem a um atleta em relação aos outros é considerado doping. Guronsan é, para mim, doping. A performance dos jogadores melhora, nomeadamente no tempo de resposta", afirmou Fritz Sorgel, um especialista na matéria. No entanto, a Autoridade Anti-Dopagem de Portugal afirma que o Guronsan não é doping porque a cafeína foi retirada da lista de substâncias dopantes, acrescentando que as acusações alemães não têm fundamento.
Seja como for, felizmente nada disto vai alterar o facto de Portugal ser campeão da Europa.

2 comentários:

Adilson disse...

Se estavam ou não, apenas sei de uma coisa: Viva a Portugal! Glória a Portugal! Para sempre Portugal! Foi belíssimo ver os franceses caírem meu Lindo e Forte Portugal! Ah ah ah!

FireHead disse...

É verdade. Tão depressa os franceses não se vão esquecer disso. Bom, eles continuam a ser melhores que nós, pois têm dois títulos europeus e um título mundial, além de que antes desta nossa vitória foram mais de 40 anos sempre a levarem-nos de vencida. Mas mais cedo ou mais tarde teríamos de ser nós a sorrir e foi o que aconteceu em França!