sábado, 9 de julho de 2016

Isso do "Não é Não" deve dar mesmo resultado!

Chocante revelação (ou nem por isso): os imigrantes muçulmanos que agrediram sexualmente 45 raparigas no Festival de Música de Bråvalla, na Suécia, o segundo festival de música com incidentes do género depois do que aconteceu em Kasltad, tinham pulseiras que diziam "Não apalpar" (Tafsa inte) dadas pela polícia às raparigas! Cinco das vítimas foram violadas.


Entretanto, na Alemanha, o parlamento local, a Dieta, aprovou um projecto de lei anti-violação baptizado com o nome "Não é Não" (Nein heißt Nein) e que consiste em fazer com que as potenciais vítimas de predadores sexuais possam dizer "não" aos violadores e o "não" significar mesmo "não" (brutal!). Tal como na Suécia, as violações na Alemanha já acabaram!

video

Vá lá, pelo menos reconhecem que a imigração, sobretudo a muçulmana, contribui para o aumento da taxa de violações. Pode ser que ainda dê para ter alguma esperança...

6 comentários:

Lura do Grilo disse...

As miúdas com pulseira ainda ficaram mais atractivas para os moamedes.

Anónimo disse...

tu deve ser um paranormal ,afinal como sabe que os gajos são muçulmanos ? a religião islâmica proibe seus fieis de frequentarem tais locais onde sucedeu o ocorrido . com base nesse fato é muito mais seguro afirmar que os afressores nao sao seguidores dos preceitos islã.

FireHead disse...

Lura do Grilo,

A notícia não diz que as miúdas que foram atacadas usavam as pulseiras, mas sim os próprios agressores. Ou será que eu li mal? :/

FireHead disse...

Anónimo,

Tu é que és um paranormal, pá. Com que então tu sabes o que é que o islão permite ou proíbe? O islão proíbe muita merda, inclusive fumar ou beber, e no entanto o que não falta são muçulmanos que fumam ou bebem, se quiseres ir por aí acho que te perdes rapidamente.

Eu sei que tu não gostas que eu fale mal dos teus queridinhos muçulmanos, até porque tu gostas que os muçulmanos estejam e sejam cada vez mais na Europa, mas que fazer? Será que afinal esses imigrantes são todos católicos, com os sacramentos em dia e que até vão diariamente à Missa e recebem a Comunhão de joelhos? Que tal poupares o pessoal daqui dos teus devaneios?

Anónimo disse...

Só aí já dá para ver que se tratam de países civilizados. Como é que os outros ainda não se lembrarem de vir também com essa coisa das pulseiras para acabar com as violações cometidas pelos imigrantes/refugiados?? Isso é mesmo de génio!

FireHead disse...

Anónimo,

Pois é, como é que os outros países civilizados ainda não se lembraram de copiar o exemplo da Suécia e da Alemanha?? Somos sempre comidos de cebolada, irra. É mesmo verdade quando dizem que Portugal está a uma porrada de anos de atraso em relação aos seus parceiros europeus mais desenvolvidos. Olha, como a Suécia, esse exemplo de progressismo e de solidariedade. Um país que era um modelo a nível social e que passou a ser uma cloaca multiculturalista.