segunda-feira, 18 de julho de 2016

"Crime de honra" acaba com a vida da "Kardashian do Paquistão"


Morreu Qandeel Baloch, uma jovem paquistanesa de 25 anos conhecida como a "Kim Kardashian do Paquistão" graças à sua presença sensual e confiante em vídeos online, às mãos do seu próprio irmão. A popular estrela da internet do país fazia coisas que o seu irmão não gostava, como dar dicas sobre penteados e falar de celebridades, daí o "crime de honra". Com quase 750 mil seguidores no Facebook, Qandeel chegou até a prometer fazer um strip-tease em directo se o Paquistão ganhasse à rival Índia no críquete. O criminoso, Muhammad Waseem, já admitiu o crime e disse publicamente que matou a sua irmã devido ao seu comportamento nas redes sociais. Numa das últimas publicações Qandeel dizia que era uma lutadora, que iria reagir e que queria ser uma "inspiração para todas as mulheres que são maltratadas e dominadas pela sociedade". 
Os "crimes de honra" são crimes frequentes e cometidos pela família das vítimas com o objectivo de "limpar" a honra da família. As vítimas são quase sempre mulheres. E pronto, são assim as coisas lá no Paquistão do século XXI. Dizem que é "tradição" e tal, logo ao abrigo da vaca sagrada do multiculturalismo nós só temos é de estar calados e de aceitar isso de bom grado e com todo o devido respeito...

8 comentários:

wind disse...

Não respeito nada! Vão passear macacos filhos da mãe! Chamem-me o que quiserem:)

FireHead disse...

Ai, "caredo", amiga! Estás a ser uma enorme islamofóbica, pá! :P

Portuguesinha disse...

São incontáveis os casos de assassinato de jovens mulheres às mãos da família devido à suposta "honra". Algumas até são violada antes de estranguladas, esfaqueadas ou mortas a tiro. Para não falar do desfiguramento/morte com ácido, supostamente justificado com o mesmo "argumento". Gostava de saber onde existe honra nisso.

FireHead disse...

E muitos destes casos têm sido mesmo é no Paquistão. Se calhar é porque por lá é mais fácil as informações vazarem.

wind disse...

Mas eu sou assumidíssima islamofóbica caro amigo e estou-me a borrifar para quem pensa mal de mim.lololol

Douglas Sulzbach disse...

Pobrezinha, a desgraça dela foi ter nascido no Paquistão!

Mas agora mudando de assunto, eu andei reparando, e ela de um certo ângulo até se parece bastante com a finada cantora Amy Winehouse não acha?

FireHead disse...

Wind,

Está bem, mas os teus camaradas de esquerda gostam muito da diversidade, o que inclui gramar com os muçulmanos. :P

FireHead disse...

Douglas Sulzbach,

Sim, especialmente o olhar. Mas falando da Amy Winehouse, eu não consigo deixar de me rir sempre que me lembro que ela era uma alcoólica, o que fazia jus ao apelido dela (Winehouse = casa do vinho)...

Quanto à Qandeel, infelizmente não é a primeira nem há de ser a última vítima de um "crime de honra" lá no Merdistão, digo Paquistão.