terça-feira, 26 de julho de 2016

Afinal o bombista de Ansbach era um Maomé do EI!


Como o Estado Islâmico não mente, o bombista de Ansbach, que se chamava Mohammad Daleel, era um de muitos terroristas que chegaram e que continuam a chegar à Europa como «refugiados». Consta até que ele estava em vias de ser «deportado» para a Bulgária (e porque não para a Síria, já que estamos a falar de deportação?). Ah, e já agora, só para vós rirdes um bocadinho, a esquerdista BBC falou, como é claro, deste caso da explosão dizendo que... houve um refugiado sírio entre as vítimas!


Entretanto, no Japão, um jovem de nome Satoshi Uematsu foi preso depois de ter esfaqueado mortalmente 15 pessoas num centro para pessoas com deficiência em Sagamihara, oeste de Tóquio. Acredito que este japonês é um desiquilibrado de verdade, e não um muçulmano...

4 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Iá, man, mas atenção, denunciar os refugiadistas é "islamofobia", pá! O que é preciso é deixarmo-nos esfaquear ou, neste caso, rebentar, sem fazer ondas! Temos de ser tolerantes!

FireHead disse...

Sabes, eu não desejo o mal a ninguém... mas se os refugiadistas só fizessem mal aos que desejam vê-los na Europa, era para o lado que eu durmo melhor.

Adilson disse...

É... não há como negar que o fim vem. Só por curiosidade: será que há clubes de pessoas apostando no fim ou num milagre para a Europa?

FireHead disse...

Já houve agora mais um tiroteio num hospital alemão, em Berlim, e também qualquer coisa na Suécia, na localidade islamizada de Malmö. Vou ver se consigo arranjar mais dados sobre estes dois acontecimentos para poder falar deles aqui no blogue. Isto é se entretanto não surgirem mais acontecimentos que são, é claro, casos isolados que nada têm a ver com o islão.