domingo, 5 de junho de 2016

Macau: vigília em homenagem às vítimas de Tiananmen

Algumas dezenas de pessoas juntaram-se ontem no largo do Leal Senado em Macau para uma vigília, mais uma tal como acontece todos os anos desde 1990, para lembrar as vítimas do massacre de Tiananmen (天安門 - Portas da Paz Celestial), em Pequim. 


No dia 4 de Junho de 1989, estudantes chineses lutaram por mais democracia e pelo fim da corrupção e o Partido Comunista Chinês decidiu aplicar a lei marcial e mandar o exército (com canhões e tudo) para disparar contra a multidão que se manifestava resultando em milhares de mortos e feridos, um acontecimento que o governo de Pequim ainda hoje abafa e do qual não quer que a população chinesa do continente saiba. Na vigília, organizada pela União para o Desenvolvimento Democrático de Macau encabeçada pelos deputados Au Kam Sam e Ng Kuok Cheong, esteve presente Linda, que na escola nunca aprendeu nada sobre o massacre de Tiananmen: "Temos de lembrar este dia e a luta dos estudantes por liberdade e direitos. Temos de manter o que temos em Macau, não pode mudar".

video

Temos que manter o que temos em Macau, pois temos! Até ao dia. Faltam 33 anos para 2049. Isso é se for realmente necessário esperar até 2049.

Sem comentários: