quinta-feira, 14 de julho de 2016

Diz a tradição que quando um touro mata um toureiro, a mãe do touro tem que ser abatida


Pois é, é mesmo isso que acontece em Espanha, pois é preciso matar a linhagem dos bravos touros que matam toureiros que, por sua vez, os querem matar.
Depois da morte do jovem toureiro Víctor Barrio em Teruel, ele que foi enterrado sob aplausos e com gritos de "toureiro, toureiro" no domingo passado - além disso, deu dois dias de luto oficial no município de Sepúlveda -, os defensores dos direitos dos animais ficaram revoltados com o que manda a tradição e alegaram que a vaca não deveria pagar pela morte do rapaz. Acontece, porém, que a vaca, de nome Lorenza, já tinha sido abatida alguns dias antes do incidente devido à idade avançada.
Informa o El pais que as mortes em corridas de touro da Espanha são relativamente comuns. No século passado, dos 134 toureiros profissionais, 33 morreram por conta de ferimentos causados nas arenas.
Nunca mais acaba essa tradição pagã de encarar as touradas como "um combate leal e orgulhoso" quando na verdade não passa de "uma transposição contra os animais de um padrão mental de ódio e massacre endémico"...

4 comentários:

Anónimo disse...

Hehehe xinga do Celso-Caturo à força toda. Realmente também nao percebo como o pagão tem problemas com as touradas que são originalmente pagãs. É um mistério.

wind disse...

Horrível tradição!

FireHead disse...

Anónimo,

E o que é um mistério, mistério permanece.

Uma vez no blogue dele uns comentadores gozaram com os ditos minho-timoristas, coisa que eu não sou, por não ter problemas com os pretos desde que eles sejam católicos e rezem de joelhos juntamente com os minho-timoristas na igreja, ou algo assim do género. Bom, lá em Stonehenge também costumam ir pretos "adorar" o solstício. Se formos por aí...

FireHead disse...

Wind,

Não sei se essa parte da tradição de ter de matar as mães dos touros que matam toureiros também vem dos pagãos ou não. :/