quinta-feira, 16 de junho de 2016

Petição contra o festival de carne de cão em Yulin

Por favor assinai aqui a petição que já conta com mais de 11 milhões de assinaturas.


Todos os anos mais de 10 milhões de cães são mortos para consumo humano em Yulin (玉林), na região autónoma chinesa Zhuang de Guanxi (廣西), por causa do festival anual (pagão) do solstício que se realiza no próximo dia 21.
A grande maioria dos chineses não come cão e felizmente já começa a haver associações influentes na China que se preocupam com a defesa dos direitos dos animais.

29 comentários:

Leocardo disse...

Uma petição dirigida ao Xi Jinping? Podia ser pior, não me admirava que a endereçassem a Mao Zedong. Bem podiam, que tanto um como o outro vão tomar conhecimento exactamente na mesma proporção.

Leocardo disse...

Não publicar os comentários não me vai fazer cessar as investidas contra aqueles sociopatas que você chama amigos, e só tenho pena que você seja tão "Mário vai com os outros". Porque é que não arranja antes um gato para substituir o outro que expirou? Pelo menos consegue vê-lo, sabe que é um gato e a coisa mais próxima de se aproveitar de si que ele consegue fazer é pedir comida - um bom conselho. Saludos .

FireHead disse...

«Uma petição dirigida ao Xi Jinping? Podia ser pior, não me admirava que a endereçassem a Mao Zedong. Bem podiam, que tanto um como o outro vão tomar conhecimento exactamente na mesma proporção.»

Sim, até porque o Xi Jinping é o presidente da China e o Mao Zedong já foi com os porcos. Quanto à petição, só a assina quem quiser, é claro.

FireHead disse...

«Não publicar os comentários não me vai fazer cessar as investidas contra aqueles sociopatas que você chama amigos, e só tenho pena que você seja tão "Mário vai com os outros".»

Não tinha publicado os comentários porque ainda não tive tempo para os ler, é tão simples como isso. A tua vontade de... sei lá, fazer algo (?), é tanta que parece nem sequer quereres deixar os outros respirarem... Quanto aos meus "amigos" (sociopatas? "Uah uah uah"!!! XD), eu acho que estás-te a preocupar demasiado e também a meteres-te demais... Mais uma... presunção? E tens pena?? Não tenhas. Até porque nem sequer és uma ave. O que tu pensas ou deixas de pensar para mim é completamente irrelevante e podes abraçar os apostulados que tu quiseres que isso é apenas um problema teu. Como vês, eu não tenho pena nem me meto nos teus assuntos. :)

«Porque é que não arranja antes um gato para substituir o outro que expirou?»

O outro? Qual deles?

«Pelo menos consegue vê-lo, sabe que é um gato e a coisa mais próxima de se aproveitar de si que ele consegue fazer é pedir comida - um bom conselho.»

Não seria só pedir comida, mas vá, ainda sou capaz de dar isto de desbarato.

«Saludos .»

Inté.

Leocardo disse...

O único apostolado que eu abraço é o do "don't f... with me", e quer você goste ou não, é um facto que a forma que encontraram de me impedir de destapar aquelas fraude hedionda que levam a cabo foi através de ameaças anónimas, algumas de uma natureza que no caso de não terem partido de imbecis encartados seriam deveras preocupantes (um dia mostro-lhe quando for a altura certa ). Quanto ao resto estou sempre disponível para discutir seja o que for, contando que não me tomem por retardado, o que em alguns casos desconfio que ainda é um cavalo em que o meu caro insiste em apostar . Aurrera.

Leocardo disse...

E eis aqui um bom exemplo daquilo que acabei de dizer : http://fireheadsblog.blogspot.com/2016/05/feles-mea-in-caelo-sunt.html?m=1

Portanto , há menos de um mês apeteceu-lhe fazer um post intitulado "o meu gato foi para o Céu" - algo que vindo de si aceito como perfeitamente normal Agora se me disser que lá porque fez isto não quer dizer necessariamente que tinha um gato que acabou de cumprir o seu ciclo natural de vida, só posso aceitar no contexto de algum transtorno do foro psiquiátrico E olhe que não o estou a tentar insultar , mas já o contrário...

wind disse...

Assinada!

Ivan Baptista disse...

Não quero louvar ai o teu amigo... mas não há duvida nenhuma que ele é astuto e/ou inteligente, provavelmente até acima da média, há que reconhecer isso, ok.
Mas será que esse teu amigo é menos sociopata ou mais normal que os teus seguidores ? :)

Link - http://www.significados.com.br/sociopata/

É pá, ele até pode não ser antissocial, mas o gajo utiliza sempre o sarcasmo hostil, para levar em desconsideração os sentimentos e opiniões dos outros. :)
Á Ok, já percebi, é humor negro , ok tá bem. Pá, o problema é que se ele continuar sempre a ofender o seu publico (ou fãs ou o crlh), acho que ainda vai acabar por arranjar problemas. Pois, metesse com as pessoas mas pode ser ainda que um dia a coisa não lhe corra assim tão bem para o lado dele.
Até eu já o bloqueei e tudo ! Só acho irritante é esse teu amigo quando está com o cio, não me larga a mão, ou a perna, ou sei lá bem o quê ! Dassss, ele que vá mazé procurar um bom profissional que lhe satisfaça as suas taras e manias .

FireHead disse...

Leocardo,

Eu não sei quem é que está a "fuck with you", só te posso garantir que eu é que não estou. Mas nem por isso tu me largas. :P

Quanto às fraudes hediondas, epá... é preciso provas, é sempre preciso de provas, e não é com provas tendenciosas, ou fontes manhosas, isso e coiso... serve para todos, não apenas para mim, para os meus "amigos", também serve para ti... ou não? Ah, já sei que tu não gostas que eu te acuse de achares que tu é que sabes a verdade e nós somos uns mentirosos, ou alguém com necessidade de espalhar o pânico, e que eventualmente teremos de responder criminalmente por exercermos o nosso direito à liberdade de expressão (ou aí já não conta porque não convém?)... mas se eu te acuso de seres um mentiroso, aí também não vale, que é preciso que eu fundamente as coisas, mas como a maneira que eu tenho de fundamentar é tendenciosa, ou dúbia, então cai tudo em saco roto. Dá a sensação de que para ti as coisas só são verdadeiras se tu as validares como verdadeiras. Será que tu acreditas mesmo lá no fundo do teu ser que a malta aqui gosta de andar a inventar coisas só porque sim? Que queremos assustar as crianças só porque nos apetece? Repara que não somos três ou quatro... Diz o ditado que onde há fumo, há fogo. E que o pior cego é quem não quer ver. Mas pior que isso é aquele que teima em não querer ver e mesmo assim ainda querer fazer crer que o que existe não existe.

Quanto à posta do meu outro blogue, não sei se tu fizeste correctamente a tradução do latim, mas a frase está no plural. Não tem nada ver com psiquiatria aí, a questão é que tu não sabes do que se trata e puseste-te, ou divertiste-te, a inventar coisas, o que já nem sequer é a primeira vez contigo. Não me morreu gato nenhum, pelo menos nestes últimos dois/três anos. Aliás, eu nem sequer vivo com gato nenhum, nem nunca tive um gato desde que voltei para Macau em 2013. Se não sabes do que se trata, o melhor é perguntares-me da próxima vez em vez de ficares a pensar em coisas... porque isso aí sim, pode ser algo perturbante...

FireHead disse...

Wind,

Danke shön. :)

FireHead disse...

Ivan Baptista,

Se tivessemos que inventar um super-herói para o classificar seria o homem-carraça, hehehe. :)

Lá no blogue dele vi um comentário do Pedro Coimbra que diz que o João José Horta Nobre agora não desampara a loja dele (Pedro Coimbra). Não é o único que não desampara as lojas dos outros. :)

Leocardo disse...

Não me entenda mal, e faça como achar melhor - olhe, considere um conselho de blogueiro para outro blogueiro. Uma vez que no seu loci laboris existe essa possibilidade, porque é que não inquire alguém em relação a certos pressupostos, ex: diferença entre ilegalidade e crime. Julgo que sabe ao que me refiro, sem ser necessário especificar. Eu próprio o faço, sempre que necessário (ultimamente quanto a certas frases e provérbios chineses, ou o significado de certos caracteres). É que temos que convir que falar do que não se conhece ou conhece-se pouco fica mal - não que estejamos aqui a realizar alguma obra de monta, mas quanto ao outro aspecto....

Há limites para a liberdade de expressão, ou melhor, situações em que o próprio direito à mesma nem sequer se aplica - e você sabe disso. Sinceramente fico desiludido quando assume que posso "cair nessa". A tal difamação, que ao contrário do que muita gente pensa não é uma arma de arremesso, mas uma figura que visa PROTEGER da imputação de juízos, palavras ou factos que possam denegrir ou por em causa o BOM NOME. Ora não tendo "nome", e muito menos "bom" (e é por isso que não têm nome), os seus amigos só me podem estar a tentar fazer de PARVO quando vêm com essa, e a Maria Vieira (LOL já tenho um pequeno grupo de pessoas que finalmente "leram e interpretaram" e estão ao corrente do que passa) vai fazer o quê, se aquilo é que ela tornou público? E aí sim, ela é que incorre de uma série de ilícitos. É mesmo verdade que escrever num blogue coisas como "todos os islâmicos são terroristas" dando a entender que são "programados" para o efeito É CRIME, mas lá está, depende de queixa. E olhe que quem interpreta o que está escrito ou que foi dito é o juiz, não sou eu nem você. Eu não nutro simpatia por aí além pelo Islão, e se calhar tanto ou menos do que a que nutre pela IC ou outra confissão, ao contrário do que você possa pensar. Não quero é viver num mundo onde se formata e predestina alguém conforme algo que é puramente pessoal e do foro íntimo. Entenda.

Não sei se lhe dou a impressão que me divirto a humilhá-lo ou a desacreditá-lo, mas posso garantir que nunca foi essa a ideia. Repare no exemplo daquela notícia do "mayor" de Londres: estou-lhe só a dar um "toque" para não adoptar aquela postura tão ob-reptícia - pelo menos tão frequentemente. Quanto ao feedback que venho obtendo, tirando um ou outro "cão raivoso" (muito poucos) a malta acha piada :D Por isso não se preocupe.

Adeitasunez.

Leocardo disse...

Ivan Baptista: porta-te bem ou conto à tua avó que andas a ser acintoso em demasia. Ai, querem lá ver eu, ah? E como é que eu fui "bloqueado" se não estava em nenhuma lista tua LOL

FireHead disse...

Leocardo,

Eu sei que te referes à minha posição sobre a imigração ilegal. Só não entendo porque é que tens essa nóia de quereres andar a fazer disso um cavalo de batalha. Afinal, se a imigração ilegal não é crime, então significa isso que devemos estar a favor dela? É que é isso que tu dás a entender. Ainda assim eu não posso ser acusado de estar a mentir porque há países que entendem que a imigração ilegal por si só é um crime sim.

Tu continuas agarrado ao teu enorme defeito que é mentir, mas ficas fodido se eu te chamar mentiroso. Onde é que está escrito por mim que todos os muçulmanos são terroristas? É como a cena de dizeres que por mim todos os gays estariam mortos. Já te desafiei a vasculhares onde quer que tu bem entenderes para encontrares prova do que dizes. Nunca disse que todos os muçulmanos são terroristas (aliás, procura se te apetecer aqui no blogue uma posta não muito antiga em que eu próprio digo que há muçulmanos que são boas pessoas), o meu problema é com o islão e não com os muçulanos em si; nem nunca disse que os gays têm que morrer só por serem gays. E é à pala dessa tuas mentiras que colocas no blogue que fazes com que as pessoas que não me conhecem caiam nas tuas conversetas.

Algo que é do foro pessoal e íntimo... graças ao triunfo esquerdista da laicidade? Pois, dantes não era assim. Mas talvez também não gostes que te acusem de ser de esquerda. Já agora, também és a favor da remoção das cruzes das bandeiras nacionais por isso estar conotado com o Cristianismo e ser potencialmente ofensivo para os não-cristãos, como os muçulmanos? É que parece que és defensor do banimento do Cristianismo...

Quanto ao mayor de Londres, nem sei como é que cais nessa treta... Claro, com certeza que o facto dele ser muçulmano é apenas um pormenor. Se calhar qualquer mayor humanista faria o mesmo que ele, pois há que ter em conta os sentimentos das feias e das que têm um corpo feio - não vão elas ficar stressadas com as boazonas que vêm nos anúncios e depois cometerem suicídio!! Afinal o mayor de Londres é altamente e os muçulmanos em Londres são quantos % mesmo? O número de muçulmanos não está a aumentar, pois não? Nem aumenta proporcionalmente mais que outros grupos demográficos, pois não? Ah, então tenho que te dar razão: realmente a islamização é um mito. Aliás, nem sequer foi eleito um mayor muçulmano em Londres nem nada. Só malucos como eu é que andam mesmo a ver coisas onde eles não existem. :)

Ah e não é verdade que eu te ando a censurar os comentários. Só o fiz uma vez... e foi sem querer. :P

Leocardo disse...

Não tive tempo de responder antes mas há males que vêm por bem. Se for à página 6 da edição de hoje do Ponto Final e ler a segunda notícia na coluna da direita (a contar de cima, lógico, e só consigo e por causa dos seus "malabarismos" é que tenho que ser assim tão específico) vai perceber porque é que a imigração ilegal não é crime mas o auxílio à imigração ilegal sim. É que se o auxílio fosse uma actividade remunerada sujeita a tributação, aí deixaria de ser ilegal não acha? Já o tipo que paga (e às vezes não é pouco) para entrar, não só não está a roubar nada a ninguém (antes pelo contrário) como não está sujeito à lei do país onde entrou ilegalmente pois não "existe" - é por isso que mesmo para qualquer coisa mais insignificante a bófia pede a identificação, e bem, porque é o dever deles. Se o imigrante ilegal for apanhado é devolvido ao e
remetente que não chegou sequer a enviar aquela encomenda e o mais provável é que fique impedido de entrar no país onde entrou ilegalmente por determinado tempo. Se cometer um crime durante a sua permanência, fica sujeito a uma pena prevista no Código... Penal! Que engraçado, se calhar é por isso que tem esse nome. Os crimes estão tipificados no Código Penal, e só, mais nada. Assim sendo, e recorrendo ao método de La Palisse "o que não está tipificado no código penal não é crime". Agora, se ainda não entendeu porque é que às vezes sou "mauzinho" consigo (tutelar, não é com maldade) é porque você teima em passar-me atestados de inépcia, quando na verdade "como mais sal do que você come arroz", em tradução livre do chinês. Isso fica patente em mais um dos seus "truques de manga" ao assumir que lá porque a imigração ilegal não é crime , estou a favor dela. Pense lá um bocado e depois diga que sentido isso faz ? Repare que até chamou "para quedista" ao JRD à conta da sua 'aficion' pelo ódio aos "alógenos" - tem que ser crime porque você quer e pronto e vêm lá terroristas e ninguém entra sem eu deixar (cuidado com as más interpretações) e QUEM DIZ É QUEM É NÃO BRINCO MAIS, PRONTO, SAI DAQUI,NÃO FALO CONTIGO UH! Não fica lá muito bem na fotografia, há que convir. Imagine que um dia estacionava em cima do passeio, ora porque tinha pressa e era só uns minutos e depois demorou mais tempo do que pensava, ou porque o próprio passeio era baixo e não reparou que tinha deixado uma roda lá em cima, pronto, bloqueavam o veículo, ia à BT e ficava tudo resolvido, pronto. Aceitava que à conta disso alguém o tratasse ou se referisse a si por "criminoso"? Não é crime ? Ok, mas não quer dizer que temos que achar bem não é , seu criminoso? Repare que um criminoso não é necessariamente um assassino , ladrão ou violador, e tecnicamente a frase "o Vale e Azevedo é um criminoso" está correcta, mas tecnicamente também é possível comer m... mas eu opto por não fazer nem uma coisa nem outra, pois acredito na natureza regenerativa da pessoa humana. Quanto a si, sei que não tinha em mente os muitos milhares de portugueses que emigraram "a salto" durante os anos 60 (foi para não darem tanto trabalho àquele grande homem, tão generoso, e fizeram bem, benzosdeus) mas antes a sua fobia que lhe causa esse transtorno que por sua vez lhe turva o julgamento e o leva a cometer esses lapsos. Ora bem, não vale a pena fazê-lo ver que vivemos em sociedade e lá porque você quer à força que os "muslos" cometam crimes para lhe dar razão isso não é viável (eu preferia que as gajas boas fossem obrigadas a vir aqui ao papá levar tau tau depois de completarem 18 anos, mas pronto, "prioridades"), portanto convém lidar com esse problema antes de mais nada (continua)

Leocardo disse...

Vamos começar o resto por aquele ponto do laicismo, socialismo e outros ismos. Você deve ter VISTO este artigo:

bairrodooriente.blogspot.com/2016/06/quem-e-jose-joao-horta-nobre-parte-iii.html?m=1

E digo "visto" porque não deve ter lido, e se leu não entendeu - eu inclino-me para a tese de que não quis entender, mas sei muito bem porquê, e se não soubesse ou não quisesse saber não estava aqui agora no que seria "perder tempo", mas eu não dou este tempo por perdido. Atente a esta parte daquele artigo:

"(...) O Corão, a Bíblia, ou qualquer outro livro sagrado não são compostos por normas jurídicas, e por isso não exigem a mesma convicção íntima ou adesão interna existentes na normas da Moral - um indivíduo deve cumprir a determinação legal mesmo que no seu íntimo não concorde com ela. Nas normas morais o que conta é a convicção íntima do agente, ou seja, ele interioriza se as deve ou não cumprir (...)".

Isto não é nada inventado , como faz o Caca Nobre (um caso perdido ao qual recomendaria o abate sanitário; não vá alguém escorregar naquilo): é teoria geral do direito, e pode atestar a validade deste conceito aí no seu bules. Por miúdos aquilo é a razão porque você está a ser hipócrita, mesmo que de forma involuntária; você adere às normas jurídicas mesmo que discorde e tem consciência de que podem advir consequências para si caso não as cumpra. Por outro lado, recordo de uma vez depois de eu dito a brincar que você "evangelizava nas horas livres" e mesmo entendendo que eu não estava a AFIRMAR isso você respondeu que "não", e nem está inclinado para tal - eis o tal foro íntimo, que depende apenas da vontade. Se você não se confessar ou não ir à missa ou indo até ao limite, "fornicar" (nome tão feio que os cristos - em oposição aos muslos - foram arranjar para a queca), não advêm outras consequências que não as da moral, ou seja, da sua intimidade. Ou você vai à polícia entregar-se porque blasfemou? Você eu e a maioria da sociedade - tirando os que estão na prisa, lógico - aceitamos e cumprimos estas directivas normativas, então diga lá : o que é que isto tem a ver com "socialismo"?

(Continua)

Leocardo disse...

E do desfasamento que você demonstra quando toca a estes aspectos , este é outro deles: não gosta que eu transmita a ideia errada de si às pessoas , dizendo isto ao mesmo tempo que me diz que o "triunfo esquerdista da laicidade" é a razão...do quê, afinal? A bipolarização de tudo que você aí faz, que quem não é rigorosamente o que você é só pode ser tudo o que você tem como mau e descartável vai para lá do narcisismo não acha? Ao sugerir que estaríamos melhor numa sociedade clerical onde vigorasse a lei canónica - e antes de "baralhar as coisas como sempre lembre-se que publiquei uma afirmação sua onde afirma que a Inquisição "faz falta", fora as vezes em que comete esse desabafo noutro contexto, e perante tudo isto que qualquer pessoa normal detecta até com uma ganda tosga em cima das antenas, está preocupado com o quê,exactamente? Eu não fico fu...isso (ai ai a linguagem) por me chamar mentiroso; você é que fica duplamente f...ok, "de amor feito", quando 1) eu demonstro para lá de qualquer dúvida que não estou a mentir e 2) por não conseguir justificar os meus pontos de vista antagónicos com uma das suas "pocket preconceptions": comuna, ateu, muslo, etc. Você sabe que eu não sou de esquerda (e quem lê o meu blogue percebe isso), e é demasiado orgulhoso para meter ateus e agnósticosno mesmo saco Agora guess what? Sou um...gajo qualquer/pessoa normal/indivíduo comum! Uah Uah Uah!(você gosta desta onomatopoeia eu sei). A diferença é, além de partilhar a blogosfera, de lhe apontar aquilo que toda a gente vê mas não está para se chatear. Exemplo: " o meu problema é com o islão e não com os muçulanos em si" e depois "O número de muçulmanos não está a aumentar, pois não? Nem aumenta proporcionalmente mais que outros grupos demográficos, pois não? Ah, então tenho que te dar razão: realmente a islamização é um mito. Aliás, nem sequer foi eleito um mayor muçulmano em Londres nem nada. Só malucos como eu é que andam mesmo a ver coisas onde eles não existem". Viu Dali só a última frase está revestida de alguma substância, mas a culpa não é sua. Incomoda-me que me chame de mentiroso mas não por essa razão que alega, mas isso não cabe aqui. Já agora:

"Mas talvez também não gostes que te acusem de ser de esquerda. Já agora, também és a favor da remoção das cruzes das bandeiras nacionais por isso estar conotado com o Cristianismo e ser potencialmente ofensivo para os não-cristãos, como os muçulmanos? É que parece que és defensor do banimento do Cristianismo..."

Não a tudo, mas não insista .Fica mais logo para a Foboterapia. Aurrera mutilak.

FireHead disse...

Tipo, eu não discuto agora a matéria e muito menos a forma. Eu posso dar de desbarato o facto da imigração ilegal não ser um crime - mas repito: para certos países é crime sim senhor -, mas isso significa o quê? Que os imigrantes ilegais podem permanecer em terra alheia sem que nada lhes aconteça, tipo serem recambiados? Portanto, se tu também não és a favor da imigração ilegal então explica lá à maralha qual é que é a tua posição. Se vires um imigrante ilegal na rua o que é que tu farias? Contactarias a polícia que é para que o apanhem e o mandem de volta para a terra dele? Ou farias de tudo para o ajudar a legalizar-se?

Quanto à imigração portuguesa nos anos 60 graças ao Salazar (irra, como é que consegue continuar a haver gente convencida de que ele teria que fazer um milagre ainda maior do que fez com um país em bancarrota?), ora, porque é que tu estás em Macau agora que já se deu o 25 de Abril?? Porque então é que ainda hoje em dia há muitos portugueses emigrados agora que o Salazar já se foi e já se respira um ar muito melhor, um ar fresco à Grândola, democrático, etc?? Epá, não vamos por aí que não vale a pena...

Gostaria que me provasses onde e quando é que eu andei a dizer que eu desejo que os muslos andem por aí a cometer crimes. Isso é uma mentira da tua parte. Procura aqui no blogue as vezes em que eu já escrevi que com os muslos que não levam a sério o islão posso eu muito bem. Tu não me digas que estás à espera que a comunidade musla de Macau cresça ainda mais e as coisas cheguem tipo ao ponto de Marselha ou algo assim do género que é para tu passares a ver as coisas de outro prisma? Ah, esqueci-me, Macau faz parte da China e o mais provável, se isso realmente vier a acontecer, é os camaradas comunas fazerem com eles o mesmo que andam a fazer com os uighures...

A mim não me interessa se as pessoas que vivem comigo em sociedade são muçulmanas, budistas ou agnósticas desde que sejam civilizadas. Eu chamo "alógenos" unicamente aos imigrantes que se comportam como selvagens. Se todos cumprirem com os seus deveres de cidadania e com a lei, eu não vejo problemas nenhuns em conviver com os que pensam de maneira diferente de mim. Não é por acaso que um país com uma população heterogénea como a Singapura atingiu o nível que atingiu. Outra coisa, tu alguma vez leste por aí comentários meus que digam que eu sou contra a imigração de forma absoluta? Alguma vez leste aqui escritos meus que dizem que os pretos ou os amarelos não podem ser portugueses? Quanto a isso de julgamento turvos, não queiras tu achar que tu não os tens, mas ainda assim obrigado por me chamares à atenção...

Quanto ao teu segundo comentário, a tua interpretação do Alcorão é assim um pouco... como dizer, politicamente correcta? Ou vais-me dizer agora que a Umah não faz parte da ideologia islâmica nem existem conceitos como os dhimmis, a taqiya ou a jizya? Os judeus têm o direito talmúdico que se aplica apenas aos judeus, os cristãos têm o direito canónico que se aplica apenas aos cristãos e os muçulmanos têm a sharia, que eles querem que todo o mundo observem.

Mas que ligação é essa que tu fizeste do socialismo com as normas e directivas?? LOL!!

FireHead disse...

Eu sinceramente não sei qual é que é o teu problema com a minha maneira de pensar. Primeiro porque eu não me preocupo em impor-ta (e tu também não fazes o mesmo). Se te incomoda o facto de eu crer na Igreja Católica, tens bom remédio: não leias o que eu escrevo. Se te incomoda o facto de eu acreditar sim que as Cruzadas e a Inquisição fazem falta, não leias estas coisas. É assim tão simples. Eu também não concordo com imensas coisas que tu defendes mas não é por aí que eu parto daqui a fazer postas a gozar e contorcer-me todo para tentar explicar tintim por tintim o porquê de estares a errar e a mentir aqui e ali.

E eu chamo-te mentiroso porque tu interpretas-me mal e depois escreves coisas sobre mim que não correspondem à verdade. Por exemplo, lembro-me que bem lá no início da nossa troca de galhardetes, disseste que eu chamei o outro um comuna quando na verdade eu disse que ele me parece um comuna, o que não é o mesmo que dizer que eu lhe chamei comuna. E depois muitas outras coisas, como insinuar que para mim os gays deviam estar todos mortos, ou que me metes no mesmo saco que os "outros" por pensares que eu também votava no PNR e que quero todos os pretos longe de Portugal como se eu pudesse ser algum racista ou xenófobo apesar das minhas raízes tanto portuguesas como chinesas.


O facto da população islâmica aumentar é um problema para mim e para muitos que pensam como eu. É verdade que a maioria dos muçulmanos até pode ser boazinha. Mas o seu aumento significa uma mudança civilizacional. Como é que tu consegues acreditar que não existe uma islamização (entende-o de forma simples: aumento do número de muçulmanos e de mudança civilizacional) se o número de muçulmanos está de facto a aumentar? De nada tu alegares que o número ainda é reduzido porque o "ainda" é a palavra-chave. O que dizem os factos é que esse grupo demográfico proporcionalmente cresce mais que os outros. No Reino Unido já existem mais de 3 milhões de muçulmanos. Há 10 anos atrás qual era o número deles no país? Se calhar tu no fundo até achas piada ao facto de o Reino Unido ou de qualquer outro país europeu no futuro ficar igualzinho ao Egipto ou à Arábia Saudita. Isso é claro que não aconteceria já, mas por este andar para lá caminha! Afinal não és tu que dizes que o Fritz não vai à Helga, logo é de esperar que os alemães do futuro deixem de ser loiros para passarem a ser moreninhos? E ainda dizes isso como se fosse algo bom? Ou, sei lá, em jeito de desabafo, conformado que tu estás com a realidade?

FireHead disse...

Porque é que apoiar o nacionalismo é coisa de retardados mentais? Os japoneses durante muito tempo foram uns retardados mentais? Onde é que está o mal de dar prioridade ao que é nacional? Isso não significa que o que é dos outros é lixo. Mas também compreendo que haja por aí muito paradigma invertido... afinal de contas em Portugal há muito a tendência de valorizar o que é estrangeiro em detrimento do que é nacional. Mas depois falar de um fenómeno de anti-nacionalismo é mentira... até porque só o contrário é que é atraso de vida...

Pega no exemplo de uma casa. Em tua casa em princípio só entra quem tu quiseres e quem tu não queres aceitar simplesmente não entra. Se sabes que alguém é mau não o deixas entrar em tua casa. Se desconfias da índole dele, o mais certo é também não correres esse risco. Então porque é que um país tem que aceitar gente que não sabe quem é, o que é que pode trazer e acima de tudo o que é que pode fazer? Com isto não estou a dizer que sou contra o acolhimento de refugiados de forma absoluta. Defendo, como sempre defendi, que se deve registar, avaliar, fazer uma triagem. Ora, se em 10 refugiados existe 1 terrorista mas tu não sabes qual deles é que é, preferes correr o risco de aceitar os 10 refugiados?? Pois, quem lê o que tu escreves fica com a nítida sensação (ou certeza) de que para ti todos são bem-vindos... e se depois acontecerem atentados cometidos por refugiados (como já houve casos comprovados), assobias para o ar? Ou dizes "ahhhh que pena, não sabia..."??? É claro que eu lamento a morte da Jo Cox. Mas e das vítimas desses refugiados que há sempre quem queira que eles entrem, de preferência todos, alguém tem pena? Se calhar só os ditos retardados mentais é que se preocupam com elas!

Enfim, eu não espero com os meus pontos de vista mudar ninguém. Aqui a gente discute, debate, de forma saudável de preferência. Só aí já dá para ver que eu não sou assim muito parecido com os "outros".

Leocardo disse...

Ponto 1:

"Mas que ligação é essa que tu fizeste do socialismo com as normas e directivas?? LOL!!"

LOOL! Precisa de um desenho???? LOOL!!!

Eu:

"Eu não nutro simpatia por aí além pelo Islão, e se calhar tanto ou menos do que a que nutre pela IC ou outra confissão, ao contrário do que você possa pensar. Não quero é viver num mundo onde se formata e predestina alguém conforme algo que é puramente pessoal e do foro íntimo. Entenda."

Você:

"Algo que é do foro pessoal e íntimo... graças ao triunfo esquerdista da laicidade? Pois, dantes não era assim."

EU:

"(...) você adere às normas jurídicas mesmo que discorde e tem consciência de que podem advir consequências para si caso não as cumpra. Por outro lado, recordo de uma vez depois de eu dito a brincar que você "evangelizava nas horas livres" e mesmo entendendo que eu não estava a AFIRMAR isso você respondeu que "não", e nem está inclinado para tal - eis o tal foro íntimo, que depende apenas da vontade. Se você não se confessar ou não ir à missa ou indo até ao limite, "fornicar" (nome tão feio que os cristos - em oposição aos muslos - foram arranjar para a queca), não advêm outras consequências que não as da moral, ou seja, da sua intimidade. Ou você vai à polícia entregar-se porque blasfemou? Você eu e a maioria da sociedade - tirando os que estão na prisa, lógico - aceitamos e cumprimos estas directivas normativas, então diga lá : o que é que isto tem a ver com "socialismo"?

Ah! Eu disse esquerdismo, atenção LOOL!!! Laicidade! LOOL! Não disse "socialismo" LOOOL

(Patético)

Ponto 2:

"Portanto, se tu também não és a favor da imigração ilegal então explica lá à maralha qual é que é a tua posição. Se vires um imigrante ilegal na rua o que é que tu farias? Contactarias a polícia que é para que o apanhem e o mandem de volta para a terra dele? Ou farias de tudo para o ajudar a legalizar-se?"

Isso é uma pergunta? Não sei, os "imigrantes ilegais" vêm com um balãozinho a dizer "sou imigrante ilegal, vou violar as vossa mulheres, construir mesquitas, blá blá blá" como naquela "prova", ou vêm a assobiar o "Imigrante ilegal blues"? Se calhar têm cauda? Ou uma t-shirt onde se lê "I ♥ Imigração ilegal"? Quem sabe uma estrela de cinco pontas amar...ah não, esses eram os seus novos amigos. Lamento, ao contrário de você não sei ver quem "tem cara" de imigrante ilegal.

Ponto 3:

Como é que tu consegues acreditar que não existe uma islamização (entende-o de forma simples: aumento do número de muçulmanos e de mudança civilizacional) se o número de muçulmanos está de facto a aumentar? De nada tu alegares que o número ainda é reduzido porque o "ainda" é a palavra-chave. O que dizem os factos é que esse grupo demográfico proporcionalmente cresce mais que os outros. No Reino Unido já existem mais de 3 milhões de muçulmanos. Há 10 anos atrás qual era o número deles no país? Se calhar tu no fundo até achas piada ao facto de o Reino Unido ou de qualquer outro país europeu no futuro ficar igualzinho ao Egipto ou à Arábia Saudita. Isso é claro que não aconteceria já, mas por este andar para lá caminha!

https://www.youtube.com/watch?v=_s57kPS_gjM

Leia a dosagem recomendada, e tome o triplo!

Ponto 4:

Afinal não és tu que dizes que o Fritz não vai à Helga, logo é de esperar que os alemães do futuro deixem de ser loiros para passarem a ser moreninhos? E ainda dizes isso como se fosse algo bom? Ou, sei lá, em jeito de desabafo, conformado que tu estás com a realidade?

Pergunte-lhes a eles :) Olhe lá você é da liga da preservação do lince da Malcata, só que em vez do lince é dos alemães loiros e de olhos azuis? Ou estes já lhe passaram uma procuração para resolver o problema? Só espero que na Alemanha e onde quer que as pessoas tenham o direito de ser felizes casem com quem lhes apetecer. Já sei, já sei, volte à solução do ponto 3 e tome mais uma.

(Continua)

Leocardo disse...

Hmm você lê devagar. Bem, era só para lhe dizer que já está o material reunido, mas agora queria envolver tudo num pressuposto moral, (uma vez que as normas jurídicas são coisas do demo, mesmo que se resigne a cumpri-las) e queria perguntar-lhe se preferia que eu colocasse as suas afirmações/ideias no contexto da Apologética Evidencialista, que temos que admitir é capaz de ser pesadote para quem lê (ninguém, segundo o CELSO NUNO MARQUES CARVALHANA, porque "não há comentários"), ou prefere uma simples confrontação com outros aspectos mais corriqueiros da doutrina, como passagens dos evangelhos, ou do que ensinou Jesus (você "curte" Jesus, certo? Desculpe perguntar mas é que com aquela cena do Papa Francisco, decidi confirmar antes consigo), ou então a forma como arrasa com o oitavo mandamento! Por falar em "oitavo", se calhar estou a perder o meu tempo a perguntar isto, mas não tem a fonte onde se pode confirmar que as mulheres islâmicas têm 8 filhos em MÉDIA, pois não? E sabe o que significa média, suponho? Bom, estou aberto a sugestões, mas caso prefira deixar ao meu critério, não precisa de se preocupar, pois não vai sair uma única palavra da minha autoria, ou anotação, ou sequer imagens que possam induzir o leitor noutra ideia senão aquela que expressou, e o contexto será salvaguardado. Assim não precisa de se preocupar com a minha Mitomania (foge, não tem compaixão por mim, um doente?) e epá, é dado a conhecer a um público mais vasto , e sem que alguém transmita uma ideia errada a seu respeito! Ora essa, disponha sempre!

FireHead disse...

Bem, como a palavra socialismo está entre aspas o melhor é eu deixar como está - não vá ela ser uma casca de banana...

Pois, eu sei, tu não nutres simpatia nenhuma pelo islão, daí tu negares que os muçulmanos querem impor a sharia, a comida halal, controlar bairros com patrulhas islâmicas, etc. etc. Porque tu não queres que ninguém te imponha nada que seja do foro íntimo e pessoal. Agora é ver se os muçulmanos que de facto estão a fazer das suas em terra alheia se vão preocupar com o que tu queres ou deixas de querer.

A laicidade não significa que uma pessoa tenha deixar de ser religiosa. Se queres mesmo levar esse conceito à letra então para começar a religião nem sequer teria lugar em sociedade. Ou seja, não haveria igrejas, colégios religiosos e eventualmente nem se poderia falar da religião que esté interligada com o passado das nações nas aulas de História - teria de ser tudo removido. E livremo-nos de pronunciar coisas como "Deus queira que", "se Deus quiser" ou "graças a Deus" porque isso tudo é contra a laicidade.

Não respondeste à minha pergunta. Se a imigração ilegal não é crime mas também não é uma "coisa boa" e se vires um imigrante ilegal, nada farias, é isso? Participarias às autoridades, tipo ao SEF se estivesses em Portugal? É claro que eu estou a partir do pressuposto de que tu conheces mesmo uma situação real, ou seja, que sabes que um determinado fulano está mesmo ilegalmente numa terra alheia e não porque ele transporta uma placa ao pescoço dizendo "sou um ilegal". Porque é que divagaste?

Ah, o islamophobin do CAIR... também já cheguei a falar disso aqui no meu blogue, na minha famosa rubrica "Islão: o que os outros dizem". Na altura eu até escrevi asim em tom de ironia (por baixo do vídeo): "Depois de curado, o ex-"islamofóbico" vai passar a querer decapitar pessoas, praticar 'crimes de honra', perseguir cristãos, queimar igrejas, violar 'infiéis', etc."
Mas, já agora, isso foi o quê, um desbloqueador de conversa? Ó meu amigo, parece que estás mesmo a cair que nem um patinho na armadilha de quem de direito... E, de novo, não me respondeste.

Não, meu caro, por muito que te custe, eu já afirmei várias vezes nas caixas de comentários aqui do meu blogue que eu sou a favor da liberdade de escolha. Nunca disse que os brancos só podem arranjar brancas, os pretos só podem arranjar pretas e por aí fora. Eu próprio sou de uma linhagem mestiça, portanto achas que eu sou algum paranóico que não gosta de si próprio, logo eu que até já cheguei a dizer muitas vezes que tenho orgulho de ser quem e o que sou?? O que me difere dos "meus amigos", que são muitos deles racialistas brancos, é que eu defendo a regra das excepções. Alguma vez ouviste-me a falar mal por exemplo dos pretos do tempo dos Magriços, incluindo o mulato do Eusébio? Para mim é inconcebível que uma nação europeia, que é Portugal, corra o risco de ter uma população minoritariamente branca. Pega nos exemplos que a História dá e vai ver como é que são as nações cuja maioria não é branca (com excepção dos amarelos) - ah, e não trates de me acusar já de racismo, apenas verifica o que é que eu estou a querer insinuar -, talvez ainda venhas a descobrir que a História e a realidade afinal é que são racistas em si. E digo-te mais ainda: aceito muito bem portugueses como o Marcelino da Mata, o militar português mais condecorado de sempre, ou do naturalizado Francis Obikwelu do que por exemplo traidores brancos de Portugal como o Mário Soares ou o José Samarago. Isso elucida-te em algum aspecto?

FireHead disse...

Quanto ao teu segundo comentário, e se queres falar de religião, acho que é um pouco difícil eu conseguir dar crédito a alguém que não é cristão e que queira falar do Cristianismo mas ao mesmo tempo cometer erros épicos como chamar São José de Arimateia ao pai adoptivo de Jesus ou dizer que a Igreja crê na reencarnação. A sério, assim eu não te posso levar a sério, e mesmo que venhas com dissonâncias cognitivas como querer comparar as passagens cruéis do Antigo Testamento ao Alcorão sem te enquadrares no respectivo contexto, o resultado acaba sempre por ser o mesmo: a falta de crédito.

O oitavo mandamento? Qual é, aquele que diz "aquele que não tiver pecados que atire a primeira pedra"? Eu espero sinceramente que não haja por aí gente que acredite que existam pessoas que tenham o dom da impecabilidade... mas, fazer o quê?, por vezes esperar que as pessoas façam devidamente um bom uso da massa encefálica é o mesmo que esperar deitado que uma virgem deixe de ser virgem. E sim, falsos testemunhos toda a gente levanta! Até parece que sou só eu, pá.

Aproveita de passagem para questionares a tua portugalidade se tens mesmo algum problema com o Cristianismo...

Quanto ao público que você tem, eu não estou preocupado, até porque eu também tenho o meu público - ou acha que é só você que prega nas freguesias lá do Facebook? Eu dantes preocupava-me muito mais com isso, é verdade, mas agora já estou "cagando e andando". Até porque diz o ditado que vozes de burro não chegam ao céu e os cães ladram e a caravana passa. Eu não sei porque é que gostas tanto de ter essa mania mesmo, mas isso é lá contigo e se tu és feliz assim, por mim tudo bem. Desde que não te estragues e haja sempre por aí muita saúde, que é para todos nós podermos rir-nos uns com os outros. :)

Um abraço.

Leocardo disse...

Faltou um comentário, o mais importante :/ não chegou? aquele depois de "continua". Essa agora...

Leocardo disse...

Hmm tenho a certeza que chegou. Relendo agora entendo melhor porque não aparece. Não me resta senão tirar as devidas conclusões.

Eu também não concordo com imensas coisas que tu defendes mas não é por aí que eu parto daqui a fazer postas a gozar e contorcer-me todo para tentar explicar tintim por tintim o porquê de estares a errar e a mentir aqui e ali.

Há coisas piores que mentir. Parece mentira, mas há 😆

Saudações

FireHead disse...

Eu juro que não censurei o teu comentário. Se quiseres, podes voltar a escrever o que tinhas escrito.

Eu só não consigo entender porque é que estás a ficar tão incomodado com as coisas que nós aqui escrevemos. Alguém te deve alguma coisa? Juraste fidelidade a alguém que está a ser atacado, sei lá, por nós? É algum sentimento nobre de justiça para com os coitadinhos e oprimidos que te leva a escrever as coisas que tens andado a escrever? Os nacionalistas fizeram-te muito mal, foi? Algum trauma? Até parece que eu te pisei a cauda. Tu desde há um bom tempo para cá que não me(nos) tens largado, mesmo quando estavas de férias na Malásia andavas paranóico com as coisas que eu escrevo aqui no blogue. Tem lá calma contigo, rapaz, respira fundo... não é para dar cabo da vida assim com estas coisas que não vão a lado nenhum.

Sabes o que é que me difere de ti? Eu não persigo as pessoas como tu fazes. Eu também critico e ataco as pessoas, mas não estou constantemente a fazê-lo, nem mesmo com os meus "amigos" muçulmanos eu sou assim. Repara lá na quantidade de postas que eu tenho sobre ti comparando com as que tu tens sobre a Maria Vieira, ou talvez do Nuno Markl, ou, mais perto de nós, do Nuno que trabalha na SJM! Porque tudo isso, meu? Já deixaste bem claro que não gostas de nenhum deles, porque continuar a insistir em bater no ceguinho?

Mentir é feio e sim, há coisas piores. Mas fico um pouco admirado seres tu a a dizeres-me isso, logo tu...

Leocardo disse...

Mandei duas vezes esse comentário, e a segunda delas ENTRE esses dois últimos. De facto contém dois pontos que nunca seriam passíveis de dar a volta com o seu elixir do confusionismo, mas o mais grave é que ao não o deixar passar está a dar força a um deles - pouco importa que seja um lápis azul ou um click no delete. E isso é grave. Não posso tolerar tal coisa, e ainda bem que menciona a Maria Vieira- vá ver a pulhice que ela e os amiguinhos dela andaram a fazer o dia todo . Aliás não vá , se quiser pode ver mais tarde no artigo "Ronaldofobia", e penso que nem preciso de lhe dizer que vá, pois mesmo que diga que não , eu sei que vai. E tem piada que traga o Pica PaU para esta conversa - ele anda desesperado para me impedir de ver o que ele escreve . Deve ser porque sabe que escreve lindamente e não insulta ninguém ou produz raciocínios imbecis. Só que enquanto ele é um pateta alegre, você é um rapaz inteligente, mas usa o seu potencial para fins que mesmo que teime em negar , são para as pessoas comuns aquilo que para você seria a ... magia negra ? Pode ser. Esta é a última vez que comento aqui. Não vale a pena E quanto ao outro metaleiro careca , bem, eu nunca disse que telefonei para o tal número mas que sa f... Eu sei quem ele é porque por muito que você pense que está a fazer uma coisa pia e santa, estes indivíduos estão referenciados - pela esquerdalha, Maçonaria, etc. o que você quiser, eu desisto de chegar até você por este meio. Dou-lhe o que você pediu, e garanto que como sempre serei fiel aos meus principios - nada para mim "consta por aí" ou "parece": ou é ou não é. Mas sabe uma coisa ?

https://ac-nadadecoisanenhuma.blogspot.com/2015/08/o-conceito-de-beleza-nas-diferentes.html?m=0

Há esperança para você Pode ser que um dia me agradeça . Não é obrigado a fazê-lo claro.

Cumprimentos

FireHead disse...

Já te disse que eu não censurei esse tal comentário teu. Não o censurei porque simplesmente não o recebi na caixa de moderação. Mas se não queres acreditar nisso, temos pena.

Esperança há sempre, pois enquanto há vida há esperança. E é agarrado a ela que eu vivo o dia-a-dia. Seja como for, obrigado por te preocupares comigo.

Alegria e saudações.