quinta-feira, 28 de julho de 2016

O «refugiado» afegão de 17 anos que atacou gente com um machado num comboio na Alemanha e foi abatido esteve recentemente numa festa de boas-vindas aos refugiados

4 comentários:

Anónimo disse...

E os outros refugiados que estavam ao lado dele, estariam de olho nas meninas que lhes deram as boas vindas?

FireHead disse...

Das meninas espero bem que não, mas das esquerdistas que dizem "antes violadores que racistas" acho que já nem sequer vale a pena nós termos pena e elas que se amanhem. Infelizmente não faltam casos de esquerdistas que foram agredidas sexualmente ou mesmo violadas pelos seus protegidos "refugiados" e continuam sem abrir a porra da pestana para a realidade. O auto-inflingido masoquismo por parte dos esquerdistas é deveras preocupante.

Adilson disse...

O porco foi tão bem tratado e recebido que não há como negar que só doentes mentais insistem em não ver o que tá acontecendo na Europa... A Alemanha já está enterrada e nem se deu conta. Ou os alemães acabam com a doida da Merkel, ou a Merkel vai acabar com os alemães.

FireHead disse...

O Estado Islâmico já tinha avisado que ia enviar jihadistas entre os refugiados, mas mesmo assim a vocação humanitária dos europeus tem sempre que falar mais alto. Tipo, em 10 refugiados há 1 jihadista? Não faz mal, a gente corre o risco de ter esse jihadista entre os 10 refugiados que temos, porque precisamos, de receber. É como teres 10 pílulas e entre elas haver uma que é altamente venenosa mas que precisas mesmo de correr o risco e tomar uma...